Comentários
600
Mercado imobiliário

Mais uma exigência aos condomínios está chegando

Alguns condomínios já trabalham com o boleto registrado, mas a grande maioria ainda não. O que vai gerar ainda mais custos, pois todas as operações financeiras são cobradas pelos bancos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 12/10/2016 19:37 Leonardo Mota
A partir de janeiro de 2017, os boletos gerados para pagamento de qualquer taxa deverão ser registrados em banco. A nova determinação foi anunciada pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e faz parte do projeto Nova Plataforma de Cobrança, criada com o objetivo de trazer mais transparência para o mercado de pagamentos e evitar fraudes. As cobranças das taxas condominiais também serão afetadas, uma vez que devem ter o registro em banco.

Então, como essa nova exigência da Febraban mudará a rotina de cobrança das taxas condominiais? Alguns condomínios já trabalham com o boleto registrado, mas a grande maioria ainda não. Os boletos não registrados eram somente como controle interno. Sendo assim, aqueles que ainda não fazem o registro deverão se adequar, o que vai gerar ainda mais custos para o condomínio, pois todas as operações financeiras são cobradas pelos bancos. Na cobrança sem registro não há tarifas, apenas quando o boleto é efetivamente pago por meio da rede bancária. Agora, o banco poderá cobrar tarifas sobre as operações de registro, alteração ou cancelamento do boleto.

Normalmente, um título ou boleto é vinculado a uma nota fiscal ou duplicata, sendo emitido para quitar uma dessas dívidas. Com a mudança para boleto registrado, o título passa a ter vida curta, em média 120 dias, caso o devedor não quite a cobrança. No entanto, a taxa de condomínio, que agora é um título executável depois da implantação do novo Código de Processo Civil (CPC), tem vida longa, prescrevendo apenas dentro de cinco anos.

Por isso, passados os 120 dias em que o devedor não quitou sua dívida, um novo boleto bancário deverá ser gerado, culminando em novos custos para o condomínio.

Nesse caso, em cada título emitido uma nova taxa será cobrada pelo banco, até os cinco anos se passarem, quando a cobrança prescreve. Assim, como as tarifas bancárias não são baratas, e provavelmente devem dobrar, o custo será rateado entre todos os condôminos, gerando novas despesas para os moradores. Para que o boleto seja registrado, será obrigatório estar discriminado no documento de cobrança e no registro bancário pela internet o CPF ou CNPJ do proprietário (sacado).

De acordo com a Febraban, o prazo-limite para a migração das carteiras de cobrança sem registro para a modalidade registrada é dezembro deste ano, sendo janeiro de 2017 o início da operação da base centralizadora de títulos. Assim, outro custo para a administração do condomínio será em relação à atualização de todo o cadastro dos proprietários dos imóveis. Os boletos serão emitidos em nome deles e, por isso, deverão ser registrados com o CPF. É importante observar que o sacado é o proprietário do imóvel, e não o inquilino, se for o caso, assim como o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), que é de responsabilidade do locador.

Com isso, quem responde pela dívida em juízo é o proprietário do imóvel. Se o título for protestado, o locador será executado. Por isso, acredito que implantar um sistema de gestão integrada para pagamento das taxas condominiais e de locação em um mesmo boleto é uma boa solução para a administração dos imóveis. Nesse sentido, como as imobiliárias administram o bem do proprietário, também devem ficar atentas a essa questão.

Por conta de mais essa novidade, nossa orientação é para que os síndicos se preparem o mais urgentemente possível. Para não enfrentar problemas de última hora, todos que ainda não praticam a cobrança com boletos registrados precisam se apressar e organizar os novos procedimentos. O melhor caminho é contar com o apoio de uma boa administradora de condomínios.

Tags: bancos boleto registrado exigência aos condomínios Leonardo Mota Lugar Certo Estado de Minas

Anúncios do Lugar Certo

Outros Artigos

ver todas
21 de março de 2017
30 de outubro de 2016
12 de outubro de 2016
05 de setembro de 2016
08 de agosto de 2016