Estado de Minas
  • RSS RSS
  • Você está em
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Bem estar » Especialistas dão dicas de como criar um canto de leitura em casa Montar um local dedicado ao hábito de ler livros, jornais e revistas não exige muito espaço físico. Cuidados com a escolha dos móveis e a luz ambiente são fundamentais

Joana Gontijo - Lugar Certo

Publicação: 15/07/2012 08:00 Atualização: 07/08/2012 09:53

 (Eduardo de Almeida/RA studio.)

Ler faz bem para a mente, leva a viajar sem sair do lugar, traz ensinamentos importantes. Seja para estudar, ficar por dentro das notícias, adentrar em um romance, em uma história de suspense ou saborear as páginas da revista favorita, ter um lugar em casa dedicado para isso é essencial. Alguns elementos são partes fundamentais dos cantinhos e as salas de leitura, como iluminação adequada, conforto e tranquilidade. Em um ambiente maior ou reservado em algum espaço dentro de uma composição mais complexa, eles são o local ideal para explorar o universo da palavra escrita que faz até perder a noção do tempo. Como orientam especialistas, o que realmente vale é a atmosfera que transmitem.


A arquiteta Fernanda Ferreira afirma que o canto de leitura deve ser inserido em um lugar tranquilo e com boa iluminação, que pode vir de um abajur ou de uma luminária de piso, caso o ambiente não receba luz direta. Além disso, uma poltrona confortável, de preferência com apoio para os pés, também deve estar prevista no projeto, que pode ser concebido em qualquer espaço menor remanescente da casa. “Já a sala de leitura normalmente ocupa um cômodo inteiro destinado a esse propósito, e também deve ser tranquila, bem iluminada e com ventilação favorável, uma vez que é composta de muitos livros e objetos que tendem a acumular pó e mofo. Ela deve estar de acordo com as necessidades da família. Pode ser para leitura individual com estantes e uma poltrona confortável, ou pode ser coletiva com uma mesa de estudos, sofá e estantes, dentre outros elementos”, diz.

O espaço de leitura deve ser inserido em um local tranquilo e com elementos que garantem conforto ao usuário, segundo a arquiteta Fernanda Ferreira (Eduardo de Almeida/RA studio.)
O espaço de leitura deve ser inserido em um local tranquilo e com elementos que garantem conforto ao usuário, segundo a arquiteta Fernanda Ferreira


A própria escolha do mobiliário vai influenciar no estilo destes ambientes, continua Fernanda. Para obter uma composição clássica, a arquiteta indica seguir uma linha mais tradicional, revestimentos em madeira e tecidos sóbrios. Neste caso, não há muita variação de cores, optando-se por tons neutros, como marrom, preto ou branco. Já uma proposta moderna pode ser mais colorida, com plotagem nas paredes, mobiliário em laca ou em acrílico. “Acredito que essa tendência se deva à necessidade do recolhimento e do descanso. O ritmo de vida atual é muito acelerado, e um bom local de leitura promove este estado de uma forma produtiva. Para acertar no projeto, invista em conforto e não caia na tentação de seguir modismos.”

Para ter uma composição harmoniosa com o restante da decoração, Fernanda Ferreira orienta ter respeito ao que já existe. Como explica, é possível inserir um objeto destoante, e isso pode ser feito com maestria, mas ele deve ter cores e proporções adequadas ao espaço, preservando a circulação e o conforto para os demais usos deste ambiente. “A atmosfera deve ser de introspecção e sossego, onde as pessoas possam mergulhar no universo da leitura.” Na opinião da decoradora Tânia Salles, cada dia mais as pessoas estão curtindo a casa e levando para ela várias opções de lazer e cultura. “A procura pelo canto ou pela sala de leitura vem da necessidade de ter mais informação e da consciência maior de que ler significa cultura e também lazer. Leitura remete a silêncio e tranquilidade, por isso o local deve ter características sóbrias e de encantamento, visando funcionalidade e conforto. Atualmente, esses ambientes estão presentes em vários espaços além das residências, ganhando destaque também em cafeterias e shoppings center, por exemplo, abrangendo todas a faixa etárias.”

 (Eduardo de Almeida/RA studio.)


O cantinho de leitura pode estar em praticamente todos os ambientes da casa, do quarto, escritório, sala, varanda, até em banheiros e cozinhas, pontua a arquiteta e designer de interiores Luciana Savassi. “Já para a sala de leitura são necessários muitos outros cuidados, além de uma coleção grande de livros.” Uma pequena estante, nichos, mesa ou criado onde são colocados os livros preferidos, mais elaborados ou de consulta rápida, revistas e jornais compõem, entre outros itens, o canto de leitura. Na sala voltada para esta função, além da decoração e da iluminação, Luciana diz que a acústica e a climatização deve ser consideradas. Como ressalta, desde os primórdios da escrita exitem ambientes para armazenagem dos livros e para sua leitura. “Na China, as antigas bibliotecas ou salas em mosteiros eram esses espaços. Com a modernização da escrita, leitura e impressão, todas as pessoas tiveram acesso aos livros e às informações contidas nos livros. A leitura é uma forma de informação , divertimento e prazer eterno, por esse motivo esse movimento nunca vai passar.”

Em relação aos tipos de materiais que compõem esses espaços, Luciana diz que não existe uma norma geral, e o gosto de cada um sempre deve prevalecer perante as convenções. “Por tradição, as bibliotecas sempre usaram muita madeira , cores sóbrias e clássicas, mas existem composições coloridas belíssimas e atemporais. Em caso de dúvida, não exagere nas cores, salpique os livros já coloridos com adornos especiais, que tenham alguma história para contar, como objetos de família, antigos ou que tragam lembranças boas, e o ambiente ficará único e convidativo.” A profissional acrescenta que a sala de leitura serve para pesquisas, locação de livros importantes e leitura sem interferências externas ou de outro usos. Por sua vez, o cantinho de leitura é um espaço que traz esse pequeno prazer em ambientes multiuso, podendo ter função decorativa ou prática como, cita, uma coleção de livros de culinária em um nicho na cozinha ou revistas de automóveis expostas no escritório. “Estes lugares devem sempre trazer bem estar, ser acolhedores e divertidos, pois, como nos livros, a imaginação é o limite”.

Uma pequena estante, nichos, mesa ou criado já compõe um bom canto de leitura,diz Luciana Savassi, designer de interiores (Eduardo de Almeida/RA studio.)
Uma pequena estante, nichos, mesa ou criado já compõe um bom canto de leitura,diz Luciana Savassi, designer de interiores

PARA UM OU PARA TODOS

Segundo a arquiteta e designer de interiores Samira Ader e a designer Andréa Medeiros, sócias do escritório Ader Medeiros, o canto ou a sala de leitura carregam um clima de relaxamento, em um local para curtir um momento mais individual ou, em outros casos, de inspiração coletiva. No projeto para um casal mais maduro que gosta de fazer junto suas atividades prediletas, as profissionais criaram dois espaços – um para ela, e outro para ele. Para a mulher, foi criado um cantinho de leitura composto por uma confortável poltrona em estilo clássico, uma luminária de design contemporâneo, um baú de família como mesa de apoio, além de uma fotografia encostada no piso.
Samira Ader e Andréa Medeiros dizem que é possível criar cantos separados, conforme o perfil de cada morador (Eduardo de Almeida/RA studio.)
Samira Ader e Andréa Medeiros dizem que é possível criar cantos separados, conforme o perfil de cada morador

No outro extremo da sala, está o espaço masculino, voltado para sua paixão pela música, com violões e uma poltrona mais moderna, mesas de apoio lateral, com um sofá que une os dois espaços. A estante de madeira escura, desenhada por elas, reúne parte dos livros do casal, vitrola de modelo antigo, discos de vinil, equipamentos do home e adornos em tons de azul que alegram o ambiente.

“Procuramos aproveitar todas as peças de família e o mobiliário já existente, como os dois sofás que haviam na sala. Transformamos em uma única peça e ficou totalmente novo. O antigo piso de cerâmica também foi substituído pelo emborrachado de madeira, trazendo conforto e praticidade. Persianas de alumínio e reposteiros de linho trazem aconchego. Todo projeto foi planejado para trazer segurança aos moradores, deixando a circulação livre, além da mistura de estilos entre moderno e clássico, em cores neutras.”

Sala de Leitura, ambiente de Fernanda Ferreira para a Morar Mais de 2011 (Gustavo Xavier/Divulgação)
Sala de Leitura, ambiente de Fernanda Ferreira para a Morar Mais de 2011
No ambiente Sala de Leitura da mostra Morar Mais por Menos de 2011, em BH, assinado pela arquiteta Fernanda Ferreira, a homenagem foi para o Dr. André Murad, médico oncologista que devotou toda a carreira e a vida acadêmica à pesquisa. “A proposta foi oferecer dois ambientes dedicados aos estudos e ao recolhimento. No primeiro, foi instalada uma pequena copa na qual se poderia fazer uma pausa para o café, além de receber amigos e colaboradores. Já o segundo espaço foi dedicado à biblioteca, com uma grande estante de livros e um sofá confortável, criando assim um tom intimista e acolhedor”, completa.
Tags:

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Carlos Evangelista Veriano
Que bobagem é essa que querem inventar? Especialistas em escolher lugares, leitura é um habito simples que começa pelo interesse de ler primeiramente. O que não é verdade para as matronas expostas pna coluna. Acho melhor voce arrumarem uma tanque de roupa paa lavar, de leitura n nada entendem | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »