Decoração inteligente

Projeto de design deve permitir adaptação da casa às mudanças de hábitos do morador

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 31/05/2010 15:33 Denise Menezes /Estado de Minas
Antes de criar um projeto, designer Ednei Aquino sempre procura saber quanto tempo o cliente vai ficar no imóvel. Ela diz que é preciso pensar em móveis flexíveis, que possam ser usados em outros espaços - Fotos: Eduardo Almeida/RA Studio Antes de criar um projeto, designer Ednei Aquino sempre procura saber quanto tempo o cliente vai ficar no imóvel. Ela diz que é preciso pensar em móveis flexíveis, que possam ser usados em outros espaços
O bebê cresce e o lindo bercinho, cuidadosamente escolhido pela mãe, precisa ser substituído, para permitir mais conforto ao pequeno e sossego aos pais, que já vivem sobressaltados com as constantes escaladas, mas no espaço ocupado pela peça não cabe a nova cama. No lugar da cômoda com trocador também precisa ser providenciada uma bancada de estudos, pois o irmãozinho, um pouco mais velho, precisa de um ambiente tranquilo para ensaiar seus primeiros passos no instigante mundo da escrita e da leitura.

Mas o que fazer com o móvel que não tem mais utilidade na casa? Na sala, olhar para aquele móvel caríssimo feito em madeira, sob medida, há alguns anos, para apoiar a TV, o som e ainda guardar livros, dá até arrepios. Seu design está desatualizado e, como ocupa toda a parede principal do ambiente, ele impede que a nova televisão, moderníssima, tão esperada pela família, seja instalada de maneira adequada.

Leia a continuação desta matéria:
Harmonia com novo estilo
Decoração personalizada

É, com o passar do tempo mudam as necessidades da família e as reformas para a adaptação dos ambientes da casa se tornam inevitáveis. Mas, segundo os especialistas, muitas dessas transformações de hábitos são previsíveis e um bom projeto de design de interiores deve ter flexibilidade e permitir, sempre que necessário, renovação dos espaços, com funcionalidade e custos razoáveis e sem a indesejada quebradeira.
Peças como mesa, aparador, cama box ou poltrona podem e devem ser reaproveitados no caso de mudar o estilo do imóvel - Peças como mesa, aparador, cama box ou poltrona podem e devem ser reaproveitados no caso de mudar o estilo do imóvel

"Antes de criar um projeto para um cliente, sempre procuro saber quanto tempo ele pretende ficar naquele imóvel. Essa perspectiva é importantíssima para que a decoração tenha funcionalidade, atenda as necessidades de uso daquela família pelo maior tempo possível. Pois todos nós passamos por ciclos na vida, onde hábitos, comportamentos e necessidades se transformam e a casa precisa estar preparada para essas mudanças ou permitir que adaptações sejam feitas sem grandes transtornos e gastos elevados", diz a designer de ambientes Ednei Aquino, que vai além: "É preciso pensar até em elementos que possam ser reaproveitados pelo cliente caso ele decida se mudar de casa".

Ela considera que hoje o mercado brasileiro oferece uma gama enorme de produtos que permitem maior flexibilidade à decoração. "Antigamente, tínhamos de criar as soluções para atender necessidades mais específicas de um cliente. Hoje, a dificuldade do leigo é identificar qual é a solução mais adequada a ele diante de uma verdadeira avalanche de produtos. Aí, entra uma das funções do profissional: indicar ao cliente o que é oportuno comprar e em que investir mais para ter uma decoração mais perene ou de fácil adaptação", observa.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de maio de 2018
15 de maio de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura