Comentários
600
Mercado imobiliário

Transformação

Acredito que vivemos um momento de transformação. Tudo e todos estão mudando. O universo, o clima, as pessoas, as relações, as empresas, os valores...

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Vou me propor a partir de agora a não usar a palavra crise até o final do ano. Vou trocá-la por transformação! Acredito que vivemos um momento de transformação. Tudo e todos estão mudando. O universo, o clima, as pessoas, as relações, as empresas, os valores...

As empresas de sucesso, por exemplo, estão revendo seus conceitos e criando, cada vez mais, algo com significado. Além disso, apesar do mundo globalizado e com a democratização da informação, a especialização é fundamental. Ou seja, não basta oferecer produtos e/ou serviços. A “coisa” tem de fazer sentido, tem de ir além do banal e se relacionar com o consumidor dos produtos ou serviços.

Até no marketing, agora a bola da vez é, além das redes sociais, o “marketing de conteúdo”, ou seja, o acompanhamento do cliente em todos seus estágios e o relacionamento com ele em cada momento da sua possível intenção de compra. O objetivo é entender o cliente, criar e se especializar na “persona” para criar uma estratégia de marketing digital mais efetiva.

Já não se usa mais a palavra personalidade, passou a ser usada a palavra perfil e agora, transformaram em “persona”. Literalmente “máscara”, derivada do latim, refere-se aos papéis sociais que determinados indivíduos representam dentro de uma sociedade num determinado momento de sua vida. Apesar de pessoas fictícias, criadas para um mundo tecnológico, representam usuários reais de um determinado produto ou serviço. Assim, segmenta-se o mercado, criam-se simulações virtuais que ajudam o cliente guiando-o nas decisões do mundo real.

No mercado imobiliário em franca transformação, construtoras, imobiliárias e corretores que desejam ter sucesso devem estudar de antemão o que os clientes gostariam de receber. Quais os pontos que as pessoas desejam que fossem diferentes do que têm hoje, segmentando e criando estratégias para um ou mais nichos de clientes e produtos.

Diariamente, trabalhamos com o não do cliente, mas temos de acreditar que podemos transformá-lo no sim, com um bom trabalho, na especialização da solução dos seus problemas, de forma personalizada, atenta e criteriosa. Para isso temos de renovar, aprender coisas novas, estudar muito as diversas personas e muito além de compreender, entrar no seu mundo e atender seus desejos. Ai entra outra questão: o relacionamento. Considero fundamental perceber e acompanhar os chamados “micromomentos de emoção” das pessoas, criando demandas e soluções que atendam à realização dos seus desejos.

Como indivíduos, temos dificuldades de nos relacionar, por isso devemos investir em treinamento focado nas relações com as pessoas. Surpreendente, não é? Muito mais que técnicos, muito além de conhecer sobre nossos produtos ou serviços, temos de saber relacionar. E a forma de nos relacionarmos hoje é diferente: é paradoxalmente virtual e pessoal. Tanto no mundo corporativo quanto no social estamos sendo mais vistos, mais expostos, mais informados. No entanto, estamos mais exigentes em relação ao que gostamos e queremos, estamos mais fechados em nossas casas e nossos círculos mais intimistas.

Estamos entre dois mundos opostos. As pessoas ora se expõem muito, ora se fecham. Portanto, necessitamos nos adaptar e transformar nossos relacionamentos com os clientes, criar e fortalecer a confiança pois ela é determinante num relacionamento.

Unindo o profissionalismo com a atenção e o desejo de ajudar o cliente a resolver seu problema e a realizar seu sonho, não há como não atingir o resultado e um negócio não ser realizado. Há compradores, há imóveis para serem vendidos ou alugados, há corretores de imóveis especializados que conhecem o mercado e sabem negociar da forma correta. Esse é nosso objetivo. É o porque acordamos, lutamos, vibramos, nos motivamos e nos realizamos: ver os clientes satisfeitos.

Temos a sorte de, a cada negócio, termos ao menos duas pessoas envolvidas e realizadas. Poucas profissões permitem isso que nós, intermediadores e consultores imobiliários, experimentamos. Em geral se presta serviços ou se vendem produtos para uma pessoa. Mas nós estamos sempre duplamente realizados pois ambos confiam em nosso trabalho.

Vamos cultivar, valorizar e demonstrar mais essa confiança que eles depositam em nós. E fazer por merecê-la, tratando cada cliente e cada imóvel como únicos e especiais, como são. Então, usando a palavra pela última vez, acredito que a crise atual é de confiança. Não é por acaso que as pessoas estão mais desconfiadas, intolerantes, carentes e até místicas, buscando mais as religiões.

Necessitamos acreditar em algo ou em alguém que nos dê esperança e segurança. Vamos acreditar mais em nós, em nossas capacidades e talentos e assim nos transformar nos profissionais e pessoas de confiança que os outros precisam.

Anúncios do Lugar Certo

Outros Artigos

ver todas
17 de outubro de 2016
26 de setembro de 2016
21 de agosto de 2016
25 de julho de 2016
27 de junho de 2016