Crescem os pedidos para decoração masculina

Aumento do número de homens morando sozinhos e a preocupação com o bem-estar contribuem para este cenário

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 23/10/2011 13:36 Júnia Leticia /Estado de Minas
Clientes preferem que todo o projeto seja executado pelo profissional contratado, do planejamento à compra de cada peça a ser usada - Eduardo Almeida/RA Studio Clientes preferem que todo o projeto seja executado pelo profissional contratado, do planejamento à compra de cada peça a ser usada

Seja para receber bem os amigos, namorar ou mesmo curtir sua casa, os homens têm investido em decoração. Cada vez mais vaidosos, eles não dispensam itens que agreguem beleza, tecnologia e praticidade. Aquela história de que cuidar da casa é coisa de mulher ficou no passado para quem se preocupa, e muito, com o design de seu espaço. Arquitetos relacionam essa mudança de comportamento do público masculino com características sociais que têm se consolidado no Brasil na última década.

A arquiteta Valéria Alves confirma essa nova forma de comportamento e pensamento do público masculino. “Acredito que o interesse surgiu depois que eles passaram a ficar sozinhos. Hoje, no Brasil, um casamento dura, em média, 10 anos. Assim, se tornou comum encontrar homens morando sozinhos. Por isso, eles tiveram de aprender a deixar a casa pelo menos organizada.”

Para começar essa nova etapa da vida, eles investiram para deixar o ambiente de maneira a refletir melhor sua personalidade e estilo de vida. “A maioria buscou decorar os ambientes de forma prática, mas com bom gosto, para receber bem não só os amigos como as namoradas e, quem sabe, uma futura companheira”.

Para a arquiteta Estela Netto, os homens passaram a ter mais compreensão de que estilo é importante - Eduardo Almeida/RA Studio Para a arquiteta Estela Netto, os homens passaram a ter mais compreensão de que estilo é importante
Mas não é só depois da separação que eles optam por morar sozinhos. Segundo a arquiteta Camila Ferreira, com o aumento do poder aquisitivo os homens têm optado por sair da casa dos pais para ter seu canto. Daí surgiu o interesse pela decoração. “Eles querem impressionar não mais só com um automóvel, o que era mais comum, mas mostrando sua personalidade em projetos”, comenta.

E a grande aliada para esse movimento do design de interiores voltado para o público masculino é a informação. “Jornais, documentários, revistas e mostras do mundo da decoração hoje chegam com mais facilidade às pessoas. Isso, aliado à oferta de produtos arrojados, como eletrodomésticos, desperta o interesse masculino”, diz Camila.

A arquiteta Sandra Diniz diz que o maior interesse dos homens pela decoração vem dos últimos seis anos para cá e não se limita a uma determinada camada da sociedade. “Não é restrita a uma classe social, pois percebe-se o aumento do número de homens que moram sozinhos em todas elas”, afirma.

Apesar de reconhecer que homens de todos os segmentos sociais vêm se interessando pelo designer de interiores, Valéria diz que a classe A tem melhores condições de contratar um profissional e realizar uma decoração mais sofisticada. Mas, independentemente do poder aquisitivo, foi necessária uma mudança de mentalidade para que a decoração entrasse de vez no universo masculino. “O homem passou a reconhecer que pode ser mais sensível sem deixar de ser homem”, comenta.

AJUDA

A arquiteta Valéria Alves diz que investimento em tecnologia faz parte da maioria dos pedidos - Eduardo Almeida/RA Studio A arquiteta Valéria Alves diz que investimento em tecnologia faz parte da maioria dos pedidos
Opinião semelhante tem a arquiteta Estela Netto, que diz que eles compreenderam que qualidade do espaço, beleza e funcionalidade não são “coisas de mulher". “Ao contrário, é um universo interessante para eles também. Os solteiros e os separados procuram muito o escritório de arquitetura para serviços que começam na obra ou na reforma e acabam na compra de utensílios para cozinha e banho”, diz.

Designer de interiores, Denise Vilela aponta a maior liberdade para cada um ser do jeito que quer um dos pontos que contribuíram para o avanço da decoração no universo masculino. “Uma mentalidade livre de preconceitos, da divisão do trabalho: mulher cuida da casa e homem traz o sustento da família”, analisa.

Além disso, Valéria Alves diz que eles passaram a perceber que uma casa bem decorada pode transmitir a imagem de que seu morador é uma pessoa bem-sucedida e organizada. Mas, para passar essa impressão, eles analisam no projeto fatores como custo, praticidade, organização, automação e beleza. “São itens importantes para os homens e estão na ordem solicitada por eles”, afirma a arquiteta.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura