Tendências

Novas ideias para enfeitar o lar para 2012

Profissionais mostram tendências para o ano que vem e ensinam como usar peças e estilos para compor ambientes personalizados dentro de casa, sem cair na tentação do modismo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/12/2011 06:59 / atualizado em 03/12/2011 15:22 Joana Gontijo /Lugar Certo
Flávia Roscoe, arquiteta - Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 23/8/10 " title="Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press - 23/8/10 " /> "Assim como na moda, vamos nos reciclando de modo a corresponder aos anseios de nosso tempo. Dois temas passarão a fazer mais parte da vida das pessoas: tecnologia e sustentabilidade" - Flávia Roscoe, arquiteta

Mais que um abrigo, a casa é "a cara" dos moradores, um local para se ter harmonia e felicidade. Por isso, a decoração do lar deve refletir vibrações positivas e dar sensação de bem-estar àqueles que nele habitam. Ano após ano, surgem novas ideias para compor os espaços, inspiradas nos mais diversos materiais e recursos, que aliam beleza ao conforto. Em 2012, é claro, não será diferente, e profissionais da área de arquitetura e design já apontam as novas tendências para morar cada vez melhor.

A arquiteta e designer de interiores Ana Paula Rohlfs diz que uma tendência já firmada e que, na sua opinião, deve continuar por muito tempo, é a personalização. Isso significa fugir dos modismos e criar uma proposta nova para cada projeto. “Com a globalização, ficou tudo muito igual. Então acho que a maneira é justamente quebrar as tendências e lançar mão de elementos arquitetônicos diferenciados, materiais sustentáveis, ambientes multiuso que estejam integrados com os moradores. Por exemplo, mesclar o rústico com o moderno, inserir um móvel inusitado em uma composição contemporânea, utilizar algo que ninguém nunca viu”, afirmou.

Segundo ela, as pessoas não procuram mais aquela decoração fria, sem identidade, e uma boa pedida para aquecer os ambientes é um recurso que vem da moda. “A tendência do colorblocking, ou seja, usar cores vibrantes contrapostas em adornos, tapetes, tecidos, almofadas, paredes, chegou com tudo. Outra coisa é usar elementos que podem ser renovados com o passar do tempo. Ninguém quer a casa com a mesma cara por vários anos”, afirma.

Sustentabilidade

As projeções da arquiteta e designer de interiores Ana Paula Rohlfs incluem usar elementos arquitetônicos diferenciados e criação de ambientes multiuso - Eduardo Almeida/RA Studio - 11/8/11
As projeções da arquiteta e designer de interiores Ana Paula Rohlfs incluem usar elementos arquitetônicos diferenciados e criação de ambientes multiuso
Como explica a arquiteta Flávia Roscoe, muito se fala em tendência quando o assunto é decoração. A cada ano são lançados novos produtos e o leque de opções está sempre ampliando. “Assim como na moda, vamos nos reciclando, de modo a corresponder aos anseios de nosso tempo. Existem hoje dois temas que nos rodeiam em nossos projetos e que a cada dia passam a fazer mais parte da vida das pessoas: tecnologia e sustentabilidade. À primeira vista são temas antagônicos, mas na verdade são indissociáveis. Isso sem dúvida é tendência”, avalia.

A arquiteta destaca ainda que atualmente existe uma busca por uma casa mais humanizada, com a presença de materiais mais “quentes” e naturais. “Precisamos nos sentir bem em casa, por isso conforto é sempre atual. Sofisticação sem arrogância. Casas de viver e não de apenas ver. Ambientes cada vez mais integrados, varandas com espaços gourmet, tudo para que seja possível ter prazer em casa. Prazer em reunir os amigos, a família. Não temos mais espaços para ser usados ocasionalmente. A TV está na sala e em muitos outros lugares. Mais uma vez a tecnologia. Em um tempo em que estamos conectados em tempo integral, a casa tem que corresponder a isso. Automação deixa de ser artigo exclusivo e passa a fazer parte do cotidiano”.

Segundo Flávia Roscoe, resta aos novos empreendimentos imobiliários atender essas expectativas de lugares de convívio generosos e integrados, aliados à infraestrutura para receber os novos equipamentos, em imóveis que convidam ao lazer. Quanto a cores e materiais específicos, a arquiteta acredita que não há uma tendência comum. “Para isto, cabe a individualidade e a personalidade de cada um, de cada casa, de cada família. É através da compreensão de cada cliente e de sua energia, que estabeleço esses conceitos, de modo que a casa seja única. Vivemos em um mesmo tempo, com os mesmos anseios, mas é importante procurar em cada projeto a pessoalidade. Porque também é tendência ter liberdade para fazer da casa a cara do dono”.

O clássico e o retrô estão sendo revisitados, fazendo contraponto com o contemporâneo, opina a designer de interiores Dodora Gontijo. Ela concorda com Flávia Roscoe e afirma que a característica mais marcante é a influência das novas tecnologias, multiplicando ofertas e possibilidades e alterando definitivamente o modo de viver, de morar e de trabalhar. Tanto nas partes externas e internas, as áreas de convivência estarão presentes cada vez mais nos lançamentos imobiliários, e serão mais valorizados dentro de casa ambientes como o home, o estar, as varandas e a cozinha. Na decoração, a presença do colorido em muitas cores misturadas, torna fundamental o equilíbrio do projeto. “Os materiais e revestimentos devem ser usados com simplicidade e o mais próximo do natural possível. O mesmo se pode dizer do mobiliário. Em todos os lançamentos importantes para 2012, o ecodesign estará presente”. De acordo com Dodora, morar bem significa não seguir modismos e expressar a imagem do morador através da casa. “Atualmente, as tendências são o resultado do trabalho de grandes profissionais aliado às inovações tecnológicas, que são mostradas nos livros de referências e nos eventos especializados. Há algo de imponderável que leva as pessoas a seguirem as novidades, cabendo aos profissionais distinguirem o que é modismo passageiro do que são realmente as tendências que terão durabilidade. Vista ao longo da história, vemos que essa durabilidade é cada vez menor. Ao mesmo tempo em que todos têm a possibilidade de ser diferentes, há a massificação do diferente e tudo passa a ser parecido”.

Elegância em linhas simples

Para as arquitetas Mariana Borges e Thaysa Godoy, outro elemento importante para 2012 será a valorização da luz natural e o uso de materiais renováveis e sustentáveis no lar - Eduardo Almeida/RA Studio - 5/10/11
Para as arquitetas Mariana Borges e Thaysa Godoy, outro elemento importante para 2012 será a valorização da luz natural e o uso de materiais renováveis e sustentáveis no lar
As arquitetas Thaysa Godoy e Mariana Borges dizem que estarão em alta em 2012 ambientes elegantes com estética simples, móveis longilíneos que alonguem os espaços, peças grandes e imponentes ao invés de vários móveis pequenos. “Isso também vale para os adornos. Invista em peças grandes em substituição a vários adornos pequenos. Também será tendência o uso de materiais que imitem a natureza, como as fibras, ou até mesmo trazer um pouco da natureza para dentro de casa, que pode ser por vasos, jardim vertical, ou simplesmente por um quadro que tenha uma paisagem que remeta à natureza. Outro elemento é a valorização da luz natural, lembrando de sempre priorizar materiais renováveis e sustentáveis. Os espelhos também nunca são deixados de lado, pois são uma ótima alternativa para ampliar ambientes pequenos”.

Elas explicam que os imóveis estão cada vez menores, e portanto, devem ser bem distribuídos, otimizados e planejados, com aconchego aliado à funcionalidade , ao mesmo tempo descontraídos e refletindo a personalidade do morador. “Por isso, cada vez mais observamos empreendimentos com características bem especificas e únicas, de forma que se adeque ao perfil do seu futuro habitante.
A casa já não é um espaço que serve apenas para nos abrigar, é um espaço que nos faz sentir felizes, um espaço para podermos relaxar , nos sentirmos bem e acolhidos”, acrescentam Thaysa e Mariana. “Hoje em dia, principalmente por causa da tecnologia, que é capaz de colocar o mundo inteiro em contato por meio da internet, todas as áreas estão muito interligadas e não há mais como pensar em decoração sem pensar em moda, comportamento, culinária, aparelhos eletrônicos, na questão do meio ambiente. Um setor influencia o outro e praticamente não há fronteiras entre eles”, acrescentam.

CONFORTO

Para as profissionais, o conceito de morar bem está relacionado a espaços que ultrapassam a questão estética. “São templos de conforto, convívio e bem-estar. Uma casa gostosa nem sempre é a maior ou a mais luxuosa, mas sim aquela sem excessos, que te traz tranquilidade, que conta a sua história, onde cada cantinho diz alguma coisa e, principalmente, onde cada ambiente é realmente utilizado por seus moradores. É essencial adequarmos nosso lar aos nossos hábitos cotidianos. Ter uma casa projetada para suas necessidades é ter qualidade de vida. Viver bem é viver fácil, com uso prático e funcional da casa”, completam.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de maio de 2018
15 de maio de 2018