Customização

Arquiteta e designer criam empresa especializada em personalização de móveis

Engajadas com a sustentabilidade e avessas à mesmice, dupla trabalha na reforma e personalização de móveis antigos e outros objetos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 26/03/2013 10:10 / atualizado em 26/03/2013 11:40 Laura Valente /Estado de Minas

Poltrona Luís XV estava em um topa-tudo, quando foi resgatado pela dupla - Casatelier/Divulgação Poltrona Luís XV estava em um topa-tudo, quando foi resgatado pela dupla


Já faz um tempo, Catia Miello e Claudia Aragão estudaram design de interiores no Instituto Izabela Hendrix. Lá, não só a amizade entre elas nasceu como também descobriram um ideal em comum, o desejo de criar projetos customizados e com viés sustentável. “Não gostamos de levar os clientes às lojas apenas e decorar a casa toda com peças e mobílias comerciais que não têm história, personalidade”, esclarece a dupla.

Clique e veja mais fotos!


Assim, há pouco mais de um ano elas abriram uma empresa especializada no ramo, a Casa Atelier. O serviço proposto por Claudia, arquiteta, e Catia, designer, não envolve apenas abrir o olhar do consumidor para a possibilidade de criar um novo significado para uma peça já existente, seja ela simples, como um criado-mudo ou espelho, até maiores e mais complexas, como penteadeiras, sofás, poltronas, escrivaninhas, aparadores e por aí vai. Elas também passeiam com os clientes por lojas topa-tudo ou fornecem peças selecionadas por elas e já reformadas. Outro serviço é o desenho de móveis sob medida.


Catia Maiello e Claudia Aragão apresentam uma cristaleira reformada e colorida - Leandro Couri/EM/D.A Press Catia Maiello e Claudia Aragão apresentam uma cristaleira reformada e colorida
 

“Muitas vezes, o cliente se cansou de um móvel. Mas basta pintar, estofar, restaurar ou mudar a função para que aquele objeto se transforme em algo totalmente novo, ganhe vida. E trata-se de uma proposta sustentável, muito mais em conta”, detalha Catia. Entre as peças já reformadas pela dupla há uma cadeira Luis XV, várias penteadeiras, cristaleiras, chapeleiras, armário com parte transformada em escrivaninha, sofá que virou recamier e até uma cabeceira de cama de casal, criada a partir de uma grade que protegeu uma casa, há muitos anos. “Procuramos reiventar, personalizar, descomplicar e dar vida própria à decoração”, garante Claudia, que também pinta azulejos e porcelanas e cria abajures personalizados. “Nunca gostei do ‘tudo igual’, de ver um mesmo sofá ou o mesmo jogo de chá na casa de várias pessoas”, explica.

Casatelier/Divulgação


Algodão estampado
Basicamente, a dupla trabalha em etapas. Primeiro, é necessário escolher a peça que será reformada - móveis de madeira maciça são ótimos, já que são mais resistentes à ação do tempo –, e avaliar seu estado de conservação. “Há peças que estão bem maltratadas, mas não estragadas. Já outras não têm conserto, não valem a pena”, lembram.

Conheça o site delas!

Se o móvel passar pelo primeiro crivo, Catia e Claudia definem o que será feito, escolhem ao lados dos clientes o melhor tecido e cor. Daí, providenciam a restauração e laqueiam a peça. “Não basta pintar, pois corre-se o risco de dar um aspecto artesanal demais para a mobília. A laca colore por igual e ‘sela’ a peça”, descreve Catia, que gosta de cores vivas como amarelo, verde-água, rosa-choque. Entre os tecidos, o algodão é o mais usado devido à grande diversidade de estampas, mas também há quem opte por linho ou sarja. Em qualquer projeto, quem define do que gosta ou não é o freguês. “Nosso público é o que deseja decorar uma casa com a cara dele: única, original, sem cópias”, descrevem.

A penteadeira também faz parte do acervo das especialistas em transformar móveis - Casatelier/Divulgação A penteadeira também faz parte do acervo das especialistas em transformar móveis

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
Marcelo - 26de Março às 16:48
Parabéns para Cátia e Cláudia, acho espetacular, usar a arte da renovação preservando o estilo do passado.

Últimas Notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018