Evento de arquitetura, decoração e paisagismo mostra que o luxo está ao alcance de todos

Morar Mais por Menos começa em Belo Horizonte com foco na sustentabilidade e vai até o fim de setembro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/08/2012 10:08 / atualizado em 17/08/2012 14:46 Joana Gontijo /Lugar Certo
Café Viver, projeto de Paulo Coelho, Letícia Guimarães, Patricia Satler e Cida Teles  - Gustavo Xavier/Divulgação Café Viver, projeto de Paulo Coelho, Letícia Guimarães, Patricia Satler e Cida Teles

O público mineiro já pode conferir as propostas inovadoras para o universo da arquitetura, decoração e paisagismo apresentadas na sexta edição da mostra Morar Mais por Menos, que começou nesta quinta-feira em Belo Horizonte. Com foco na sustentabilidade, na criatividade e no luxo que cabe no bolso, mostrando soluções inteligentes para a casa a custo acessível, o evento reúne 107 profissionais em 59 espaços de exposição até o dia 30 de setembro, na Praça Milton Campos.


O trabalho de arquitetos, decoradores, paisagistas e designers está distribuído em três imóveis de significância histórica para a região, cada um seguindo um conceito diferente: Morar Mais Espaços Empresariais, Morar Mais Campo e Praia e Morar Mais Espaços Urbanos formam o grande diferencial deste ano. São ambientes sofisticados dentro de uma proposta sustentável e acessível para um público antenado, esclarecido, bem sucedido, exigente e econômico.


Além de Belo Horizonte e do Rio de Janeiro, a Morar Mais ocorre atualmente em outras oito cidades do país - Brasília, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Goiânia, Natal, Recife e Salvador – e, desde sua primeira edição, em 2004, tem obtido enorme sucesso. “Ao visitar a sexta edição do Morar Mais BH, você verá que está vivenciando uma nova era. Nossos conceitos, enfim, começam a entrar de fato na vida das pessoas. A tão falada ideia que menos é mais ganha uma força avassaladora, e isso é traduzido em ambientes fantásticos. A simplicidade é o luxo, e o luxo é emocional. Os nossos espaços têm peças de família, que tocam fundo nas lembranças que alimentam a alma. Tem garimpo, tem cor, e, acima de tudo, criatividade mesclada com móveis e objetos de fornecedores incríveis”, ressalta a coordenadora geral do evento em Minas Gerais, Josette Davis, resumindo editorial assinado por ela sobre a mostra.

O designer Marco Dias Reis assina o Quarto da Moça e a Loja de Garagem - Garimpo do Zé - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press O designer Marco Dias Reis assina o Quarto da Moça e a Loja de Garagem - Garimpo do Zé
No Quarto da Moça, o designer Marco Dias Reis mostra um espaço para a jovem contemporânea, antenada com o mundo, que gosta de viajar e conhecer novas culturas, como frisa Marco. O uso de MDF laqueado, além da madeira OSB, material mais barato usado largamente na construção civil, para a confecção de uma estante com divisórias de papelão, mostram a preocupação ambiental. Um closet e um trocador mais reservados conversam com a cama com bancos em diversos volumes onde, sobre ela, um belo efeito estético através de retalhos de espelho bisotados compostos em um mosaico fragmentado, e uma brincadeira com a iluminação, completam o visual.

Marco também assina outro ambiente, a Loja de Garagem – Garimpo do Zé. Divertida, surpreendente e inovadora, onde destacam-se prateleiras em aço com acabamento de pintura automotiva, o designer explica que a loja explora princípios da arquitetura como geometria e assimetria, trabalhando com fluidez as formas. “No projeto, especifiquei um mobiliário contemporâneo, todo com desenho recortado, de criação própria. É forte a ideia de trabalhar a forma, com peças como se fossem esculpidas. As cores são mais sóbrias em fundo escuro para destacar e realçar os produtos, e a iluminação de LED respeita os preceitos ambientais.”

Os dois ambientes primam pela proposta fluida. “Acredito que tendência atualmente é aliar beleza à praticidade e funcionalidade. Assim, o projeto ficará imbatível. Considero a Morar Mais por Menos uma mostra muito interessante que, além de ter foco na questão ambiental, destaca a criatividade, levando o profissional a pensar muito bem antes de conceber o espaço, dando-lhe uma maior liberdade criativa para buscar referências diferentes e inusitadas”, acrescenta Marco.

No Hall da Dualidade de Carla Casal e Luciana Machado (foto), um ambiente múltiplo - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press No Hall da Dualidade de Carla Casal e Luciana Machado (foto), um ambiente múltiplo
No Hall da Dualidade, de Carla Casal e Luciana Machado, um ambiente múltiplo, entre a sala de estar e a sala de jantar. Como dizem as autoras do projeto, um local que é ao mesmo tempo ponto de chegada e partida, espaço de encontro e de passagem, lugar de recepção ou despedida. É aonde o morador chega e deixa suas coisas para adentrar nos ambientes íntimos da casa. O piso e uma porta em madeira de jacarandá originais foram mantidos, assim como a escada, e o papel de parede de baixo custo faz um releitura do anterior. As cores básicas que compõem o projeto são preto, cinza, branco, com pinceladas de amarelo nos detalhes, como nas malas que fazem o papel de uma prateleira. Uma cadeira clássica com acabamento repaginado em couro ecológico quebra a neutralidade com um toque moderno na composição.

Caixas de CD reutilizadas deram origem a interessantes cabideiros, além das arandelas em três paineis iluminados feitos com cerca de 150 fitas cassete de criação própria, deixando a proposta menos sisuda. Dois vasos produzidos em cimento enfeitam o hall ornados com belas plantas artificiais tingidas de amarelo, ressaltando o material ecológico específico para
Sala dos Encontros, espaço de Débora Marani, Paula Brey-Gil e Camila Veloso  - Gustavo Xavier/Divulgação Sala dos Encontros, espaço de Débora Marani, Paula Brey-Gil e Camila Veloso
jardins, chamado brick. Um lustre antigo de aço inox revestido com restos de couro com assinatura da designer Janete Von Negri chama a atenção. Obras de Sérgio Machado conferem ainda mais graça ao espaço.

“Morar Mais por Menos é pensar no momento atual mas principalmente considerar o futuro, consumir itens mais duráveis e atemporais, o que vai de acordo com os conceitos da mostra. Temos um perfil de clientes variado, mas uma coisa é comum. Todos querem ter uma casa com a sua cara, dentro do quanto podem investir. Ambientes mais leves, que misturam o que já havia e carrega a história do morador de forma renovada com o que é novo. A Morar Mais por Menos resgata principalmente o saber inventivo dos profissionais, que lançam mão de materiais que poderiam ser considerados impensáveis para a decoração”, assinala Luciana Machado.

Luminárias de cabaça em renda preta, disco de vinil com suporte para violetas, poltrona e pufes fabricados com reaproveitamento de pneus em fibra de taboa, espelhinhos de cera, capas de almofadas feitas com restos de tecido, além
Charme, elegância e sofisticação na Sala da Designer, de Cláudia Martins, Camila Fidelis e Vanessa Barbosa - Joana Gontijo/Portal Uai/D.A Press Charme, elegância e sofisticação na Sala da Designer, de Cláudia Martins, Camila Fidelis e Vanessa Barbosa
de MDF, material ecologicamente correto, demonstram como luxo e conforto podem estar ao lado da sustentabilidade na Sala da Designer, de Cláudia Martins, Camila Fidelis e Vanessa Barbosa. “O objetivo foi imprimir ao ambiente charme, elegância e sofisticação com o uso de matérias-primas que remetem à brasilidade. As pessoas hoje buscam um design bonito que preserve a natureza, tornando as alternativas ecológicas mais acessíveis. A cada ano que passa, a mostra ganha mais força e reconhecimento e se torna cada vez mais conhecida pelo diferencial no conceito que, entre outros, reforça a ideia de brasilidade e reaproveitamento”, destacam as profissionais.

“Belo Horizonte continua firme e forte. A mostra tem presença significativa no mercado local da arquitetura e do design de interiores. Um evento de decoração para uma cidade é de extrema importância, não só para o público, mas para todos os arquitetos, fornecedores, lojistas, industriais e prestadores de serviço, para a geração de novos negócios, para relacionamento e interação entre os agentes do mercado. Acho que um evento assim é para todos e deve ser valorizado pelos moradores da cidade como se fosse de cada um”, afirma o diretor de licenciamento da marca, Sandro Schuback. Segundo ele, entre as linhas da proposta da mostra, o conceito principal é que o arquiteto faça um ambiente sofisticado com preço acessível, buscando no mercado a melhor solução em custo-benefício, em prol do cliente. “O Morar Mais tem orgulho de ser precursor desse pensamento nas mostras de decoração. Os profissionais vivenciam um cliente que dá muito mais valor ao que realizaram do que por aquilo que possuem”, finaliza Josette Davis.

Morar Mais por Menos BH 2012
De 16 de agosto a 30 de setembro
Quarta a sexta, das 16 às 22 horas
Sábado, das 13 às 22 horas
Domingo, das 13 às 19 horas
Praça Milton Campos, 195 – Rua Alumínio, 26 e 42, Serra.
Entrada inteira R$ 30 e meia entrada R$ 15
Informações pelo telefone (31) 3261-6584 ou pelo e-mail josette@morarmais.com.br
www.morarmais.com.br

Tags: decoração,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura