Decoração do quarto do bebê

Planejar o cômodo do mais novo morador requer alguns cuidados na escolha de cores, móveis e enfeites

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/12/2006 14:56
Quarto de bebê projetado pela arquiteta e decoradora Luciana Savassi, na Casa Cor 2006 - Jomar Bragança/Divulgação Quarto de bebê projetado pela arquiteta e decoradora Luciana Savassi, na Casa Cor 2006
Decoração alegre e colorida, tranqüilidade e segurança para evitar acidentes são os pontos-chaves na hora de planejar o quarto do mais novo integrante da casa: o bebê. Mas não é uma tarefa tão simples quanto parece. Muitos pensam que basta pintar as paredes com cores bem alegres e colocar brinquedos e enfeites infantis por todo lado que já estará pronto o quartinho do bebê. Nada disso. Decorar o quarto da criança, principalmente se for o primeiro filho, é uma tarefa que pode atormentar qualquer pai ou mãe que não seja especialista no assunto.

E o pior é quando amigos e parentes querem dar palpites e confundem ainda mais o plano dos pais. O jeito é apelar para o bom gosto e, principalmente, para o bom senso a fim de evitar acidentes com a escolha equivocada de mobília ou objetos de decoração.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, alguns cuidados devem ser tomados. As orientações são simples: compre o que está dentro do seu orçamento, escolha peças realmente úteis, fáceis de limpar e que não possam ser engolidas pelas crianças, e adote um estilo definido de decoração para não misturar muitas idéias.

LÚDICO
A cor do quarto da criança é a primeira dúvida das futuras mamães. A arquiteta e decoradora Luciana Savassi, responsável pelo projeto do quarto do bebê da Casa Cor, edição 2006, salienta a importância de se criar um ambiente lúdico, independentemente das cores escolhidas. Nessa hora, a cor do quarto fica em segundo plano. O mais importante passa a ser a história que vai ser contada com a decoração, brinca. Na Casa Cor, o tema retratado por Luciana foi o mar. Por isso, algumas peças, como o berço, por exemplo, foram feitas em formato de barco e as cores azul e verde predominaram.

No entanto, Luciana ressalta para a tendência de cores neutras na parede. Independentemente do sexo do bebê, o ideal é usar cores claras nas paredes e acessórios de cores vivas, completa.

Outra tendência observada pela arquiteta é o uso de mobiliário evolutivo, ou seja, aquele que pode ser adaptado posteriormente, quando a criança estiver maior. Esse foi um dos truques que mais chamou a atenção do projeto de Luciana na Casa Cor. O berço vira cama, o trocador transforma-se em escrivaninha e o espaço para amamentação pode virar um local para brincadeiras. Detalhes que fazem diferença no quarto que, segundo a arquiteta, está orçado em cerca de R$ 15 mil. Nesse quarto usei materiais das melhores marcas. Porém, um quarto similar, pode chegar a R$ 8 mil. (AM)
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de setembro de 2018
11 de setembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura