Estado de Minas
  • RSS RSS
  • Você está em
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Para repor as energias » Especialistas ensinam a criar espaços de meditação Na correria do dia a dia, é muito importante reservar preciosos minutos para relaxar

Júnia Leticia - Estado de Minas

Publicação: 07/10/2012 10:15 Atualização:

 (Eduardo Almeida/RA Studio)

Uma das doenças mais comuns atualmente é o estresse. Conforme pesquisa da International Stress Management Association, 70% dos brasileiros economicamente ativos sofrem desse mal. Essa doença contemporânea causa efeitos preocupantes, como perda de apetite, falta de estímulo e até depressão. Por isso, é fundamental reservar alguns momentos em casa para relaxar. E para facilitar essa tarefa, nada melhor do que contar com um cantinho especialmente designado para isso.


O assunto é tão importante que muitos empreendimentos têm investido em criar espaços destinados ao relaxamento, que podem ser inseridos também em casas. Mesmo que o seu condomínio não tenham um home relax, como são chamados, não há problema. Afinal, não é preciso muitas coisas ou mesmo muito espaço para aliviar as tensões diárias. Pode ser, por exemplo, um cantinho com fouton ou um altar, dependendo de sua crença.

"Podem ser espaços de qualquer tamanho, mas que tenham capacidade para uma pessoa, pelo menos, poder ficar sentada confortavelmente" - Flávia Freitas, engenheira e designer de ambientes
A engenheira e design de ambientes Flávia Freitas explica que o home relax é um espaço destinado a atividades mentais e emocionais, que transmitam tranquilidade e leveza, “fazendo com que as pessoas consigam ter uma sensação de bem-estar relaxando, meditando, rezando e sentindo emoções positivas. Atualmente, é muito comum as pessoas buscarem algum tipo de atividade que lhes traga um momento de descanso”, observa.

Também denominado espaço zen, segundo a arquiteta da Casa Cor Minas Camile Guedes, esse tipo de ambiente é destinado para momentos de relaxamento e contemplação. “São espaços para meditar, rezar, descansar. Enfim, para que você possa encontrar o seu equilíbrio físico e espiritual”, afirma.

O espaço deve ser pensado para conduzir o usuário a um tempo de descanso e desaceleração, trazendo bem-estar físico e mental, segundo o arquiteto Cioli Stancioli. Para isso, não são necessárias grandes dimensões. “Ele é tão somente um canto generoso ou pequeno da casa reservado para qualquer atividade prazerosa ou relaxante”, resume.

Ambientes como esse, propícios para reencontrar o equilíbrio energético, psicológico e físico, podem ser instalados facilmente. “Podem ser espaços de qualquer tamanho, mas que tenham capacidade para uma pessoa, pelo menos, poder ficar sentada confortavelmente. Ambientes claros e calmos com aconchego de cor e iluminação que possa acalmar mentes irritadas, estressadas e cansadas têm maiores potenciais”, explica Flávia Freitas.

VERSÁTIL

Segundo Cioli Stancioli, um canto para relaxar independe da característica do imóvel. Para escolher qual local da casa ou apartamento deve ser reservado para ter o home relax, o arquiteto diz que vai depender da atividade que causa prazer e relaxamento ao usuário. “Pode ser um deck com um bom chuveiro e a possibilidade de ver o céu azul, um canto interno ou externo da casa, reservado, com confortáveis almofadas e uma pequena fonte de água corrente, uma sala com um som de última geração para ouvir acordes de uma boa música ou um pequeno jardim”, enumera.
 (Eduardo Almeida/RA Studio)

Os locais mais indicados para instalar esse espaço zen são aqueles com incidência dos raios solares, onde se consegue silêncio – mesmo que tenham que ser isolados acusticamente –, e também propícios para o fluxo energético de acordo com técnicas de feng shui, como explica Flávia Freitas. “Para quem tiver o privilégio de viver em contato com a natureza, esses espaços podem ser montados próximos aos sons de pássaros e riachos. Mas esses recursos ainda podem ser reproduzidos em apartamentos e casas nas cidades, com o uso de fontes artificiais e sonorização.”

Truques para não estressar
Diversos recursos podem ser inseridos no ambiente para que ele sirva como fonte de inspiração para o relaxamento. Saiba como usá-los de forma fácil e em harmonia

A ambientação do espaço faz toda a diferença para que ele realmente seja relaxante. Sendo assim, a escolha dos tons que farão parte dele deve ser acertada, como orientam as designers da Akinteriores, Klazina Norden e Ana Karina Chaves. “Deve-se optar pela utilização de cores suaves e frias, como tons de azul ou verde, pois ajudam a relaxar e trazem tranquilidade”, indica Klazina.

Para a designer de interiores Ana Karina, unir incensos, velas e flores a tapetes e almofadas são maneiras simples e eficazes de criar um espaço zen (Eduardo Almeida/RA Studio)
Para a designer de interiores Ana Karina, unir incensos, velas e flores a tapetes e almofadas são maneiras simples e eficazes de criar um espaço zen
Para quem gosta ou quer começar a meditar, a iluminação é um item que conta muito. Para favorecer essa prática, Ana Karina aconselha o uso da luz indireta, pois ela torna o ambiente mais aconchegante. “Objetos e elementos que o inspirem, sejam eles fotos, imagens, cristais, mandalas, incensos, velas ou flores, podem ser utilizados. Tapetes, tatames, foutons e almofadas também são muito comuns nesses cantinhos, pois trazem conforto e bem-estar”, completa.

Se a questão é economizar na composição, Klazina Norden diz que atualmente existem elementos de todos os valores. “Tapetes, foutons e adornos de vários os preços. Vale o garimpo”, comenta. Outra sugestão é investir em um som para completar o ambiente. “Também há cadeiras massageadoras, almofadas de shiatsu e incensos. Tudo vai depender do que o cliente preferir.”

A designer de ambientes Flávia Freitas diz que a união de um projeto de decoração com um de feng shui é uma proposta muito interessante e que tem sido muito procurada para ambientes como esse. “Com essa proposta, optamos por cores diferentes, objetos como espelhos e baguas e peças aconchegantes, como almofadões e tapetes”, indica.

Em espaços pequenos, a arquiteta Camile Guedes diz que podem ser utilizados foutons no chão e músicas relaxantes, além de uma fonte de água e plantas. “Dependendo da crença, pode-se colocar um altar e incensos, a iluminação pode ser mais baixa e os revestimentos devem dar sensação de conforto. São coisas muito simples que podem transformar o espaço em home relax.” Para quem tem uma área privilegiada e queira fazer algo mais sofisticado, a sugestão de Camile é o home relax na área externa. “Sob um pergolado com ofurô, lanternas, budas, com área de leitura, som ambiente, maca de massagem e espaço para meditação. Muito importante é a atitude pessoal”, considera.

TECNOLOGIA

Descoberta a atividade relaxante mais adequada para o morador, as soluções são as mais variadas, segundo o arquiteto Cioli Stancioli. Mas tudo dependerá do tipo de espaço. “Temos sistemas muito sofisticados de controle de som, luz e temperatura, revestimentos acústicos e de tecidos os mais diversos, tapeçarias, mobiliário já desenvolvido com esse fim, como cadeiras relax, entre outros”, enumera. Cioli Stancioli destaca a importância de, na hora de escolher os itens, levar em consideração os gostos e a real utilidade do local. “Há casos em que um bom tapete e almofadas próximos de algum verde estão mais próximos da realidade do usuário que locais com muita tecnologia que será logo abandonado, não cumprindo o seu papel.” Mas para quem gosta de tecnologia, é interessante gastar um pouco mais. “Para aficionados por música, vale um bom investimento, assim como o uso de objetos que trazem boas lembranças, como peças herdadas de pessoas queridas.”

REGRAS

Para que tantas opções não se tornem um problema na hora de escolher o que fará parte do ambiente, é preciso levar em consideração alguns aspectos. “Adaptabilidade, harmonia, funcionalidade, aconchego e tranquilidade. Com eles, o resultado surpreende. A luz bem trabalhada ainda pode agregar à atmosfera acolhedora do ambiente, deixando-o ainda mais especial”, explica Flávia Freitas. De acordo com Camile Guedes, a escolha dos materiais e mobiliários deve se basear no conforto. Nesse caso, o simples é o melhor, não necessitando de itens luxuosos para surtir o efeito desejado. “Deve-se escolher coisas que tragam paz. Para ser aconchegante, prático, funcional e barato, tem que ser básico, com um bom tapete, foutons espalhados pelo chão, boa música ambiente, fonte de água, perto do verde, pode ter várias plantas e ser silencioso.”

Tranquilidade em segurança

O arquiteto Cioli Stancioli diz que na hora de escolher os acessórios o estilo dos moradores não pode ser deixado de lado (Eduardo Almeida/RA Studio)
O arquiteto Cioli Stancioli diz que na hora de escolher os acessórios o estilo dos moradores não pode ser deixado de lado
Para quem vai optar por uma assessoria profissional para fazer o home relax, o que deve ser levado em consideração na hora de fazer projeto é a sintonia entre o arquiteto ou decorador e o cliente. “Para que possamos sentir realmente o que ele quer ou o que ele pretende para crescimento e desenvolvimento próprio”, afirma Flávia Freitas. Atualmente, com a diversidade de terapias, tratamentos e recursos para relaxamento, é necessário pensar em um espaço em que essas atividades possam ser desenvolvidas de forma adequada.

Quando se pensa no projeto, não se pode esquecer das questões de segurança envolvidas. Isso vai desde o piso mais adequado até a colocação de equipamentos em locais que não ofereçam risco a crianças e idosos. “Isso sempre dependerá da função do ambiente”, conforme a designer de ambientes.

Como exemplo, Flávia cita que em espaço para exercícios de ioga, em que se trabalham posições com grande amplitude, será necessário um ambiente com duas vezes a envergadura de uma pessoa, caso ele seja usado somente por um morador de cada vez. “O piso nesse caso precisa ser confortável, mas ao mesmo tempo não deve ser escorregadio. Muitas pessoas usam colchonetes para execução de alguns exercícios que demandam maior esforço deitado ou assentado.”

No caso de home relaxes que serão, na verdade, salas de massagem, uma das preocupações é com o local onde a cama ficará posicionada. “Tem que ser no centro do espaço, para que o massagista possa trabalhar ao redor da pessoa que estará sendo massageada. E ainda é importante se preocupar com escadas e apoios para subir nessas camas, devida a sua altura elevada”, justifica Flávia Freitas.

PISO

Uma dica simples e que faz toda a diferença quando se fala em segurança é a escolha do tapete, muito requisitado por conferir conforto acústico e aconchego. “Deve-se ter um tapete que não seja escorregadio, uma vez que o espaço deverá ser usado sempre descalço”, indica Camile Guedes. No caso dos pisos, a arquiteta recomenda os que não absorvam calor.
Para fazer esse tipo de projeto, pode-se optar por uma consultoria. Para avaliar trabalho, Flávia Freitas diz que o preço depende da proposta do home relax e elementos que inseridos no projeto, “como fonte, sonorização, adornos e ornamentos, tapete e assento, além do tamanho do cômodo a ser trabalhado. Se for uma sala de massagem ou terapia, requer um ambiente mais amplo”, indica.

Tanto para áreas internas ou externas, se o espaço for simples, o custo é baixo e não é necessária nenhuma reforma, como diz Camile Guedes. “O que vai fazer ser um home relax é o mobiliário, a menos que a pessoa queira colocar um espaço grande com ofurô, maca para massagem, área de leitura, entre outros, que sai mais caro. Pode-se fazer um espaço de até R$ 5 mil.”

DICAS ÚTEIS

Confira os itens que fazem toda a diferença em um home relax

 (Eduardo Almeida/RA Studio)
» Foutons no chão ajudam a dar sensação de conforto e convidam moradores e visitas a um momento de descanso
» Músicas relaxantes ajudam a criar um clima mais tranquilo no dia a dia e são muito úteis para alegrar os moradores
» Fonte de água, para quem tem espaço e gosta do barulho da natureza perto, mesmo nas cidades, é sempre uma boa escolha
» Plantas, afinal nada mais natural que isso. Um pequeno jardim ou mesmo um canto para cultivar algumas espécies já ajudam muito
» Altares dependem da crença dos moradores, mas são muito usados para transformar um espaço da casa num canto para exercitar a meditação e a fé
» Incensos e velas são excelentes acessórios para um espaço de relaxamento.
» Iluminação mais amena também ajuda a criar um clima menos estressante.
» O tato é outro sentido importante na composição do ambiente. Procure revestimentos que dão sensação de conforto

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro, Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »