Luz que amplia

Ambiente da Casa Cor MG mostra como iluminação bem feita promove sensação de espaços maiores

A temperatura da cor da luz é um dos erros mais comuns de quem não recorre a projetos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 13/10/2013 08:00 / atualizado em 18/10/2013 10:23 Carolina Cotta /Estado de Minas
No ambiente Ateliê da Chef, da Casa Cor MG 2013, a iluminação foi o principal recurso para dar amplitude ao pequeno espaço
 - Jomar Bragança/Divulgação 
No ambiente Ateliê da Chef, da Casa Cor MG 2013, a iluminação foi o principal recurso para dar amplitude ao pequeno espaço

O imóvel é pequeno, o Sol insiste em bater apenas na janela do vizinho e você já fechou o negócio. Resta recorrer a estratégias que fazem espaços restritos parecerem bem maiores. Formas retas dão sensação de ordem e podem ajudar, assim como vidros e espelhos, que integram visualmente os ambientes. Quebrar paredes, ou usar portas de correr para integrar espaços, traz mais luz e ventilação. Mas é o cuidado com a iluminação que pode fazer a grande diferença.

Quanto maior a luminosidade, maior a sensação do espaço. A iluminação é extremamente importante em um projeto. Feita de forma correta, pode mudar completamente um ambiente e a sensação que se tem ao frequentá-lo. Segundo a arquiteta Manuela Lolato, a iluminação depende muito de cada ambiente. Vale a máxima: cada caso é um caso. Mas algumas noções são universais. Antes de qualquer coisa, é preciso entender qual é a função do ambiente, ter definidas as cores que serão usadas e a disposição do mobiliário.

Entre as dicas da especialista está a utilização de luminárias discretas, uma vez que o efeito da luz é o mais importante. “Luz indireta aumenta o pé direito. Se for usada da forma correta, também pode ampliar o ambiente, embora não seja indicada para todos eles. É importante usar a temperatura de cor correspondente ao uso que se quer dar ao lugar. Locais de descanso devem ter luz mais amarelada, enquanto locais de trabalho, que requerem atenção do frequentador, devem priorizar luz branca.”

Alguns erros são mais comuns, apesar de cada ambiente merecer ser avaliado separadamente. Uma importante dica de Manuela para não pisar na bola é evitar lustres muito grandes. Também não combinam pendentes com muitos detalhes, além de baixos. Mas o erro mais comum é justamente na temperatura de cor nos ambientes. Sala e quartos com luz branca trazem incomodo e não relaxam tanto quanto a luz amarela.

Acesse a galeria e veja fotos da Casa Cor Minas 2013!

Se não deu para recorrer a um profissional especializado, é bom dobrar a atenção. Em uma loja de itens de iluminação, na hora de decidir, lembre-se de observar, e perguntar ao vendedor, sobre a temperatura de cor de luz. Ser mais amarelada ou mais branca é um critério que precisa ser definido em função do lugar. Outro alerta é sempre procurar por uma lâmpada que não esquente muito, já que a sensação de lugar abafado também diminui o ambiente.

Juntamente com as arquitetas Bruna Paz e Marcela Menin, Manuela Lolato assina o ambiente Ateliê da Chef da Casa Cor Minas Gerais 2013. A iluminação ganhou atenção especial. Afinal trata-se de uma área pequena. Elas recorreram a spots flexíveis, focando-os em locais estratégicos que direcionam a visão. “Se tivéssemos usado uma iluminação uniforme, a sensação seria de um ambiente mais cheio. A pessoa veria tudo o que está lá de uma só vez, ao contrário de ver cada lugar focado separadamente”, explica.
A proposta de Manuela, Bruna e Marcela é uma ambientação criativa para quem faz da gastronomia uma diversão - Thiago Ventura/EM/D.A Press A proposta de Manuela, Bruna e Marcela é uma ambientação criativa para quem faz da gastronomia uma diversão

A temperatura de luz adotada dá a sensação de aconchego e uma atmosfera gostosa. As arquitetas também recorreram a materiais que trazem a sensação de aconchego e leveza. A madeira em freijó lavado traz esses dois sentimentos e ajudou a deixar o ambiente mais claro. As prateleiras pintadas da cor da parede também deram leveza, mesmo com todos os objetos e utensílios de cozinha. “Se fossem mais grossas, o ambiente daria a impressão de estar mais cheio, e não teria a leveza e a ‘amplitude’ que conseguimos alcançar com prateleiras mais finas.”

Serviço
Local: Alameda das Palmeiras, 444– Bairro São Luiz
Data: 21 de setembro a 29 de outubro
Horário de funcionamento: de quarta a sexta-feira das 16h às 22h; sábado das 13h às 22h; domingo e feriado das 13h às 19h
Ingressos: R$ 50 (idosos e estudantes pagam meia-entrada).
Assinantes do Clube A do Estado de Minas têm 20% de desconto.
Informações: www.casacorminas.com.br

Tags: arquitetura

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura