Como aproveitar pequenos espaços

Imóveis de tamanho reduzido exigem criatividade para melhor utilização dos ambientes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/03/2012 11:29 / atualizado em 05/03/2012 11:35 Redação /Lugar Certo
Reprodução/Internet/www.mundodastribos.com

Os apartamentos estão cada vez menores. Não apenas por uma questão de custos, já que a tendência é que as construtoras diminuam espaços e aumentem o número de apartamentos por prédio. Há também uma procura grande por parte de pessoas que optam por morar sozinhas ou casais que não pretendem ter filhos tão cedo. De acordo com o vice-presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis, Paulo Tavares, a demanda por apartamentos pequenos tem crescido. "A venda desses apartamentos é excelente. A saída é rápida e atinge uma grande faixa de público".

A arquiteta Ana Machado Sallum acredita que a procura por apartamentos menores, de 70 e 80 metros quadrados, deve-se, principalmente, a uma tendência da cultura atual. "As pessoas estão retardando alguns acontecimentos da vida. Estão casando e tendo filhos mais tarde e priorizando a estabilidade financeira. O resultado são muitas pessoas morando sozinhas ou com parceiros, em apartamentos de um, dois e até três quartos", analisa a arquiteta.

Independentemente do motivo, viver em espaços menores exige criatividade. "É preciso saber aproveitar cada canto e, ao mesmo tempo, tornar o ambiente agradável, aconchegante, mas sem excessos". Ana aposta na ideia de integração de espaços para aproveitar melhor os pequenos apartamentos e fazer os poucos metros quadrados do imóvel renderem. "A regra é diminuir o número de paredes e conectar ambientes, como salas e cozinhas; um dos quartos com a sala; e até mesmo banheiro com quarto. Os ambientes agora são mais bem planejados. Cozinhas americanas, que unem sala de jantar e cozinha por um balcão, exigem peças bonitas e bem-acabadas. A geladeira hoje é uma peça tão valorizada quanto a televisão".

AMBIENTES BEM PLANEJADOS
Eliminar paredes para integrar cômodos diferentes, instalar divisórias mais estreitas e usar painéis ou espelho são recursos que permitem melhor aproveitamento do espaço.

Apartamentos pequenos devem ser planejados com inteligência, otimizando os ambientes, mas deixando espaços confortáveis de circulação. De acordo com a arquiteta Ana Machado Sallum, as próprias construtoras estão deixando opções para que o cliente possa criar e aproveitar os espaços da melhor forma. "Os apartamentos novos são construídos sem empecilhos hidráulicos em certas paredes, já pensando na possibilidade de o proprietário ampliar o espaço. Por exemplo, num apartamento de dois quartos, o banheiro não é mais colocado entre os quartos, para caso de a pessoa querer ampliar o cômodo".

Ana adora o desafio de transformar esses espaços pequenos em ambientes agradáveis e versáteis. Para isso, ela sugere, além de eliminar paredes e integrar cozinha e sala, o uso de divisórias de dry wall. A arquiteta explica que essas divisórias são de fácil colocação e têm cerca de dez centímetros a menos que as paredes comuns. "Enquanto uma parede de tijolos ocupa, em média, 15 centímetros, a divisória tem 5 centímetros. E ela não tem desvantagem na comparação com a parede comum". Levando ao pé da letra o conceito de Ana, Droysen Lopes Tomich decidiu realmente integrar ambientes. Ele é dentista e há algum tempo mora sozinho em um apartamento de três quartos, com 90 metros quadrados. Droysen quebrou paredes, investiu no acabamento e o imóvel passou a ter dois quartos, com cozinha americana e até mesmo banheira dentro do quarto. "Queria fazer um ambiente aconchegante e que tivesse o meu perfil. Optei por uma estética agradável e um espaço que eu pudesse realmente aproveitar, já que adoro ficar em casa". O apartamento também ganhou painéis de madeira e espelho, que ajudaram a aumentar a sensação de amplitude.

Versatilidade

O arquiteto Rodrigo Albuquerque afirma que existe uma tendência por parte das construtoras de aproveitar espaço, baixar custos e, conseqüentemente, o preço dos imóveis. Ele também acredita que integrar ambientes seja uma boa solução para ampliar os apartamentos. O arquiteto sugere cômodos com diversas utilidades. "O múltiplo uso de um espaço é uma saída inteligente para os pequenos apartamentos. Além das mudanças mais radicais, o sucesso pode estar na decoração e no mobiliário", afirma o arquiteto. Para ele, um escritório pode ser o quarto de hóspedes, a bancada da televisão ser desenhada de forma que fique um espaço para computador, e o balcão da cozinha americana incluir bancos que sejam usados como copa ou espaço gourmet.

Rodrigo acredita que, além dos tradicionais pufes versáteis e práticos, outros detalhes podem ajudar. "Uma mesa de canto pode ser substituída por um baú, unindo finalidades. O aparador, comportar embaixo o bufê para guardar copos, pratos etc. Camas sempre com gavetões. O ideal é aproveitar tudo e deixar de ser um simples enfeite ou ter apenas uma utilidade".

O arquiteto completa explicando que, no caso de imóveis pequenos, o banheiro não pode ter uma simples bancada sem armários embaixo. "Ela tem que comportar um espaço para guardar produtos de higiene e outros objetos, já que será usada também, por exemplo, como penteadeira". Outra grande aposta é o uso de espelhos. Além de ter um custo baixo, eles dão a sensação de que o espaço foi duplicado. "Eles refletem a luz, aumentando o ambiente. E são esteticamente muito bonitos". Rodrigo indica a inserção de espelhos não só em paredes, mas também em móveis e luminárias. "Já projetei até uma luminária cercada de espelhos".

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Ana - 12de Março às 14:43
Parabens Ana pelo trabalho. Sou apaixonada por decoração.

Últimas Notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura