Mil e uma utilidades

Escolha por tintas deve levar em conta beleza e funcionalidade

Para escolher entre as diversas opções de tintas no mercado, especialista recomenda atenção à praticidade. Produtos são pano de fundo de qualquer projeto de decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/02/2013 12:18 / atualizado em 14/02/2013 13:42 Lilian Monteiro /Estado de Minas
As tintas agregam valor, conforto e proteção, tanto em ambientes internos quanto externos  - Paulo Fridman/Divulgação As tintas agregam valor, conforto e proteção, tanto em ambientes internos quanto externos

Aliar beleza à funcionalidade é o desejo de qualquer consumidor, seja para decorar ambientes de lazer ou de trabalho. A arquiteta e urbanista Marina Dubal, da DAD – Dubal Arquitetura e Design, que atua na área residencial, corporativa e comercial com a criação, desenvolvimento, gestão, execução e assessoria em projetos, é uma entusiasta das tintas funcionais. Para ela, o produto evoluiu rapidamente e isso é sempre positivo, já que, com um leque maior de opções, é possível atender o cliente ainda melhor. “Com variedade, os projetos se tornam mais ricos e podemos explorar as tintas além das cores, passando pela funcionalidade e praticidade.”


Para Marina, algumas tintas funcionais estão no mercado há bastante tempo e ganham espaço. No entanto, ela lembra que “as novidades sempre demoram um pouco para ter aceitação, mas quando o cliente entende a relação custo-benefício se dispõe a pagar um pouco mais do que pela tinta comum, já que agregará valor, conforto ou proteção ao seu ambiente”.

A arquiteta destaca que não existem restrições dessas tintas a ambientes internos, mas o ideal é que haja um auxílio profissional para que o efeito desejado seja alcançado, e a base seja preparada adequadamente. “Há caso em que o cliente é alérgico e precisa entrar no ambiente logo depois da pintura. É quando sugerimos as tintas de baixo odor.”

Iquine/Divulgação
Com tantas opções, Marina indica alguns ambientes nos quais as tintas funcionais são verdadeiras parceiras. Importantes não só pela decoração, mas por se integrar ao espaço. As tintas de lousa e magnéticas se agregam bem aos ambientes infantis porque a criança pode interagir com seu entorno e isso enriquece seu dia a dia. E as laváveis são sempre indicadas para espaços que exigem limpeza periódica. Na verdade, as tintas são o pano de fundo de qualquer decoração. Com a evolução da tecnologia é sempre bom estudar o que o mercado oferece e contar com auxílio profissional porque para cada necessidade há uma solução.

CORES DOMINANTES

Além do aspecto prático, a cor é fundamental ao se pensar em tinta. A Pantone, empresa fornecedora de padrões de cores para empresas de moda e design, definiu que para 2013 o verde esmeralda é a tonalidade que domina as estações do inverno e verão. Se no universo fashion ela será adotada em roupas, acessórios e maquiagem, na decoração vai invadir a maioria dos ambientes, já que a cor é sinônimo de bem-estar. De olho no mercado, a Tintas Iquine desenvolveu o verde Riviera como a cor que traz paz e positividade para qualquer tipo de espaço. Em residências, pode ser aplicada para renovar as paredes, geralmente claras, contrastando o tom de verde com acessórios vermelhos e laranjas. Outra dica é usá-la na cozinha ou no banheiro, para criar um clima vibrante e fresco.

Conforme a Global Color Research, parceira da Tintas Iquine e que faz as pesquisas de tendências para a fabricante, o tom “verde exótico” define a cor deste ano. A empresa informa que as cores, em geral, seguem a mesma tendência mundial, porém existem diferenciais que se refletem regionalmente. A escolha leva em consideração fatores diversos, como eventos, movimentos sociais e políticos, geografia, luz natural e valores culturais. E, embora o verde-água seja forte mundialmente, o verde Riviera tem uma nuance diferente do usado na Europa, que é mais forte.

Em constante evolução
Além da variedade de cores, tipos e acabamentos para ambientes interno e externo, mercado de tintas desenvolve produtos cada vez mais funcionais e oferece inovações

Suvinil/Divulgação
Se na moda cada ocasião pede uma produção diferente, na decoração da casa, escritório, empresa ou instituição a cartilha é a mesma quando se pensa na escolha da pintura. Para cada ambiente há uma tinta adequada. E, como no guarda-roupa, as opções crescem a cada temporada. Variedade não só de tonalidade, tipos e acabamentos, mas principalmente de funções. Aliás, esse é um segmento que, com a tecnologia a favor, oferece tintas antibactéria, magnética, lousa, antimofo, antiodor, contra microfissuras, antimanchas, repelência a líquidos e até insetos.

Camila Lourencini, gerente de Inovação da divisão de tintas imobiliárias da Basf, conta que a empresa se pauta pelo desafio de surpreender os clientes. “A preocupação em atender a demanda faz com que a marca conte com um moderno laboratório, um processo apurado e uma área estritamente dedicada à gestão da inovação.” Ela explica que cada novo produto tem a participação do consumidor. “As ideias mais bem avaliadas entram no software mundial de inovação, chamado PhaseGate.”

Com variedade no cardápio, a Suvinil, marca do grupo Basf, apresenta diversas tintas funcionais. A lousa, a magnética – que conta com uma tecnologia que permite a fixação de magnetos na parede, possibilitando a aplicação de fotos, postais etc. –, tintas contra mofo e maresia, contra microfissuras e antibactéria – produto que reduz 99% das bactérias na superfície da parede por até dois anos. Em meio a tantas opções, Camila Lourencini revela que a tinta antibactéria foi das mais complicadas por envolver a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)/Ministério da Saúde, além de ser novidade tanto para a Basf quanto para o órgão do governo. “Nenhuma fabricante de tinta havia abordado a Anvisa e não existia um processo definido nem testes para assegurar a eficácia. O projeto levou cerca de dois anos.”

DECORAÇÃO

Benito Berretta, diretor de Marketing da Coral, explica que a marca concentra seus negócios na área de tintas decorativas. A empresa produz cerca de 1 mil itens, num total de 190 milhões de litros/ano. “Definido o conceito do produto, suas características são levadas ao laboratório, quando são realizados testes internos e externos, com institutos de pesquisas, consumidores e pintores.”
Paulo Fridman/Divulgação

O diretor enfatiza que para a Coral desenvolver um produto é fundamental estar próxima do consumidor. “Para atender as mães com dificuldades em tirar manchas das paredes, ocasionadas por rabiscos, por exemplo, lançamos a tinta superlavável antimanchas, com tecnologia que propicia fácil limpeza.” Na cartela da marca, há ainda a solução premium (evolução da superlavável), com tecnologia internacional de hidrorrepelência, ou repelência a líquidos hidrofílicos (água, café, refrigerante e sucos), que também propicia fácil limpeza. Benito reforça que a ação antimanchas facilita a retirada de marcas de café, chocolate, batom, lápis de cor e até solado de sapato. Ideal para ambientes internos e externos, com crianças e animais domésticos.

Tem ainda a linha Decora Luz & Espaço, um acrílico premium que ajuda a iluminar o ambiente. A tecnologia internacional patenteada Lumitec provoca sensação de maior luminosidade e espaço. “O produto é até 20% mais branco, oferecendo 74% mais luminosidade. Como consequência, o consumidor acende a luz mais tarde e economiza energia.”

DICAS DE UMA EXPERT
Lígia Franco, arquiteta da Doutor Resolve, dá dicas preciosas para quem vai renovar a pintura da casa

A escolha da tinta para a pintura da casa deve levar em conta não somente a cor, mas também a função que ela vai exercer
 - Doutor Resolve/Divulgação A escolha da tinta para a pintura da casa deve levar em conta não somente a cor, mas também a função que ela vai exercer
» Prepare o ambiente

Forre o chão e jamais utilize plástico. Nele, a tinta não seca e se pisar vai sujar por onde andar. Plástico só para forrar móveis que não foram retirados do local. Melhor usar papelão ondulado, que é barato, absorve e seca rápido. Para os rodapés e espelhos de luz, fita crepe basta. Pinturas próximas ou em portas, a recomendação é ficar atento às dobradiças e aplicar gotas de vaselina para que a tinta não grude no metal.

» Prepare a superfície

Escolha a lixa adequada para cada tipo de superfície. Para o gesso, por exemplo, utiliza-se a mais fina, como a nº 80, para não deixar marcas ou ranhuras na parede. Depois é necessário remover o pó (com escova, vassoura de pelo ou pano úmido) e aplicar o selador para que a área receba tinta de forma igual. E em seguida, a massa corrida. Essa ordem vai compactar a superfície e garantir uniformidade à pintura.

» Tipos de tinta

Há um tipo de tinta para cada gosto e necessidade de acabamento. A acrílica é usada em paredes internas, externas e em fachadas. A PVA é apropriada para forro, assim como as que têm tecnologia antibactérias e mofos. Existem também as laváveis, ideais para quem tem crianças em casa. Para cada uma há vários acabamentos: fosco (sem brilho), acetinado (semibrilho) e brilhante (usado com menos frequência em paredes). Vale dizer que os dois últimos dão maior destaque a imperfeições na parede. Assim, se a intenção é disfarçar deformidades, é melhor escolher acabamento fosco ou até mesmo a textura acrílica.

» Cor

Escolhida a cor e calculada a quantidade de tinta necessária, a dica é verificar se as latas são do mesmo lote para não dar diferença no tom. Se for o caso, prepare um recipiente maior e misture as tintas para igualar a só tonalidade. Teste pequenas pinceladas em algum trecho da parede para ter certeza de que atingiu a cor desejada.

» Rolos x pincéis

Comece a pintura sempre de cima para baixo. Na hora de pintar as extremidades das paredes, pinte os cantos com um pincel menor para que não haja falhas, em seguida, antes mesmo de a tinta secar, utilize o rolo para pintar o restante. Na segunda demão é que as diferenças entre as partes serão neutralizadas. A quantidade de demãos varia, mas o espaçamento deve ser de duas a três horas, dependendo do clima. Quanto mais úmido, mais tempo levará. A umidade dificulta a secagem.

» Problemas

Em situações de rebocos ou mofos, em que o serviço exige mais cuidados, é recomendável auxílio de profissionais especializados. Manchas estranhas podem ter origem em infiltrações. Nesse caso, é preciso investigar a origem do problema.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018