O segredo da fechadura

Manutenção preventiva evita aborrecimentos com fechaduras; confira!

Para que funcione bem, equipamento, que além de aumentar a nossa segurança se apresenta como peça decorativa, precisa de manutenção periódica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 19/08/2016 07:02 / atualizado em 19/08/2016 07:12 Augusto Pio /Estado de Minas
Recomendação é não usar produtos abrasivos para a limpeza do conjunto. Pano úmido resolve - Aliança/Divulgação 30/7/08 Recomendação é não usar produtos abrasivos para a limpeza do conjunto. Pano úmido resolve
Se há algo que somente damos mais importância quando emperram e nos deixam na mão são as fechaduras. Mas é preciso entender que elas não são apenas peças decorativas e servem, principalmente, para aumentar a nossa segurança. Por isso, a manutenção preventiva deve ser sempre realizada, evitando-se aborrecimentos.

Existem três problemas básicos que devem ser observados: quando a chave não gira e nem sai da fechadura; quando funciona, mas fica presa no cilindro; e quando só agarra um pouquinho. No primeiro caso, segundo o chaveiro José Alberto Fonseca, o jeito é chamar logo um chaveiro ou desmontar a porta pelo lado da dobradiça. “Caso a chave funcione, mas não se solte, trocar o cilindro resolve. Se ela só agarra, basta lubrificá-lo”, afirma.

A recomendação para lubrificar o cilindro é utilizar óleo de baixa viscosidade, como aqueles usados em máquinas de costura. “Ele deve ser aplicado na região dos dentes do segredo, inserindo e retirando a chave do cilindro algumas vezes. Não é preciso lubrificar o mecanismo interno e nem usar grafite em pó”, ensina o especialista. Mas ele ressalva que não é bom usar qualquer espécie de óleo, já que, em contato com poeira e umidade acabará por se transformar em uma pasta endurecida.

MANCHAS Segundo José Alberto, a manutenção deve ser feita de tempos em tempos, de acordo com a utilização da peça. “Quando notar alguma dificuldade em girar a chave, deve se fazer logo a lubrificação”, aconselha. Para a limpeza das peças ele sugere apenas um pano umedecido em água. “Não convém usar produtos de limpeza, que são abrasivos e danificam o acabamento da fechadura, causando oxidação e descascamento de seus componentes”, alerta. Ele lembra, ainda, que a aplicação de qualquer produto químico como solvente, álcool etc. pode também danificar o acabamento das guarnições, pois retira o verniz protetor. “Evite produtos cujo rótulo indica que removem manchas e ferrugem ou que contêm ácidos ou agentes cáusticos.”

O chaveiro explica que, para a instalação das peças, deve-se atentar para o funcionamento adequado das fechaduras, para que, em seguida, possam ser aparafusados os componentes (espelhos e maçanetas). “É importante ficar atento para colocar a chave na posição correta, conforme a indicação que vem na própria peça. Caso contrário, ela poderá ficar agarrada, aumentando o risco de quebrar, causando aborrecimentos ao usuário.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Outros artigos

ver todas
16 de dezembro de 2016
21 de outubro de 2016
07 de outubro de 2016
28 de setembro de 2016
10 de setembro de 2016