Cores para 2012

Acabamento com aquele ar nostálgico

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/01/2012 13:59 Júnia Leticia /Estado de Minas
Para os conservadores, a decoradora Renata Palhares sugere o uso de cor forte em apenas uma das paredes - Eduardo Almeida/RA Studio Para os conservadores, a decoradora Renata Palhares sugere o uso de cor forte em apenas uma das paredes
Com tantas cores, é natural pensar nos anos 1970, época em que elas ocupavam todos os espaços, em seus tons mais vibrantes. E é dessa época mesmo uma das origens da decoração 2012, conforme explica a decoradora Maria Rosa Gomes. “Trazendo de volta um sentido de poesia e prazer de uma maneira charmosa e juvenil. São cores que representam muitas coisas ao mesmo tempo: extravagante e séria, dinâmica e suave, perfeitas tanto em um pequeno toque quanto para uma parede principal”, considera.

Mas não é só a década de 1970 que influencia as tendências. A crise econômica em vários países também reflete na decoração, como explica a designer de ambientes Gabriela Araújo. Por isso, ela acredita que, de maneira geral, este ano o que dominará é uso do mínimo. “Será utilizar nos ambientes o menor número de móveis possível. A aposta é na decoração simples, onde só estarão nos ambientes aqueles necessários e úteis aos moradores, sem que eles percam tempo e dinheiro com objetos que não lhes servem no dia a dia.”

Para dar um exemplo de como as cores podem ser empregadas em cada ambiente, a decoradora Renata Palhares sugere o uso de tons de vermelho na cozinha. Segundo ela, a cor, misturada com o inox, remete à modernidade. Ela também pode ser usada com a madeira, dando uma ideia de aconchego e da tradição do interior de Minas. “Já nos quartos, a melhor opção seria tons como concreto ou bege e marrom, por serem cores mais calmas e que não interferem com colchas, almofadas e adornos”, comenta.

Mas o segredo, conforme a arquiteta Mara Starling, está em saber combinar as cores com critério e de forma harmoniosa, a fim de produzir efeitos visuais agradáveis e surpreendentes. “Não há regras estabelecidas. Tudo depende da finalidade e da composição que se pretende.”

De acordo com ela, pode-se escolher uma combinação de cores complementares que equilibram um ambiente com a criação de harmonia pelo contraste. “Contudo, não é aconselhável usar apenas as cores complementares num mesmo local, pois o efeito poderia ser desastroso, causando vibrações visuais irritantes. O ideal é empregar uma cor principal e os diferentes tons dela e, depois, complementar com a cor oposta para fazer o contraste.”

Tags: acabamento

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
02 de julho de 2018
19 de junho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura