Cores do ano

Que cor será tendência na decoração em 2012?

Pelo visto, a sobriedade dos ambientes, tão em voga este ano, não terá espaço nos meses vindouros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/12/2011 11:56 Maria Júlia Lledó /Correio Braziliense
Sala: a cor chá dançante é a aposta para 2012 da Coral - Coral/Divulgação Sala: a cor chá dançante é a aposta para 2012 da Coral

Em breve, as paletas multicores devem transformar os projetos assinados por arquitetos, decoradores e outros profissionais da área. Todos estão de olho nas tendências ditadas pelas empresas do segmento, que trabalham a partir de criteriosas pesquisas. Para 2012, a aposta da Pantone - empresa conhecida por pesquisar cores e inspirar áreas como moda e decoração - tem nome: tangerina tango. A escolha já ganhou aceitação entre designers e consumidores pelo forte apelo que essa tonalidade, uma mistura de vermelho com laranja, mostrou ao longo do ano. Em casa, a cor deve colorir paredes, mobiliário ou objetos decorativos.

Já brasileira Lukscolor não aposta em uma única cor, mas em diversos tons vibrantes e luminosos. Na cartela, combinações alegres, leves e otimistas. “Tons de rosa, violeta e terra terão destaque no próximo ano”, aposta Deise de Melo, analista e estilista de cores da Lukscolor.

Para a multinacional holandesa AkzoNobel, que no país atende pela marca Coral, o carro-chefe do catálogo Color Futures 2012 ganhou um nome gracioso: chá dançante. A cor deve se apropriar, literalmente, da leveza e do bom humor que esse tom da família dos vermelhos proporciona aos ambientes. Uma aposta bem diferente da cor toque de limão que, em 2011, mostrou uma alegria discreta.

 No banheiro, lápis lazuli e rosa vermelha mostram que o contraste alegra o ambiente - Divulgação No banheiro, lápis lazuli e rosa vermelha mostram que o contraste alegra o ambiente
A marca Suvinil também investe nesse arco-íris de opções. No catálogo, três conceitos distintos prometem agradar gregos e troianos no próximo ano. Inspirados pela arquitetura urbana atual, a linha I.material contrasta tonalidades de cinza - como carvão e níquel - com cores vibrantes, como verde bandeira, rosa-chiclete, azul-piscina e nectarina. Outra linha, a Essencial, explora cores que remetem à terra: raízes, ervas e frutas em contraste com tons de rosa e violeta. Por último, o conceito Ornamental mostra que é possível equilibrar cores suaves com tons intensos.

As empresas amadurecem suas escolhas com base em critérios variados, como explica a consultora de cores e tendências da Suvinil, Ana Kreutzer. “Para chegar a essa seleção, a marca realiza um trabalho anual baseado em estudos comportamentais e estéticos realizados dentro e fora do Brasil. Levando em consideração fatores como arquitetura, design, artes, cultura, moda, história, política e economia.” Mesmo aqueles que se prendem a tendências terão opções de sobra para inovar ao seu modo.

Na hora de escolher…

Na sala, um exemplo do conceito Ornamental da Suvinil: crisântemo amarelo e filme de amor (tom de branco) estão em harmonia
 - Divulgação Na sala, um exemplo do conceito Ornamental da Suvinil: crisântemo amarelo e filme de amor (tom de branco) estão em harmonia
Não existe uma cor específica, eleita a ideal para cada ambiente da casa. Esse é o pensamento da gerente global de colour marketing do grupo AkzoNobel, Paola Vieira. “Ao escolhermos cores para os ambientes da nossa casa, é fundamental que elas combinem entre si e também com os moveis e objetos. Também temos que levar em consideração o tipo de ambiente que queremos criar - aconchegante, moderno, vibrante - e, principalmente, nosso estilo”, explica. Para não errar, confira algumas dicas da especialista:

- Cores claras, ao contrário das escuras, ajudam a criar sensação de amplitude, aumentando o espaço;

- Combinações de cores monocromáticas (tom sobre tom) passam a sensação de elegância e sobriedade;

- Combinações contrastantes passam a ideia de energia e dinamismo;

- Combinações harmônicas transmitem a sensação de equilíbrio quando a transição de uma cor para a outra é natural.

Clássicos na parede

Imagine pintar as paredes da sala com as paletas de Gauguin ou de Cézanne? Por aproximadamente US$ 100, é possível adquirir uma das 150 variedade de cores da linha Classical Colors, que oferece tons usados por esses e outros mestres cujas obras estão expostas no Guggenheim de Nova York (EUA). A ideia de comercializar um desejo de consumo dos admiradores de arte foi viabilizada, em outubro passado, por uma parceria do Guggenheim com a norte-americana Fine Paints of Europe. Agora ficou mais fácil “copiar” a cor do céu de Vincent van Gogh. Confira a novidade no site www.guggenheimcolorbyfpe.com.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Nelson - 03 de Janeiro às 08:42
Pra combinar com todos estes canários, aqui na loja Enzo Terra decoração e presentes em Itamarandiba MG, um complemento que tem vendido muito, são os adesivos de parede, que dão mais vida e beleza ao ambiente.

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura