Qualquer espaço é bem-vindo

Com a mudança no patamar das escadas dentro da casa, vãos embaixo destas estruturas se tornaram um atrativo a mais na decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 02/06/2011 09:13 Joana Gontijo /Lugar Certo
Vãos embaixo de escadas podem abrigar ambientes agradáveis e muito funcionais, como nesta proposta de Paola Ribeiro - Divulgação Vãos embaixo de escadas podem abrigar ambientes agradáveis e muito funcionais, como nesta proposta de Paola Ribeiro

Elemento de ligação entre os ambientes em uma casa, a escada agora muda de patamar e chama a atenção na hora de conceber projetos arquitetônicos quando o assunto é aproveitamento máximo de espaço. Em imóveis cada vez mais reduzidos, ou, em outros segmentos, casando com locais mais amplos para propostas luxuosas, é possível abusar da criatividade para emprestar charme e estilo à decoração sem deixar vazios. Antes subjugado a depósitos para objetos pouco usados, os vãos abaixo das escadas podem complementar o design e até improvisar novos cômodos, ampliando possibilidades de acordo com a área disponível e a função pretendida, como orientam especialistas.

Veja mais fotos de decoração para vãos de escadas

A nova cara desses vãos se forma a partir da crescente necessidade de guardar objetos e utilizar totalmente os ambientes, já que espaço sobrando é privilégio de poucos, como pontua a designer de interiores Ednei Aquino. O uso vai de acordo com a posição e o desenho da escada, o local onde está inserida, observando o que é realmente importante para que o projeto faça sentido, criado com inteligência para garantir funcionalidade, conforto e beleza, sem entulhos, continua. "As pessoas estão mais conscientes sobre o uso da casa, e também mais voltadas para dentro do lar, querem curti-lo. Buscando sempre ambientes mais confortáveis, neste contexto não há mais lugar para espaço perdido". Em um projeto para uma sala de estar e jantar em um apartamento pequeno, Ednei lançou mão do vão da escada para guardar aparelhos de jantar, como pratos, talheres, copos e taças, aproveitando outra parte mais profunda para uma adega, como meio de solucionar a ausência de espaço para um aparador ou buffet. "Quando fechado, o vão fica alinhado com a porta que dá acesso aos quartos, e nem dá para perceber. Ficou leve e discreto", descreve Ednei.

Abaixo de escadas, podem ser concebidos escritórios, pequenos home-theaters com equipamentos eletrônicos como televisão e DVDs, cantos para ouvir música abrigando CDs, ou para leitura, ambientes de estar para receber os amigos, espaços para organizar coleções, fotografias, obras de arte e objetos decorativos, prateleiras, armários, bancadas e nichos voltados a diversos usos, cristaleiras e louceiros, adegas e bares, lareiras, móveis como sofás, chaises, poltronas, pufes, luminárias e espelhos, jardins em áreas externas, além de ampliar cômodos, como cozinhas e lavabos, ou até servir a mais de um ambiente. O aproveitamento desses vãos pode atender a propostas mais funcionais ou super luxuosas, sem regras pré-definidas, mas sempre primando também pela beleza estética, com propostas especiais para dar um charme à esta área específica em uma época em que a necessidade de armazenamento cresce, salienta a arquiteta Paola Ribeiro.

Ednei Aquino atenta para a função a que o espaço será destinado (acima). Na sequência, de cima para baixo, projetos de: Francisco Cálio, Consuelo Jorge, Ricardo Umada e Ricardo Caminada  - Eduardo Almeida/RA Studio e Reprodução/Internet Ednei Aquino atenta para a função a que o espaço será destinado (acima). Na sequência, de cima para baixo, projetos de: Francisco Cálio, Consuelo Jorge, Ricardo Umada e Ricardo Caminada
"De uns tempos para cá, os clientes estão requisitando cada vez mais projetos para este espaço, que antes era um local meio morto, para guardar coisas pouco utilizadas. Sem orientação, esses vãos poderiam ser deixados de lado, mas, com um olhar profissional, ganha diversas leituras", ressalta. No Estúdio de um Casal apresentado na Casa Cor do Rio de Janeiro em 2009, Paola aproveitou no loft que integra sala, quarto e cozinha, o requinte de uma escada em mármore com o peitoril clássico em ferro, acompanhando no recuo que se destaca no estar um grande trabalho em marcenaria feito sob medida que abriga livros e objetos referentes à história dos moradores, valorizados por iluminação embutida na parte de trás.

Para o arquiteto Francisco Cálio, a tendência obedece a própria mudança no patamar da escada dentro da casa, que agora traz infinitos acabamentos, linhas sofisticadas, formas inusitadas, e um design absoluto, no eixo dos ambientes. "A escada agora não está mais apenas encostada em um canto, ganhou porte e se transformou. Nos anos 1970, chique era ter pedras e plantas nos vãos abaixo delas. Na década de 1980, começam os nichos para guardar coisas pouco usadas; nos anos 1990 volta ao centro e a locais aparentes, e a partir do século 21 está em destaque como um atrativo a mais na decoração e um complemento da arquitetura. A escada, de tímida, passou a ser um pavão", brinca.

ALTERNATIVAS

Considerando-a desde o início do projeto como um aspecto da arquitetura e não mais o básico que já estava pronto, a dica é procurar objetos que valorizem estes vãos, em amplas possibilidades, acrescenta a arquiteta Consuelo Jorge. "Aquela coisa de armarinho fechado com tudo entulhado é um horror, e não existe mais. A dica é buscar propostas que não deixem este espaço travado, mas que sejam mais soltas e leves", afirma. Entre alguns projetos do tipo, Consuelo concebeu para estes vãos locais para obras de arte, para instalar uma moto como se fosse uma escultura e, em uma casa de atleta, para abrigar uma bicicleta e equipamentos esportivos.

Com a demanda maior em preencher os espaços vazios em um contexto de consumo acelerado que faz acumular mais objetos e surgir novos elementos, o importante é entender a escada inserida no layout geral da casa, diz o designer Ricardo Umada. Na proposta para um apartamento compacto composto por sala, área de cozinha e serviço e uma escada que leva ao mezanino onde está o quarto, um desnível neste vão foi ampliado na entrada para um móvel com coleção de livros, fotos e peças decorativas que compõem um home-office a partir de um lap top. "É mesmo a necessidade de caber", ressalta.

Já o arquiteto Ricardo Caminada criou sob uma escada totalmente visível também em um imóvel pequeno, divididos pela profundidade favorável, um depósito com caixas na parte de trás para armazenar enfeites de natal, vasos e fotografias, e uma estante com rodízios acompanhando a forma da estrutura que ocupa a parte da frente com outras peças decorativas. "Para esse vão se tornar um elemento a mais inserido no projeto total de decoração, agregando luxo em diferentes propostas, sempre vai depender da criatividade de cada um", completa.

Tags: decoração

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura