Tudo no mesmo lugar

Integrar ambientes pode ser uma ótima solução para torná-los maiores e mais funcionais. Profissionais ensinam como transformar seu imóvel num espaço elegante e confortável

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 10/06/2012 11:16 / atualizado em 11/06/2012 11:02 Júnia Leticia /Estado de Minas

Iluminação e ventilação também devem ser levadas em consideração para integrar ambientes - Eduardo Almeida/RA Studio Iluminação e ventilação também devem ser levadas em consideração para integrar ambientes
Seja para aumentar ou renovar um ambiente, investir na integração deles se tornou mais fácil graças ao uso da criatividade associada a produtos que propiciam praticidade e beleza. O resultado, além de surpreendente, favorece o convívio entre os moradores, independentemente do tamanho do imóvel. Entre as características dos espaços integrados, a decoradora Sheila Mundim destaca a comunicação, tanto das pessoas que os utilizam quanto entre os ambientes propriamente ditos. “A iluminação e a ventilação também podem ser destacadas, visto que, entre ambientes sem barreiras, elas circulam sem se depararem com obstáculos, criando amplitude e integração perfeitas, além de torná-los mais funcionais”.


A designer de ambientes Roberta Seabra conta que os espaços integrados caracterizam-se pela junção de ambientes, criando espaços multifuncionais conectados. “A característica mais importante da integração é a amplitude que ela provoca no ambiente. Como atualmente os apartamentos estão cada vez mais compactos, a união tem sido um recurso muito utilizado para deixar o espaço mais versátil.”


Seja quebrando paredes ou mesmo abrindo janelas, esses ambientes têm funções diferenciadas, mesmo ocupando o mesmo local, como sinaliza a arquiteta Thaysa Godoy. “Muitas vezes, buscamos esse recurso para obtermos amplitude de espaços, mesmo que o uso seja diferente de um local para outro. Ambientes integrados ficam mais amplos e dão uma sensação de que o imóvel é maior”.


Nesses espaços sem paredes, onde um cômodo se comunica com outro, pode haver várias combinações, “como é o caso das salas de estar com jantar, cozinha com sala de jantar – também conhecida como cozinha americana –, quarto com closet e escritório com sala”, exemplifica Roberta Seabra.


Sheila Mundim diz que a integração mais tradicional, que está presente nos projetos da maioria das construções modernas, é sala de jantar/cozinha/sala de TV. “Outra possibilidade é cozinha/área de serviço/salas/varanda (cozinha gourmet integrada). Ela representa a solução ideal para os ambientes pequenos.”


Segundo as arquitetas Thaysa Godoy e Mariana Borges, não há perda da sensação de amplitude quando o uso é diferente de um local para outro - Eduardo Almeida/RA Studio Segundo as arquitetas Thaysa Godoy e Mariana Borges, não há perda da sensação de amplitude quando o uso é diferente de um local para outro
A arquiteta Mariana Borges conta que atualmente os espaços que as pessoas mais desejam integrar são varandas a salas de estar ou jantar e salas de jantar a cozinhas, tornando esses ambientes mais funcionais e amplos. “No caso da cozinha integrada à sala, é muito adequado quando o cliente gosta de cozinhar ou receber amigos. Pensando que ela é o melhor lugar da casa, a levamos à sala, ampliando esse espaço tão agradável de encontro da família.”


Outra possibilidade são quartos integrados à sala, como aponta Mariana, de forma que a sala fique maior e o quarto seja totalmente anulado. “Ou ainda pode-se manter o quarto, transformando-o em de hóspedes ou em uma sala de TV íntima, com possibilidade de ser fechado com portas de correr”, explica. Há também a opção de unir áreas de espaço gourmet a home theater, segundo  Thaysa Godoy. “É uma solução ótima para quem gosta de receber e estar com tudo à vista. Dessa forma, a área de convivência fica integrada em um só local, o que é mais prático e funcional”, avalia.

MUDANÇA

Para se ter uma ideia das dimensões para que se possa fazer um espaço integrado, Sheila conta que para transformar uma varanda comum em uma varanda gourmet o ideal é que a medida mínima seja dois metros de largura por quatro de comprimento. “Em relação aos recursos para integrá-los, há projeto de iluminação, paginação de pisos, bancadas de apoio e painéis em MDF unindo ou dividindo os ambientes”, cita.


De acordo com Roberta Seabra, ao se planejar a integração de ambientes, o ideal é avaliar se suas dimensões são suficientes para se ter uma visão ampla. “Espaços que, após a junção de ambientes, criam formatos retangulares, certamente trarão amplitude ao local”, observa a designer.

Tags:

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Jorge - 10 de Junho às 19:36
A integração qdo bem planejada, gera resultados maravilhosos. Na reforma de nosso apartamento aquí em Ipatinga, a arquiteta juntou a sala de estar com a de jantar. Ficou ótimo.

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura