Ambientes com muito charme e respeito à natureza

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 07/11/2008 19:22
Espaço Escada e Galeria de Arte, de Claudia Pina: personalidade em jacarandá e mármore - Inés Antich e Mayra Bernardina/Divulgação Espaço Escada e Galeria de Arte, de Claudia Pina: personalidade em jacarandá e mármore
Conheça outros dos 44 ambientes que integraram a Casa Arte & Design:

Jardim das Palmeiras - Alice Rocha


A proposta foi criar um caminho para induzir o visitante a percorrer todo o espaço e desfrutar da sombra das palmeiras, das cores e texturas do piso e da vegetação. E ao longo desse passeio deixá-lo descobrir elementos, idéias e produtos sustentáveis. "Convidei antigos moradores de rua, que hoje transformam restos de vidro em arte numa cooperativa de reciclagem, para montar o espelho-dágua. Acredito que assim foi possível integrar a sustentabilidade ambiental com a parte social", diz a paisagista.

Veja mais fotos dos outros ambientes da CAD Casa Arte & Design!

Spazio K - Bya Barros

O objetivo é retratar e homenagear a história dos 60 anos da construtora Kauffmann, numa mistura entre tradição e atualidade, através de impressões fotográficas. "O ambiente foi inspirado na obra do pintor modernista Mondrian, nos detalhes criativos e nas formas geométricas de sua produção dinâmica e sempre muito atual", revela a arquiteta. As paredes ganharam revestimento de papel estampado e o piso recebeu granito preto absoluto. O pé-direito duplo ajuda a destacar a imponência do lustre de cristal.

Hall de Entrada - Marina Alcoba

A intenção do projeto foi receber os visitantes com impacto e beleza, realçando os detalhes arquitetônicos da construção. "Quis valorizar as linhas originais da casa, que apesar do tempo continua atual e bela. Assim, no Hall de Entrada, o olhar corre para a presença escultural da escada, junto à horizontalidade da circulação, realçada pelas réguas de bambu em contraste com o mármore do piso original", relata a arquiteta. O pé-direito foi preservado sem pontos de luz. A iluminação foi feita por calhas de leds.

Lavabo - Musse Stefan

No Lavabo, os materiais ecologicamente corretos revelam seu estilo contemporâneo. "Optei por uma composição em vários tons de branco para deixar o ambiente limpo e claro. Um dos destaques é o painel de pastilhas de vidro, produzidas com resíduos de lâmpadas fluorescentes, revelando o skyline da metrópole", fala o arquiteto. bacia de caixa acoplada com sistema duplo de descarga garante o uso racional da água e destaca o compromisso do projeto com o meio ambiente.

Escada e Galeria de Arte - Claudia Pina

O antigo guarda-corpo de jacarandá, agora restaurado, e o piso de cacos de mármore original da casa, já polido e mais brilhante, dão personalidade à Escada e Galeria de Arte. São materiais nobres recuperados para conviver em harmonia com peças capazes de minimizar o impacto ambiental, como a madeira de demolição e as fibras de bananeira do mobiliário. "É um espaço moderno, requintado e agradável, onde a cor preta predomina e ajuda a destacar as obras de arte em exposição", conta a arquiteta.

Jardim das Palmeiras e Hall de Entrada: cores, textura e beleza - Inés Antich e Mayra Bernardina/Divulgação Jardim das Palmeiras e Hall de Entrada: cores, textura e beleza

Quarto do Jovem Alérgico - Bianka Mugnatto

O espaço foi criado para um pré-adolescente alérgico à poeira. "Optamos por colocar revestimentos frios e assim proporcionar conforto térmico e evitar a proliferação de microrganismos", explica a arquiteta. Moderno e despojado, o Quarto do Jovem Alérgico ganhou soluções estéticas com conceitos ecológicos. O piso recebeu porcelanato reciclado, os armários são de madeira certificada e a iluminação é feita de leds. Um dos destaques do ambiente é a coleção de minibicicletas expostas em caixas de acrílico, imunes à poeira e aos ácaros.

Quarto da Menina - Ana Cristina Tavares e Claudia Krakowiak Bitran

"A proposta foi mostrar que o adolescente de hoje é consciente em relação à causa ecológica e está engajado no assunto. E isso está traduzido no seu espaço, com o uso de materiais naturais, reciclados e recicláveis", contam as arquitetas. Graças à área generosa do Quarto da Menina, a cama e a mesa de estudos puderam ser colocadas no centro do espaço, e ao seu redor foram distribuídos os equipamentos de apoio. As paredes receberam revestimento de papel reciclado de fibra de bananeira e painéis compostos de fibra de sapucaí.

Suíte do Casal - Ângela Tasca

A proposta sustentável da Suíte do Casal foi concentrada na utilização de materiais e revestimentos ecologicamente corretos. "Optei por usar móveis de estilo tailandês, executados de madeira reciclada e na cor prata", define a designer de interiores. As prateleiras feitas de MDF seguem o mesmo tom prateado e com fundo revestido de espelhos são um dos destaques do espaço. "De estilo contemporâneo, é um ambiente confortável e elegante que transmite aconchego e bem-estar ao casal", conclui.

Living - Frederico Morán e Haroldo de Barros Rodrigues

No Living, com grandes vãos de vidro e cercado de jardins, o estilo contemporâneo se mostra através dos materiais e tecidos. São fibras naturais com tons suaves entre o off-white e o fendi, e detalhes de verde e amarelo queimados. Em harmonia com o clássico das obras de arte e de algumas peças do mobiliário, resulta no equilíbrio do ambiente. "Nossa proposta foi criar um espaço agradável para conviver e receber amigos, com classe e descontração", explicam os arquitetos.

Jardim-de-Inverno - Carlos Rossi

A harmonia dos quatro elementos básicos terra, fogo, água e ar e a agradável sensação de estar bem perto da natureza foram as inspirações para a criação do Jardim-de-Inverno. "Entre os destaques do meu projeto estão a madeira de demolição do piso e do painel, a árvore alta que ultrapassa os limites das paredes, o espelho-dágua no interior da casa e a proposta do jardim vertical", explica o arquiteto. Entre os produtos sustentáveis evidenciam-se o uso de materiais reaproveitados como a lona de caminhão, tratada e tingida, e o tapete artesanal.

Home Office - Lídia Damy Sita

Com base na tese de que nada se perde, o Home Office foi elaborado nos moldes do caminho sustentável. Entre os destaques estão o tapete de resíduos de garrafas PET, o painel de madeira de reflorestamento, a mesa revestida de folhas de bambu, a escultura produzida de sobras de ferro de construção e a arte de papel reciclado na parede, executada por ex-moradores de rua. "São obras de uma aparência belíssima com cores e forma inusitadas. É a preservação do meio ambiente junto à inclusão social", diz a designer de interiores.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de maio de 2019
14 de maio de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura