Casa Cor Brasília 2012

Vivências e lembranças inspiram decoração de sala de estar na Casa Cor

Living é o espaço é perfeito para reuniões menores e mais íntimas.

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/10/2012 13:52 / atualizado em 16/10/2012 14:13 CorreioWeb /Lugar Certo
Espaço Living, dos arquitetos Hélio Albuquerque e Sônia Peres, mostra que é possível reunir objetos variados em um só ambiente sem perder a harmonia  - Casa Cor Brasília/Divulgação Espaço Living, dos arquitetos Hélio Albuquerque e Sônia Peres, mostra que é possível reunir objetos variados em um só ambiente sem perder a harmonia

A mostra de decoração Casa Cor Brasília 2012 traz o tema Moda, Estilo, Tecnologia. Os ambientes retratam o universo fashion que está cada vez mais presente nos projetos de decoração. Para esta edição, o evento conta com 43 ambientes assinados por profissionais da arquitetura, design de interiores e paisagismo.


A mostra expõe vários espaços destinados para receber convidados e reunir a família. O Living, projetado pelos arquitetos Hélio Albuquerque e Sônia Peres, é uma sala de estar divida em quatro ambientes. O espaço é perfeito para reuniões menores e mais íntimas.

Com muita criatividade e bom gosto, as vivências e lembranças foram o ponto de partida para projetar o espaço. Segundo Hélio, é possível reunir objetos comprados em viagens e presentes ganhados ao longo dos anos em um ambiente e deixá-lo harmônico. “Isso é dar identidade ao lugar, é fazer com que o morador se sinta em casa”, ressalta.
As várias prateleiras horizontais foram recheadas de livros, CDs, porta retratos e pequenas obras de arte - Iff Fotografia As várias prateleiras horizontais foram recheadas de livros, CDs, porta retratos e pequenas obras de arte

As várias prateleiras horizontais foram recheadas de livros, CDs, porta retratos e pequenas obras de arte. De acordo com Sônia Peres, essa marcenaria horizontal pode ser uma ótima ideia para decoração. “Usamos papel de parede vertical para quebrar um pouco a horizontalidade dos móveis”, destaca.

O ambiente prioriza cores neutras, para o destaque dos objetos. Os arquitetos também apostaram em quadros nas paredes, a maioria feitos por de artesãos de Brasília. “O quadro de papelão é do artista Donato, e os quadros com a imagem de Nossa Senhora é uma coleção do Galeno”, cita o arquiteto.

Novidades Criativas

O jardim aquário é um dos recursos que mais chama atenção no ambiente. O jardim não possui acesso pelo lado de dentro da sala, somente por fora, para a manutenção. “As plantas e a fonte são para apreciar. Nesse clima seco, só de ver a água já é um alívio. Além do jardim ser lindo e dar um charme a mais para o ambiente”, comenta o Hélio. O sistema da fonte é ecologicamente correto. “A água vem dos reservatórios da chuva, é bombeada, e faz o ciclo para a fonte funcionar”, completa.
O jardim aquário é um dos recursos que mais chama atenção no ambiente, além de ter o sistema ecologicamente correto  - Divulgação O jardim aquário é um dos recursos que mais chama atenção no ambiente, além de ter o sistema ecologicamente correto

Para dividir os ambientes, os arquitetos utilizaram um painel de fibra vazado. Segundo o Hélio, esse é um recurso mais barato e bonito para dividir o espaço. “Há também a possibilidade de usar persianas, que podem subir e deixar o lugar sem divisões. No caso desse projeto, nós colocamos o painel fixo, para realmente fazer a separação da sala”, diz.

A luz indireta e os equipamentos luminotécnicos se confundem com o teto, trazem efeitos de luz e dão um toque sofisticado ao projeto. Segundo o arquiteto, a luz faz toda a diferença no ambiente. “A luz derruba qualquer maravilha e levanta qualquer porcaria”, brinca. No teto há modificações no gesso que se transformam em mini crateras luminosas.

Referências da arte clássica dão ar sofisticado à sala íntima
A técnica high low, que mistura decoração em conta com elementos caros, deixa o ambiente luxuoso sem extrapolar nos gastos

A arte, o luxo e a tecnologia foram os temas escolhidos pela arquiteta Circe Milano e pela designer de interiores Lívia Ribeiro, para projetar a Sala Íntima da mostra Casa Cor. Foram usados painéis com imitações das obras clássicas de Botticelli, tons de marrom e azul cobalto, sem contar com as novidades da iluminação, que se adapta a diferentes situações do dia a dia.
IFF Fotografia/Divulgação

A sala fica no meio dos principais quartos da casa. Dividida em dois ambientes, o objetivo do espaço é proporcionar aconchego para o convívio familiar. Segundo Circe Milano, o projeto, apesar de ter ar luxuoso, é convidativo, principalmente o espaço onde estão a lareira e o home cinema. “O espaço é familiar, faz referência às salas dos casarões antigos”, destaca.

Os móveis são neutros, todos com tons de marrom. “Escolhemos usar o marrom na maioria dos móveis para valorizar os objetos decorativos”, explica. Segundo ela, "apesar do ambiente fazer referência ao clássico, também desfruta de recursos modernos, como a prateleira com caixotes irregulares, a parede pintada com um tom forte de amarelo e as almofadas azuis”, cita.

O espaço homenageia a jornalista brasiliense Consuêlo Badra. Fotos em porta retratos e objetos pessoais da homenageada adornam o ambiente. Os amadeirados com preto, os espelhos dourados, objetos decorativos em cristal e obras de arte em mármore dão sofisticação ao ambiente.

Tecnologia de automação

A tecnologia do ambiente é marcada pela automação que controla a luz, lareira, ar condicionado, home theater e o stroble da pista de dança. A designer Lívia Ribeiro explica que o recurso da automação é uma saída inteligente e prática. “É possível controlar tudo pelo celular, baixando um aplicativo, e também por meio de um controle remoto. Há várias possibilidades de iluminação - a romântica, onde apenas algumas luzes estratégicas acendem; e a do cinema, onde quase todas se apagam, sem contar com o controle da pista de dança, que aciona o stroble”, comenta.
Divulgação

O home cinema fica no centro do espaço. A tela gigante transforma a sala em um verdadeiro cinema. “Ao invés de tela, usamos vidro com película. As imagens projetadas são vistas tão bem quanto se fosse em uma tela, e gastamos bem menos”, afirma.

Economia e luxo

Apesar do ambiente ser repleto de objetos luxuosos, como um lustre de mais de R$15 mil e um abajur de cristal italiano, a arquiteta e a designer também optaram por recursos mais em conta. “Essa técnica se chama high low, quer dizer, exatamente essa mistura. Podemos investir em peças chaves, que são caras, mas economizar no geral. Se combinados de forma adequada, mesmo os objetos mais baratos terão glamour quando o ambiente for visto em sua totalidade”, comenta.

No piso, foi usado porcelanato que imita cerâmicas artesanais. Na parede, a técnica do rodapé, foi feita na vertical e se transformou em colunas clássicas, inspiradas na arquitetura da Roma antiga.

CASA COR BRASÍLIA 2012 - De 29 de Setembro a 06 de Novembro, na QI 19 CHACARA 2 E 7 - Lago Sul - Brasília - DF. De terça a sexta, das 15h às 22h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 22h. Ingresso: terça a sexta, R$ 36 (meia entrada a R$ 18); sábados, fomingos e feriados, R$ 40 (meia entrada a R$ 20)

Tags: living,

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
02 de julho de 2018
19 de junho de 2018