Decoração

Vida compartilhada requer adaptações no lar

Casais que vão morar juntos pela primeira vez planejam a decoração da casa nova e superam conflitos de estilos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 07/05/2012 08:53 / atualizado em 07/05/2012 09:07 CorreioWeb /Lugar Certo
Reprodução/Internet/decoracao.com.pt

Sair do conforto da casa dos pais para morar sozinho é um desafio. Quando essa etapa vem acompanhada de um parceiro, outras preocupações podem surgir além das conhecidas responsabilidades de “gente grande”. Três jovens casais contam ao Lugar Certo sobre suas expectativas e planos para a hora de decorar a casa nova, além da importância de respeitar o estilo de cada um nesse processo. A decoradora Walléria Teixeira dá dicas e garante que é possível criar uma decoração interessante e econômica.

Para a gerente Fernanda Faleiro e seu namorado, o programador Rafael Melazzo, ambos de 21 anos, o sonho da casa própria é fruto de um plano maior ainda: o casamento. Juntos há três anos e com a cerimônia planejada para o ano que vem, eles já estão em busca de um imóvel que se encaixe aos requisitos dos dois. “Temos poucas exigências por nos considerarmos um casal adaptável. Mas queremos, no mínimo, dois quartos e um espaço que sirva de mini estúdio para o Rafael, que é músico, guardar os instrumentos e ter a estrutura de montá-los. Varanda é essencial. Eu sempre morei em casa e entro em pânico com a ideia de não ter nem uma varandinha”, explica Fernanda.

O casal procura por um imóvel na planta e que possa ser financiado. “Estamos procurando apartamentos pequenos, de até 70 m². Precisaremos ter jogo de cintura para lidar com o espaço e até por causa do tamanho também não dá para fazer muitas exigências”, destacam. “Queremos uma casa clean, jovem, que tenha a nossa cara. Uma sala de TV bem aconchegante, amamos filmes. Paredes com uma cor clara predominante e com acessórios coloridos e divertidos, dispostos com cuidado para não poluir”, descreve Rafael.

Alguns detalhes podem fazer toda diferença na composição dos ambientes. A escolha dos elementos pode ser um momento importante de aproximar ainda mais o casal - CorreioWeb/Lugar Certo Alguns detalhes podem fazer toda diferença na composição dos ambientes. A escolha dos elementos pode ser um momento importante de aproximar ainda mais o casal
De acordo com Fernanda, os dois pretendem colher dicas de decoradores em sites e blogs e eles mesmos irão se aventurar na decoração. “Acho inclusive que é uma forma de aproximar o casal e envolver o homem nesse processo, já que geralmente eles não se envolvem muito. É a forma mais simples de imprimir a marca dos dois na casa nova. Sem contar que os dois palpitando na decoração fica mais fácil de unir os gostos, ou, no mínimo, fazer uma escolha democrática”, observa a jovem. Rafael destaca que, no caso deles, há uma vantagem. “Temos gostos parecidos, acho que se cada um ceder um pouquinho só, teremos uma casa bem aconchegante e com a nossa cara!”, conta com entusiasmo.

Detalhes como fotos em todos os ambientes da casa são indispensáveis para o casal. Fernanda também conta que a depender do espaço, uma parede de destaque colorida também é uma opção – “azul petróleo, rosa ‘velho’ e vinho me agradam”. Outros planos maiores, como o closet dos sonhos da jovem, terão que esperar mais um pouco para virar realidade. “Sonho com um closet lindo, com um espelho enorme e espaço para todos os meus sapatos e maquiagens. Infelizmente, acredito que no nosso primeiro imóvel não será possível realizar esse desejo. Se nós optarmos por comprar uma casa, com certeza o projeto se concretizará, nem que seja em uma reforma futura”, analisa.

Conforto essencial

Os noivos Vanessa Andrade, 22 anos, e Robson Weenden, 21, gestora de RH e gestor empresarial, estão juntos há quatro anos e planejam a casa nova há um. “Na verdade, compramos o nosso primeiro apartamento, embora o nosso objetivo em médio prazo é ter uma casa”, conta Vanessa. “Nosso apartamento possui dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Nosso objetivo futuro é ter uma casa com três quartos, já pensando nos filhos”, planeja. Apesar de já possuírem o imóvel, a jovem conta que eles ainda não moram juntos, mas os planos de mudança são ainda para este ano.

O casal acredita que deve haver aproveitamento inteligente do espaço sem abrir mão do conforto. “Gostamos de uma decoração clean, principalmente na sala e no banheiro. Já na cozinha e no quarto pensamos em algo mais tradicional, que traz uma sensação de ‘estar em casa’”, conta. “Por se tratar de um ‘apertamento’ o espaço vai precisar ser bem
Chegar a consensos, dar aos espaços a hamonia necessária e superar os conflitos de estilos é um dos principais desafios dos casais  - CorreioWeb/Lugar Certo Chegar a consensos, dar aos espaços a hamonia necessária e superar os conflitos de estilos é um dos principais desafios dos casais
compartilhado. Por enquanto, o segundo quarto será nosso espaço de estudo e trabalho”, diz. Apesar de não acharem difícil unir os estilos dos dois, Vanessa conta que será necessário abrir mão de alguns detalhes que gostariam para agradar ao outro.

O casal prefere dar destaque ao toque pessoal na decoração, mas não dispensa o possível auxílio de um decorador. “Sabemos que para um aproveitamento de espaço, às vezes, a ajuda de um decorador será necessária”, avalia Vanessa. No entanto, algumas certezas já foram definidas: “Não poderá faltar papel de parede nos quartos – adoramos! E, é claro, alguns itens de decoração que tenham a nossa cara como, por exemplo, esculturas e quadros”, planeja.

Estilo nerd

Já os recém-casados Fernanda e Paulo Makino Muzi, 23 e 22 anos, respectivamente, completarão dois anos de casamento no final de 2012. Apesar de já morarem juntos desde julho de 2010, a situação não é exatamente a planejada pelo casal. Atualmente, eles moram juntos com a família de Paulo. Os planos da casa própria foram adiados até a formatura de Fernanda na faculdade, no final deste ano. “O apartamento ideal teria pelo menos dois quartos - uma suíte para nós e o outro, a princípio, seria para hóspedes e, futuramente, para o bebê (outro plano do casal). Teria também um escritório e uma sala ampla com varanda, para receber muitas visitas, inclusive dos amigos fumantes”, conta.

Fernanda destaca que, no dia-a-dia, o casal prefere usar o computador no quarto, um ao lado do outro, mas, ainda assim, gostariam de um escritório para os momentos que necessitam de mais concentração. “Como nós dois usamos (o computador) bastante para trabalhar - jornalista e desenvolvedor de jogos digitais - muitas vezes precisamos nos concentrar, mas por estarmos sempre juntos acabamos nos distraindo. Acho que isso se resolveria apenas com um escritório mesmo”, analisa. “Também seria bem legal se o nosso banheiro fosse bem grande, com duas pias e dois chuveiros. Quase sempre dá em confusão por causa do chuveiro, a mesma coisa quando escovamos os dentes juntos. Então colocar dois chuveiros no mesmo box e duas pias deveria resolver”, observa.

Cores vivas dão personalidade aos ambientes, mas é preciso escolher nuances que agradem aos dois - CorreioWeb/Lugar Certo Cores vivas dão personalidade aos ambientes, mas é preciso escolher nuances que agradem aos dois
Como o casal se considera nerd, Fernanda garante que a decoração terá várias referências deste estilo. O único possível problema será a escolha de cores. “Enquanto eu tenho preferência por cores frias, meu marido ama cores quentes e chamativas”, conta. Gadgets - equipamentos tecnológicos práticos que facilitam o dia-a-dia - modernos, ventilador de teto na sala e um sofá divertido, aconchegante e à prova de pêlos - devido as duas cachorrinhas e duas chinchilas que possuem - são detalhes essenciais na futura casa de Fernanda e Paulo.

Para a decoradora Walléria Teixeira, a melhor solução para resolver os conflitos de estilos é subdividir os espaços. “Para que não fique conflitante, geralmente eles elegem ambientes que gostam mais. Os homens são apaixonados pelo home, já as mulheres, geralmente, querem cuidar da decoração da cozinha, da sala, do banheiro e dos quartos. Mas tem casais que também fazem tudo em conjunto”, pondera.

Walléria também destaca que é perfeitamente possível unir o útil e o agradável quando o orçamento do casal para a decoração é baixo. “Em vez de fazer um painel de madeira na sala, por exemplo, pode colocar papel de parede ou então valorizar o ambiente com uma parede pintada. Existem artifícios para gerar uma decoração bacana, por exemplo, trabalhar com fotografias”, aconselha. “Tem que lidar com cada orçamento e achar produtos que possam entrar nessa faixa”, explica.

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura