Casa Cor Minas destaca belos lustres e sofisticados projetos de iluminação

A luz tem o poder de modificar os ambientes. Nesta segunda e terça, os dois últimos dias do evento, produtos podem ser comprados com descontos especiais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 15/10/2012 13:51 / atualizado em 15/10/2012 14:00 Joana Gontijo /Lugar Certo
Mimos de Mulher, de Renata Ferreira - Thiago Ventura/Portal Uai/D.A Press Mimos de Mulher, de Renata Ferreira
Boa parte da nobreza, do glamour, da beleza e da sofisticação que invadiram a decoração nos últimos tempos tem a ver com uma peça que, hoje, é objeto de desejo de nove entre dez arquitetos, designers de interiores e moradores: o lustre. O momento é propício para se investir em um objeto como este. Como evoca majestade ou, em outras propostas, contemporaneidade, ele vira o chamariz do ambiente e o transforma. Desde o fim do século 17, quando surgiram os primeiros deles na Holanda, muita coisa mudou, e agora o mercado dispõe de opções abundantes.

Na arquitetura e no design de interiores, a iluminação assume papel importante, e um lustre pode se tornar o destaque na composição, com enorme responsabilidade nesse aspecto. Além de iluminar, o lustre torna-se elemento integrante da decoração, e deve ser especificado de maneira harmoniosa, já que pode ajudar ou atrapalhar a proposta. Dos clássicos aos modernos, é preciso ter bom gosto e, principalmente, muito estudo para acertar na escolha.


Ao longo do tempo, os lustres foram utilizados quase que exclusivamente nas grandes salas, sobre a mesa de jantar, no hall de acesso, nos salões receptivos, principalmente em locais de convivência entre familiares e convidados. Tido por muitos como o centro de interesse no cômodo, atualmente o que se percebe é que não há uma receita para posicionar ou criar um lustre. Vale soltar a criatividade, usar não só os tradicionais cristais, como tecidos, materiais e formatos alternativos, contemplar a parte superior de uma mesa de canto, ou dar visibilidade a uma obra de arte. O importante é que haja diálogo entre a peça, o local e a personalidade do morador.

Living do Colecionador, do arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo - Thiago Ventura/Portal Uai/D.A Press Living do Colecionador, do arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo
Na Casa Cor Minas Gerais deste ano, que vai até esta terça-feira na cobertura do Boulevard Shopping, em Belo Horizonte, os projetos de iluminação e a imponência dos lustres chamam a atenção nos ambientes. No Living do Colecionador, por exemplo, o arquiteto Luís Fábio Rezende de Araújo optou por um lustre de estilo clássico feito de bronze maciço com vários cristais de rocha natural verde de diferentes tamanhos em formato de gotas. Posicionado sobre uma mesa de canto, ele foi usado para equilibrar a mistura entre clássico e contemporâneo. “Prefiro utilizar lustre quando posso trabalhar com grandes dimensões e gosto de usá-lo deslocado do centro, até mesmo para não atrapalhar no visual contínuo do espaço e para não esconder o campo de visão dos usuários, criando um obstáculo no meio do ambiente”. Para Luis Fábio, é importante ousar na posição da peça, buscando sempre um diferencial. “Acho que fica mais nobre e impactante, fazendo dele uma peça realmente de destaque. Além de criar, no caso dos lustres clássicos, um "ar" mais nobre e refinado”, completa ele.

A arquiteta e designer Camile Guedes trabalha há cinco anos na criação de lustres e para esta edição da mostra optou por um lustre negro, composto por 30 cúpulas também negras e cristais austríacos, no Quarto de Vestir da Mulher. De estilo clássico, a peça segue a linha do ambiente, também inspirado na cor preta.
Quarto de Vestir da Mulher, de Camile Guedes - Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press. Quarto de Vestir da Mulher, de Camile Guedes

“Para mim, o lustre é fundamental na composição da decoração, acho que dá o toque final. O meu é inspirado nos lustres antigos, porém mais arrojado. Ele completa a proposta, que é o clássico, mas sem ele o ambiente não teria glamour”, diz Camile. Para ela, a regra na criação do adorno é única. “Cada lustre tem que ter o conceito do lugar onde se encontra, se ele não falar a linguagem do ambiente, estiver fora do contexto, com certeza ele derruba o ambiente”, comenta.

Em alguns casos, a peça rouba a cena, transformando-se no ponto principal do ambiente. É o caso do pendete Dolce, posicionado no centro do Bistrô Café Ideal, da designer de ambientes Flávia Freitas. Com a proposta de criar um espaços sofisticado, ela optou pela peça contemporânea trabalhada manualmente em linhas retas, com estrutura de bronze e pendentes de madrepérolas, cristais e pedras.
Bistrô Café Ideal, de Flávia Freitas - Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press Bistrô Café Ideal, de Flávia Freitas

“Ele causa impacto, deixa o ambiente mais aconchegante e sofisticado, trata-se de uma obra de arte. Aliás, as luminárias são obras de arte, sejam modernas, clássicas ou contemporâneas, são estilos diferentes, mas que identificamos com os projetos e clientes para valorizar seus espaços”, comenta Flávia.

No Mimos de Mulher, da arquiteta e designer Renata Ferreira, o plafon funciona como o ‘centro das atrações’ e pode ser aceso em três seções diferentes, criando desde uma ambientação mais relaxante, a uma com luz mais homogênea, ideal na hora da mulher se arrumar ou se maquiar, já que o local conta com um arsenal de cosméticos e esmaltes. “O lustre confere requinte e beleza ao ambiente, e por isso exerce certo fascínio entre as pessoas. É preciso levar em conta que não basta ter um lustre requintado se ele não atingir a praticidade e estética desejada. É preciso ter um projeto de iluminação bem elaborado”, acredita Renata.

PROMOÇÃO ESPECIAL

A Casa Cor oferece a oportunidade de o público levar para casa um pouquinho do que existe de melhor na arquitetura, decoração e design. Diversas peças estão expostas com descontos que chegam a 30% no tradicional Special Sale, que acontece nesta segunda e terça, os dois últimos dias do evento, de 16h às 22h.

Nestes dias, os visitantes podem adquirir móveis, objetos, eletroeletrônicos, equipamentos, acessórios, adornos, entre outros produtos, que compõem o cenário dos 44 ambientes da 18ª edição do evento. “Essa é a oportunidade das pessoas levarem o que há de mais moderno e inovador no segmento da decoração por um preço diferenciado”, destaca João Grillo, um dos organizadores.

Na mostra, o público pode reservar os produtos. A retirada da compra e o pagamento devem ser feitos nas próprias lojas fornecedoras.

CASA COR MINAS GERAIS. De 1º de setembro a 16 de outubro. SPECIAL SALE em 15 e 16 de outubro. Cobertura do Boulevard Shopping (Rua Otaviano de Almeida, s/nº, Santa Efigênia). De quarta a sexta, das 16h às 22h; sábado das 13h às 22h; e domingo das 13h às 20h. Ingressos a R$ 40 (idosos e estudantes pagam meia). Informações no site www.casacorminas.com.br ou pelo telefone (31) 3286-4587.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura