Especial Casa Cor 2015 - Jardim de entrada e bilheteria

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 30/08/2015 07:00 / atualizado em 28/08/2015 11:09



Leandro Couri EM DA Press

A ideia dos profissionais objetiva representar a “essência do mineral”. Por isso o uso de aço corten (próprio da região de Belo Horizonte e entorno) na estrutura da bilheteria, e também das cangas de minério como tapete do pórtico e como forração no jardim de bromélias. O pórtico de entrada pretende-se democrático, de livre acesso, translúcido, e traz pé direito inclinado. Além do uso de bromélias, cactos, capim e agaves remetem tanto ao Cerrado quanto à questão hídrica, numa tentativa de provocar a reflexão para a falta da água. “O que seria um jardim sem água, seco? Para traduzir essa possibilidade, a dupla utilizou pó de márrmore sob plantas de pouca rega em parte do jardim”. - Ambiente dos arquitetos João Diniz e José Luis Baccarini

Leandro Couri EM DA Press
 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura