Ambientes masculinos

Qual a cor ideal dos ambientes para homens?

Especialistas ensinam como o público masculino pode aproveitar diversos tons para enfeitar os imóveis. Definir o que vai nas paredes é o ponto de partida da decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/12/2011 12:55 Júnia Leticia /Estado de Minas
O engenheiro civil Eduardo Caldeira Ferreira Pinto investiu na sobriedade para criar ambiente sofisticado e aconchegante - Eduardo de Almeida/RA Studio O engenheiro civil Eduardo Caldeira Ferreira Pinto investiu na sobriedade para criar ambiente sofisticado e aconchegante

Dos tons mais sóbrios aos mais quentes, as cores são fundamentais para qualquer ambiente. Elas dizem muito sobre seus moradores e o que eles querem transmitir aos visitantes da casa. Em espaços tipicamente masculinos, isso não é diferente. Apesar de, no geral, preferirem tons mais neutros, as cores vibrantes também fazem parte da decoração deles. Segundo a arquiteta Sandra Diniz, os homens, geralmente, preferem bege, cinza, grafite, café e até mesmo preto nos ambientes. No entanto, as nuances mais quentes não são descartadas. “A escolha deve ser condizente com a proposta. No local de trabalho, nada mais pertinente do que o uso de tons fortes que nos tornem mais alertas. No caso do home-office, o amarelo, aplicado sobre a parede berinjela, é uma boa pedida. Essa combinação faz interligação entre o trabalho e o lazer”, explica.

Para a designer de interiores Fabiana Visacro, a escolha das cores é o ponto alto da decoração masculina. Mas, no geral, são restritas aos tons sóbrios. “Os homens, certos do que querem na maioria das vezes, não são tão ousados quando se trata desse aspecto específico. As variações de tons mais neutros, como bege, cinza e marrom, são vistas com frequência e surgem sempre em versões mais aveludadas e com menos brilho”, observa.

Mas é possível, sim, sair da mesmice e monotonia que o uso constante dos tons sóbrios pode provocar e alguns homens já perceberam isso. A sugestão da arquiteta é que cores mais fortes podem ser marcadas em uma parede. “Ou em elementos como almofadas, quadros, esculturas ou em adornos como jarras, centro de mesas e caixas. O equilíbrio é importante, bem como respeitar a personalidade e o gosto do cliente”, indica Sandra Diniz. Em ambientes de trabalho, a indicação é o vermelho, bem dosado, juntamente com madeira em tom escuro. “Pode colorir o ambiente, que ainda permanecerá com aspecto masculino. No quarto, o uso de cores pode ser em tapetes, colchas e almofadas.”

Por mais que as cores predominantes sejam as clássicas e sóbrias, como reconhece a designer de interiores Laura Santos, os tons vibrantes devem estar presentes em alguns detalhes, “para conferir personalidade ao ambiente, tornando-o mais envolvente e menos impessoal. Elas podem aparecer em telas, quadros, adornos, almofadas, tapetes e outros. O segredo é equilibrar as composições”, sugere.

Para a arquiteta Sandra Diniz, cores mais fortes podem ser marcadas em alguns elementos da decoração, respeitando a personalidade do cliente - Eduardo de Almeida/RA Studio Para a arquiteta Sandra Diniz, cores mais fortes podem ser marcadas em alguns elementos da decoração, respeitando a personalidade do cliente
Para aqueles que não têm medo de ousar e querem inserir algumas cores na decoração, o arquiteto Celeno Ivanovo indica tons de verde, azul, vermelho, amarelo e laranja. “E não há restrição de ambientes. Apenas de equilíbrio, para não ficar misturado e cansativo demais. Um grande sofá cinza com almofadas laranjas, amarelas e vermelhas. Ou um quarto bege e uma confortável poltrona vermelha são alguns exemplos.” Quem investiu nas cores e não se arrepende é o engenheiro civil Eduardo Caldeira Ferreira Pinto. Mas, para isso, ele diz que as tonalidades devem estar em harmonia, combinando bem com o ambiente. “Devem ser utilizadas, inclusive, para criar os efeitos desejados, como a sensação de ambiente maior, mais claro, mais aconchegante, mais sofisticado, entre outras.”

OBSTÁCULO

Apesar de ter cedido às sugestões da arquiteta, o engenheiro deixa claro que cores muito extravagantes são mais difíceis de aceitar. Mesmo assim, alguns elementos do apartamento receberam tons fora dos que normalmente fazem parte da decoração masculina. “No móvel da sala foi utilizado um tom de roxo para quebrar um pouco a seriedade. Essa cor foi uma escolha ousada sugerida pela arquiteta”, revela. O lavabo também recebeu mais cor. “Foi utilizado um tom de berinjela para contrastar com o mármore preto e sair do lugar-comum das cores normalmente utilizadas”, conta. Mas ele confessa que, inicialmente, teve certa resistência em aceitar esses tons. “Necessitou muita confiança até que eu pudesse ver o resultado final, que foi muito bom, na minha opinião”, comemora Eduardo Pinto.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
25 de maio de 2018
21 de maio de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura