Arquitetos solucionam escassez de água com sistema de "coberturas tigelas"

Profissionais iranianos criaram prédios com telhados côncavos que captam a chuva e resfriam as construções, uma ótima ideia para climas muito áridos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/03/2017 12:00 / atualizado em 13/03/2017 12:07 Joana Gontijo /Lugar Certo
BMDesign/Divulgação

Arquitetos iranianos acabam de desenvolver um sistema inteligente de telhados capazes de reter a água da chuva que, assim, promove o resfriamento natural nos ambientes internos das habitações. A ideia do estúdio de arquitetura e paisagismo BMDesign tem foco nas regiões de climas áridos, onde é significativa a escassez hídrica. A base do projeto do conjunto de construções nomeado Concave Roof (telhado côncavo) é a parte superior curvada, que capta a água pluvial e evita a evaporação.

A estrutura de telhado duplo agrega uma cobertura em desenho de cúpula sob uma região de captação em formato de tigela. Desta maneira, as pequenas gotas que caem no telhado se unem e se tornam maiores, fazendo com que não evaporem depressa. A proposta é direcionada para lugares de condições climáticas severas, onde o recolhimento de água da chuva geralmente é dificultado por causa dos índices de evaporação maiores do que a média e baixa precipitação no período de um ano.

BMDesign/Divulgação

A justaposição de um telhado côncavo por cima de um convexo resulta ainda no esfriamento natural do ar devido às sombras e ao movimento de ventilação que esse leiaute específico possibilita, tornando tanto as duas coberturas quanto os arredores da construção mais frias.

Veja mais fotos do projeto Concave Roof

A parte de recolhimento em design de bacia se inclina de tal forma que as gotas de chuva são levadas para um ponto de coleta central, onde a água é canalizada para reservatórios que, por sua vez, auxiliam no balanceamento das temperaturas internas, já que ficam instalados entre as paredes do prédio.

BMDesign/Divulgação
Os edifícios e pátios do complexo habitacional também são afundados para alcançar um resfriamento natural, baseados nos preceitos técnicos da arquitetura bioclimática, como o intercâmbio de calor entre as paredes e a terra. As construções ficariam dispostas ao redor de átrios para que a circulação da comunidade acontecesse em um espaço agradável.

Os autores do projeto acreditam que, em uma estrutura maior, como, por exemplo, uma escola com 923 metros quadrados de superfície de telhado côncavo, seria provável reter aproximadamente 28 metros cúbicos de água da chuva.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas notícias

ver todas
23 de junho de 2017
12 de junho de 2017
08 de junho de 2017
03 de junho de 2017
02 de junho de 2017