Truques para gastar menos

Investir na mudança da disposição dos móveis e buscar soluções econômicas de peças em brechós e antiquários podem ajudar a criar espaços bonitos e dentro do orçamento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 29/04/2011 11:08 / atualizado em 02/05/2011 09:55 Júnia Leticia /Estado de Minas
A decoradora Dênia Diniz recomenda aos clientes peças vintage e em opções sustentáveis para reduzir os custos da decoração - Eduardo Almeida/RA Studio A decoradora Dênia Diniz recomenda aos clientes peças vintage e em opções sustentáveis para reduzir os custos da decoração

No que se refere a revestimentos e demais itens que compõem os espaços, há uma infinidade de soluções. No piso, a sugestão dada pela arquiteta Denise Neves são produtos com aspecto de couro e em várias tonalidades, além de outros que simulam madeira, sendo um produto sustentável. “De maneira geral, os materiais que hoje chamamos de construção seca são boas opções”, aponta.

A decoradora Dênia Diniz aposta em peças vintage encontradas em brechós e em opções sustentáveis, que utilizam o reaproveitamento de materiais para facilitar o orçamento. “Para composição do espaço é possível encontrar no mercado poltronas, bancos, mesas, escrivaninhas, camas, almofadas, entre outros. O critério de escolha é sentir o conforto e equilibrar bem o desenho dos móveis com os materiais e acabamentos.”

Outra saída apontada por Tatiana Chiari é garimpar em feirinhas de artigos usados e lojas de móveis antigos, que estão cheias de boas opções. “No Brasil, ainda não temos este hábito, mas nestes locais, além de estarmos consumindo de forma consciente, estamos levando para casa uma peça única, que foge dos padrões convencionais.”

Com relação aos objetos, Denise Neves diz que também há uma infinidade de opções. Espelhos, quadros, esculturas de parede, flores naturais, peças têxteis, candelabros, vidros, almofadas, tapetes e luminárias são alguns deles. “O requisito principal na hora de escolher é que o morador se identifique com os objetos, que não devem deixar de ter proporção volumétrica, equilíbrio e harmonia.”

A arquiteta Tatiana Chiari diz que mesclar elementos vintage com itens contemporâneos é uma boa dica para o imóvel - Eduardo Almeida/RA Studio A arquiteta Tatiana Chiari diz que mesclar elementos vintage com itens contemporâneos é uma boa dica para o imóvel
E é esta equação que evita que o ambiente fique poluído, com excesso de informações, o que pode gerar desconforto. “Muita variedade de estampas (padronagem), cores e o que hoje se tem feito muito: mistura de estilos, como o rústico e o moderno, por exemplo. Há de se ter cuidado para que misturas, que podem ser boas ousadias, tornem-se um erro”, aponta Cristiane Maciel.

CUSTO

De maneira geral, o investimento em projeto e planejamento representa menos de 3% do custo da construção e interfere diretamente em mais de 70% do custo da obra. Isso é um indício da importância do profissional qualificado para o trabalho. “É preciso contratar uma boa mão de obra que faça cumprir o projeto. O envolvimento de toda equipe na execução é fundamental para garantir a qualidade e sua proposta”, completa Denise.

Só para desenvolver o projeto, há profissionais que cobram em torno de R$ 900 por ambiente. Mas dependendo da opção do cliente, pode-se cobrar por consultoria, pesquisa de peças ou mesmo materiais a serem empregados.

Tags: mistura

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de setembro de 2018
11 de setembro de 2018