Elevados com estilo

Além de funcionais, escadas ajudam a compor a decoração

Material variado e técnicas construtivas para isso não faltam. Saiba como escolher o melhor modelo para sua casa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/04/2013 13:28 / atualizado em 28/04/2013 13:41 Júnia Leticia /Estado de Minas
Curva ou reta, a peça pode ser o destaque de uma decoração. Combinação de materiais para a confecção com o restante da casa é fundamental para um bom resultado  - Eduardo de Almeida/RA Studio Curva ou reta, a peça pode ser o destaque de uma decoração. Combinação de materiais para a confecção com o restante da casa é fundamental para um bom resultado

Antes do início de qualquer obra, é essencial o desenvolvimento de um projeto para que o resultado não traga surpresas desagradáveis. Na construção de escadas não é diferente. Utilizando material variado, como aço, madeira e pedra, além de úteis, elas compõem a decoração da casa. Para isso, são necessários alguns cuidados, principalmente com relação às medidas dos degraus.

A designer de interiores Maria Cristina Salles diz que modelos não devem ter menos de 90 centímetros de largura - Eduardo de Almeida/RA Studio A designer de interiores Maria Cristina Salles diz que modelos não devem ter menos de 90 centímetros de largura
De acordo com a designer de interiores Maria Cristina Salles, há escadas de quase todos os tipos de materiais. “Dependendo do formato e da função estrutural do material, existem limitações. Mas podemos citar como os principais materiais primários a madeira, o aço e o concreto. Entretanto, o mais comum é encontrarmos combinações de material, como uma escada de estrutura metálica com pisadas de madeira ou uma escada de concreto com pisadas de granito”, informa.

Quanto aos tipos de estruturas existentes, Maria Cristina conta que uma delas é a em linha reta, que tem uma única direção. E, quando divididas em trechos, podem assumir formas em L ou em U. “As escadas que têm uma curva, mas não há um eixo central em torno do qual a escada circula dando voltas, são denominadas curvas ou circulares”, diz.

Há, ainda, a escada caracol ou helicoidal, com um eixo em torno do qual os degraus estão orientados, como raios de um círculo, e a marinheiro, em que é necessário subir com o apoio das mãos e dos pés. “Esse tipo é muito utilizado em caixas-d’água, torres de iluminação, de energia ou ainda nas piscinas. Também existe a escada Santos Dumont, que é reta com inclinação bastante acentuada”, explica Maria Cristina.

A mais comum, de acordo com a arquiteta Valéria Alves, é a de concreto armado, com acabamento de cerâmicas ou pedras. “Mas há quem prefira as pré-moldadas. O que conta na escolha do modelo é o espaço destinado dentro do projeto para a sua construção. Você pode optar por uma escada mais clássica ou moderna, desde que o espaço destinado a ela não descaracterize os outros ambientes. Quanto à opção de acabamentos, a escolha envolve a decoração, o estilo, e o custo/benefício.”

A arquiteta Renata Basques também aponta as de alvenaria como as mais comuns e de fácil construção, além das de metal. “A execução de uma escada de serralheria, revestida de metal, é a mais prática de todas. A alvenaria é mais demorada para executar, mas acredito que existam casos em que ela se encaixa melhor e a execução é mais benfeita. Eu gosto muito de utilizar a serralheria quando executo uma escada com degraus de madeira. Fica interessante e diminui consideravelmente o custo”, defende.

PROTEÇÕES

Em espaços comerciais, transparência contribuiu com um ar de modernidade  - JONATHAN NACKSTRAND/AFP Em espaços comerciais, transparência contribuiu com um ar de modernidade
Um fator importante na escolha da escada ideal para cada lugar, bem como orientações corretas para sua construção, é a preocupação com a segurança, como ressalta Maria Cristina Salles. “Um exemplo são as residências onde moram crianças, pessoas idosas, portadoras de deficiência ou com mobilidade reduzida. Nesses locais devem ser projetadas escadas arquitetonicamente seguras, dentro das normas e com guarda-corpo e corrimão adequados.”

Mesmo que a casa não tenha moradores com essas limitações, Valéria Alves diz que esses cuidados devem ser tomados em residências regularmente frequentadas por crianças e idosos. “Quanto se quer gastar e dimensões do ambiente onde ela estará localizada são outros aspectos a serem considerados.”

Para Renata Basques, o principal critério a ser levado em conta é o espaço disponível. “Quando temos redução de espaço, a execução com serralheria pode ser mais interessante. O estilo da casa também deve ser levado em consideração, já que temos que fazer a escada inserindo no ambiente sem destoar. Para casas mais contemporâneas, escadas mais atuais, com guarda-corpo em vidro. Para casas com estilo mais aconchegante, pisos de madeira”, exemplifica.

Leveza dentro da lei
Profissionais dizem que há vários aspectos a serem seguidos ao construir escadas em casa. Afinal, qualquer erro pode comprometer a estética e a segurança dos moradores

"Você pode optar pela clássica ou a moderna, desde que o espaço não descaracterize os outros ambientes" - Valéria Alves, arquiteta
Contratação de profissionais qualificados para elaborar o projeto e executar a obra é fundamental para evitar problemas com a construção de escadas em casas e apartamentos. Além de seguir condições de segurança conforme a estrutura do imóvel, morador deve se preocupar com o resultado estético da decoração. Para isso, especialistas têm regras que podem ajudar. “Escadas muito longas, sem um patamar de descanso entre elas, por exemplo, são muito difíceis de vencer. Tudo é pensado na altura e largura existentes”, explica a arquiteta Renata Basques. Outra preocupação que se deve ter é com relação à segurança de quem trafega pela escada, principalmente se ela for muito utilizada e o revestimento não proporcionar aderência.

O guarda-corpo, usando uma mesma linguagem empregada na escada, é importante também, para haver sintonia no projeto. “Além disso, falta de proporção ou utilizar degraus e pisos fora da fórmula sugerida não fica ergonomicamente bom e tende a cansar mais a pessoa que subirá a escada.”

É essencial levar em consideração a inclinação adequada, o piso acabado dos dois níveis para a medida do pé-direito, seguir as normas das medidas de piso, espelho (altura entre os degraus) e largura da escada, como acrescenta a designer de interiores Maria Cristina Salles. “Quando a relação entre piso e espelho não é considerada de maneira correta – por exemplo, pisos estreitos e espelhos em alturas variáveis –, juntamente com a escolha errada do material, os resultados ficam muito ruins”, explica.

Para Valéria Alves, em qualquer projeto de escada, a altura máxima e mínima dos degraus deve ser respeitada. “Pois é isso que proporcionará conforto ao utilizá-la. A largura do piso também é importante. Ele deve comportar o pé de apoio inteiro no espaço. Por isso, a contratação de mão de obra especializada é o mais importante dos cuidados a serem tomados na hora de executar a obra, a fim de se evitarem surpresas, como uma escada desproporcional.”

Com a ajuda de um profissional, é possível desenhar a escada com todas as proporções e aliar custo, beleza e funcionalidade, como defende Renata Basques. “Outro ponto interessante é que ele tem uma ideia de conjunto, ou seja, vê como conciliar a escada no ambiente proposto, ajuda a escolher o material a ser usado tanto na escada quanto no guarda-corpo.”

NICHOS

Pré-moldados de madeira proporcionam leveza ao ambiente  - Eduardo de Almeida/RA Studio Pré-moldados de madeira proporcionam leveza ao ambiente
Além disso, a arquiteta diz que é possível pensar no melhor aproveitamento dos espaços abaixo das escadas. “Que podem ser utilizados para adegas, armários escondidos, apoios, locais de se guardarem brinquedos, enfim, uma infinidade de usos. Quando se tem a oportunidade de projetar a escada antes, podemos propor alguns itens interessantes: iluminação embutida no degrau, guarda-corpo em vidro embutido na alvenaria. O profissional pode ajudar fazendo com que o conjunto do ambiente fique harmonioso”, indica Renata.

Em relação ao custo da obra, o valor pode variar muito, dependendo do tipo da escada e do material escolhido. As escadas com estrutura em aço são mais caras, enquanto as feitas em concreto são mais baratas. Porém, dependendo do material escolhido para revestir a escada em concreto, o preço pode subir bastante. No mercado são encontradas escadas em concreto pré-fabricadas a partir de R$ 1 mil.



Regras de proteção


Não há como falar de escadas sem pensar em segurança. Por isso, algumas normas devem ser seguidas, a fim de evitarem acidentes. “Existem algumas regras que ditam a altura do guarda-corpo, entre outras. Essas normas são a NBR 9077 (saídas de emergência em edificações) e a NBR 9050 (acessibilidade)”, como indica Renata Basques.

Revestimentos e papéis de parede ajudam a renovar sem obras - GREGOIRE KORGANOV/AFP Revestimentos e papéis de parede ajudam a renovar sem obras
Na hora de escolher os modelos que proporcionam mais segurança, a arquiteta recomenda os que não são vazados no espelho (altura do degrau). “O guarda-corpo com corrimão também tem papel importante para idosos ou crianças. Ajuda a mantê-los mais seguros e eles têm onde segurar para se apoiar. Os guarda-corpos menos vazados também nos dão maior sensação de segurança.”

Segundo Maria Cristina Salles, a recomendação é que, no caso de escada privativa, a pisada (local onde se põe o solado do pé) não seja inferior a 27cm. “O espelho não pode ser variável e deve ter, no máximo, 18cm e a largura da escada não deve ser inferior a 90cm”, orienta. Outro fator importante é a escolha de materiais apropriados, que não sejam escorregadios, como acrescenta a designer.

MANUTENÇÃO

Tão importante quanto obedecer às normas para garantir a segurança no uso das escadas é realizar a sua manutenção, que, dependendo do material, de como é utilizada e onde está instalada, requer mais cuidados, como explica Renata. “Uma escada externa toda de madeira é uma peça que requer maior manutenção e um cuidado maior com relação ao verniz e tratamento dessa estrutura. Já uma interna em alvenaria não necessita de tanta manutenção se os pisos forem executados em mármore.”

A arquiteta Valéria Alves diz que o tempo para se preocupar em fazer esse tipo de trabalho depende do projeto, levando-se em consideração o material estrutural e os de acabamento que serão utilizados. “Uma escada toda feita em madeira, por exemplo, deverá passar por uma manutenção no mínimo a cada dois anos. Para as partes em metal, deve-se ficar atento à ferrugem, oxidação e deterioração de juntas.”

Eduardo de Almeida/RA Studio
FIQUE POR DENTRO
Conheça os tipos de escadas mais comuns no mercado

» Em linha reta

Com direção única. Quando divididas em trechos, podem assumir outras formas: em L ou em U.

» Curva ou circular

Têm uma curva, mas não há um eixo em torno do qual a escada circula dando voltas.

» Caracol ou helicoidal

Têm, em geral, um eixo em torno do qual os degraus estão orientados, como raios de um círculo.

» Marinheiro

Aquela em que é necessário subir com o apoio das mãos e dos pés. Esse tipo é muito utilizado em caixas d’água, torres de iluminação, de energia ou ainda nas piscinas.

Tags: decoração

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura