Comentários
600

Para ser o 1% de sucesso não se pode agir como os outros 99%

Grandes investidores afirmam que sempre se podem fazer ótimos investimentos em períodos de crise. O próprio bilionário Warren Buffet disse: 'Seja medroso quando os outros são gananciosos, e seja ganancioso quando os outros estão com medo'

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 21/06/2016 15:33 / atualizado em 21/06/2016 15:36
Pesquisar e saber aproveitar as boas oportunidades que o mercado imobiliário está oferecendo neste momento pode resultar, além de bons negócios, em mais qualidade de vida para a família. Por isso, essa é a hora de comprar um imóvel, pois a negociação com as incorporadoras está mais fácil e a disponibilidade de estoque ainda possibilita uma boa variedade de apartamentos de diferentes configurações, localizações, acabamentos e preços.

Grandes investidores afirmam que sempre se podem fazer ótimos investimentos em períodos de crise. O próprio bilionário Warren Buffet disse: “Seja medroso quando os outros são gananciosos, e seja ganancioso quando os outros estão com medo”. Ou seja, a orientação dele é: fuja do efeito manada.

Na bolsa de valores, um dos principais erros é o mais comum: investidores compram uma ação na alta e vendem na baixa. Ou seja, quando todo mundo está querendo aquele papel e o preço está alto, ele também compra. Mas quando o preço cai, ele se apavora e também vende as ações, realizando o prejuízo.

Esse movimento faz com que investidores amarguem perdas e o nome de “efeito manada”, define o comportamento em que os indivíduos deixam de tomar decisões pautadas em seus valores e na razão para imitar as ações de outros indivíduos, pois se sentem mais confortáveis assim. E é justamente esse o risco que muitas pessoas estão correndo ao adiar a compra do imóvel, querem ser o 1% mais rico e de mais sucesso, mas agem como os outros 99%.

No mercado imobiliário, vimos esse fenômeno durante o boom imobiliário, vivido entre 2007 e 2013, quando houve uma verdadeira corrida para garantir um apartamento. Agora, o mercado está se realinhado e muitas pessoas não conseguem perceber as atuais facilidades de se adquirirem imóveis. Hoje, o comprador que tem capacidade financeira está em vantagem e com mais poder para negociar as condições de venda.

Contudo, o período de oportunidade no mercado imobiliário tem prazo curto. Segundo pesquisa recém-divulgada pelo Sinduscon-MG, realizada pela Brain Bureau de Inteligência Corporativa, em abril, o estoque em BH e Nova Lima chegou ao nível mais baixo do ano. A consequência disso no médio prazo é que a queda na oferta e a entrada de novos lançamentos deve pressionar os preços para cima.

Como pode os preços dos imóveis caírem, se equipamentos, mão de obra e matérias não param de subir? O Brasil está com inflação de dois dígitos há um bom tempo. É inviável para as incorporadoras lançar novos produtos a preços menores do que os atuais. Ou elas lançam mais caro ou não lançam, e esse é um dos grandes motivos da diminuição dos lançamentos.

O estoque já construído precisa ser vendido e aí vêm as grandes oportunidades para o 1% das pessoas, aquelas que se apegam mais na razão do que no conforto de fazer “o que os outros fazem”. Fica claro que os próximos lançamentos serão a preços mais altos que os atuais, fazendo com que os compradores de hoje ganhem com a valorização nos seus imóveis, sejam eles comerciais ou residenciais.

Portanto, em vez de se preocupar com a crise, aproveite-a para ganhar dinheiro, e faça isso rápido, não sabemos quando haverá a reversão desse momento. Um grande passo positivo já foi dado, com a mudança no governo federal, na equipe e nas propostas econômicas de Michel Temer. A hora é agora.

*Evandro Veiga Negrão de Lima Junior, vice-presidente de Comunicação Social do Sindicato da Indústria da Construção Civil no Estado de Minas Gerais (Sinduscon-MG)

Tags: coluna Evandro Veiga Negrão de Lima Junior mercado imobiliário

Anúncios do Lugar Certo

Outros Artigos

ver todas
10 de novembro de 2016
12 de outubro de 2016
13 de setembro de 2016
16 de agosto de 2016
20 de julho de 2016