Lustres carregam um requinte na medida certa

Com tantos modelos e material disponíveis, é preciso saber escolher para não tornar os ambientes de casa pesados. Além disso, peça precisa estar em harmonia com a decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 31/07/2011 09:32 Júnia Leticia /Estado de Minas
Eduardo Almeida/RA Studio
Mais de três séculos de história fizeram com que o lustre contasse hoje com uma diversidade de modelos que agradam aos mais diversos estilos e bolsos. Há pendentes em cantos de salas, sobre uma mesa de apoio ou de jantar, entre outros. “Sempre aliados à iluminação embutida, permitindo que a beleza da peça se destaque”, completa a arquiteta Estela Netto.

Para não errar na escolha do modelo, a arquiteta Flávia Soares diz que é preciso verificar a necessidade de iluminação do ambiente. “Cada espaço precisa de um estilo próprio. A mais indicada para criar um ambiente aconchegante é a luz indireta e o tipo de lâmpada incandescente”, diz.

Flávia indica o uso de outras luminárias em um mesmo ambiente para efeitos diferentes em horários distintos. “Para fazer isso, costumo usar forros de gesso onde a iluminação fica embutida ou mesmo usar trilhos, nos quais podemos colocar mais luminárias”, sugere.

Ela chama a atenção, ainda, para aspectos a serem observados para que a peça não fique totalmente destoante da decoração. “Em primeiro lugar, deve ser observado o design do lustre e se ele combina com o estilo do ambiente. Depois, devemos verificar o efeito que a luminária proporciona. Não podendo deixar seu posicionamento inadequado”, enfatiza.

Segundo a arquiteta Marina Dubal, para que haja harmonia é imprescindível observar a proporção e o design no momento da escolha de um pendente. “Caso a decoração seja mais sóbria e minimalista, o espaço pode abrigar uma peça mais impactante e volumosa. No entanto, para espaços com decoração mais carregada deve-se optar pelas clássicas e neutras ou minimalistas, deixando a decoração como protagonista.”

Eduardo Almeida/RA Studio
Com relação ao estilo da peça, Estela Netto fala que cristais são clássicos sempre bem-vindos. Mas, atualmente, é possível contar com uma diversidade de opções que agradam até os consumidores mais exigentes. “Hoje, há muitas opções interessantes, como cúpulas de tecido, cristais de rocha, folhas de ouro e prata, metais, entre outros.”

DE ÉPOCA

Dentro dessa infinidade de opções, a arquiteta Flávia Soares revela que há peças que estão sendo mais procuradas. “Uma das tendências atuais são os lustres retrô, podendo ter um design dos anos 1950, 1960 e 1970, e o uso de cristais”, indica. Apesar disso, Marina Dubal fala que o ideal é não seguir nenhuma tendência na hora de escolher o lustre. Um dos motivos para isso é o preço elevado de determinadas peças. “Nesse momento, o ideal é ser bem orientado por um profissional para que a peça tenha durabilidade e não fique desatualizada em pouco tempo”, justifica.

Mas se o seu caso for justamente o contrário, ou seja, ter uma peça com seu estilo, é possível encomendá-la em empresas especializadas. Elas desenvolvem o lustre no tamanho que o cliente deseja. “Eles podem ser feitos de vários materiais diferentes: acrílico, madeira, vidro ou até mesmo tecido. Os tecidos podem, inclusive, ter uma estampa exclusiva.”

Tags: decoração

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura