Lar para todos os sentidos

Conceito de planejar ambientes em casa com objetos e até cheiros que tragam sensações agradáveis trabalha com experiência de vida dos moradores para criar um clima especial

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 26/12/2010 12:20 Júnia Leticia /Estado de Minas
A aromaterapia é uma das técnicas usadas por especialistas para reproduzir sentimentos prazerosos nos ambientes domésticos - Eduardo Almeida/RA Studio A aromaterapia é uma das técnicas usadas por especialistas para reproduzir sentimentos prazerosos nos ambientes domésticos


Acompanhe também o Lugar Certo pelo Twitter

26 de dezembro de 2010 - Como o próprio nome já diz, o espaço emocional é aquele que possibilita à pessoa ter um vínculo com um local pré-determinado. Isso é percebido no meio físico, que expressa a relação entre as vivências pessoais e os sentimentos adquiridos pelas convivências. Levado para dentro de casa, o conceito evidencia fatos que provocam reações em um determinado ambiente.

Arquiteta e designer de interiores, Isabella Magalhães explica que o espaço, por meio da arquitetura e da decoração, pode ser entendido como a continuidade da mente e do corpo humano. O que o espaço pode dizer sobre nós, sobre nossos valores, nossas intenções, nossos sonhos, nosso espírito? Enfim, cada ambiente tem uma sensação que é identificada por cada ser humano, observa.

Leia também:
Sentir é o verbo que mais deve ser conjugado na hora de idealizar espaços emocionais

Para criar ambientes que consigam transmitir estas vivências, a arquiteta da Desígnio Arquitetura e Urbanismo, Amanda Ribas, diz que o espaço pode ser definido por uma ambientação com elementos que orientam as sensações de quem desfruta do lugar. Muitos componentes influenciam diretamente as emoções das pessoas, como a luz, o som e os cheiros, e eles podem ser propositalmente direcionados a certas funções que os ambientes devem transmitir.

O resultado desse investimento é a obtenção de um espaço personalizado, no qual é possível encontrar sossego e descanso em momentos atribulados, como explica a designer de interiores Kenya Bambirra Elias. Um lugar onde é possível relaxar e ficar sozinho para pensar, curtir e sentir. O espaço emocional é onde temos tranquilidade, seja apenas nos fins de semana ou por 10 minutos.

MEMÓRIA
No caso do olfato, apesar de alguns não darem
muita importância para esse sentido, ele também pode trazer grandes
recordações e, com elas, emoções. Um exemplo disso é o cheiro de
infância, expressão usada por muitos quando sentem o aroma que os
fazem se lembrar de quando eram crianças. Pois é. Nisso se baseia a
aromaterapia. Explorar a personalidade e os desejos dos moradores por
meio dos aromas e estender para os ambientes da casa perfumes cheios de
identidade são maneiras de ativar energias positivas que significarão
um conforto focado não apenas na estética, explica Isabella Magalhães.


Mas, além do aspecto visual e dos cheiros, o bem-estar é
proporcionado pela energia que o próprio espaço tem. É aí que entra a
cristalterapia, que consiste na utilização de pedras preciosas ou
semipreciosas para absorver e transmitir energia sob a forma de
frequências. Segundo Isabella Magalhães, isso ocorre porque elas são
compostas de minerais que emitem cargas elétricas a uma elevada
pressão. As mesmas substâncias químicas que encontramos nos cristais
são encontradas no corpo humano. Seu campo eletromagnético influencia o
ambiente de forma bastante sutil.

Para isso, é possível lançar mão de recursos variados, como a aromaterapia, a cromoterapia e a musicoterapia, como sugere a arquiteta Lorena Romão. Há vários estudos sobre estímulo de sensações no corpo humano. Na decoração, podemos incorporar objetos relacionados a cada tipo de terapia, que transmitem o clima a que a pessoa deseja ser submetida.

A percepção da importância dos efeitos dos sentidos olfato, visão, audição e tato faz com que os projetos sejam elaborados considerando terapias alternativas, que visam equilibrar as emoções. Reagimos e adquirimos, em todas as situações que vivemos, emoções que emitem sinais positivos para todo o corpo e nos revitalizam, e emoções negativas, que enfraquecem nossas defesas, diz Isabella Magalhães.

Segundo a designer de interiores, ao utilizar aromas, sons, cores, entre outros recursos, é possível ativar as emoções. O branco representa simplicidade, limpeza, paz, pureza, harmonia e estabilidade; o verde é uma cor fria, aliviando e acalmando, sendo muito usada em hospitais; o azul traz tranquilidade. Já as cores quentes, como amarelo, laranja e vermelho, são utilizadas em lanchonetes e academias, locais onde o ideal é o agito!
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
19 de outubro de 2018
11 de outubro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura