Cor

Representação da elegância

Há quase um século, depois de se tornar um clássico e sinônimo de elegância pela estilista Coco Chanel, o preto ultrapassa a moda e invade definitivamente a decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 04/12/2015 16:26 / atualizado em 04/12/2015 17:07 Lilian Monteiro /Estado de Minas

O arquiteto Júnior Piacesi usou o preto para criar um estilo moderno e descolado levando luxo para ambiente - Gustavo Xavier/Divulgação O arquiteto Júnior Piacesi usou o preto para criar um estilo moderno e descolado levando luxo para ambiente
 

Preto é a ausência de cor e de luz. O que poderia ser negativo, na realidade, são particularidades que tornam a cor especial, única. Nos anos 1920, o preto era usado pelas mulheres como símbolo do luto. Para muitos, significa escuridão, obscurantismo, tristeza. Para outros, é a tradução da expressividade, tem conotação de nobreza e modernidade. A realidade é que, depois de valorizado pela moda, como clássico, atemporal e que combina com todas as outras cores, o preto chegou ao design de interiores com a mesma pompa: sinal de elegância.

Mas, na decoração, nada de pretinho básico. Ao investir no preto saiba que, automaticamente, ele não passará despercebido. A cor é a aposta de arquitetos, designers de interiores e decoradores descolados em parceira com clientes ousados. Da cozinha à sala, a tonalidade cai bem em diversos ambientes e o único cuidado é como ela irá se encaixar: como detalhe ou predominante? Para alguns profissionais, ela é indicada para áreas de pouca permanência, como halls e lavabos, e não para as de convivência. O que é questão de gosto e estilo. O certo é que o preto pode deixar o ambiente chique para quem sabe usar, já que ele é imponente, sofisticado e atemporal.

O efeito dramático é um toque especial para qualquer espaço. Imagina a surpresa de um teto pintado de preto? Ou mesmo uma parede, porta ou janela? Quem sabe uma mesa? Demais para você? Pode ir com calma e começar por investir em tapetes, almofadas, cortinas, mantas ou toalhas.

No bar de um hotel em Belo Horizonte, a arquiteta Valéria Loureiro utilizou a cor em uma das paredes, nas mesas e nos bancos - Arquivo Pessoal/Divulgação No bar de um hotel em Belo Horizonte, a arquiteta Valéria Loureiro utilizou a cor em uma das paredes, nas mesas e nos bancos
O arquiteto Pedro Bazani acredita que o preto nunca teve um início datado. “Partimos do ponto na laca chinesa. O preto sempre esteve presente em grande parte das décadas. Falar em uma data exata fica um tanto quanto injusto, já que o preto sempre foi uma forma de sofisticação. Claro que existem tendências que abusaram mais do preto. Muitas obras modernistas pintavam o famoso 'pilotis' de preto para poder sumir com a estrutura e fazer dar a obra a impressão de flutuar. A tendência do 'pretinho' não é datada, mas hoje em dia nossos eletrodomésticos por exemplo, deixaram de lado as cores brancas e assumiram o preto, como foi muito usado nos anos 1990. Então, podemos dizer que hoje, diferente dos anos 2000, o preto está mais presente.”

Pedro Bazani aposta no valor do preto. Mas alerta que é preciso ter cuidado para usar uma cor tão valiosa, já que ela valoriza muito a iluminação, decoração, obras de arte etc. “Porém, sou contra em um ambiente: o banheiro. Diferente do lavabo, o nosso banheiro é um lugar onde nos avaliamos diariamente. Um autoexame praticamente. Se usarmos a cor preta com muito vigor nesse espaço, esse nosso 'exame' pode ficar um pouco de lado. Nem sempre ousar significa praticidade. E viver o nosso cotidiano sem pode causar certo desconforto ao longo do tempo.”

ILUMINAÇÃO Na cozinha, Pedro reconhece que se tornou uma cor queridinha, por conter um ar excêntrico. Ele explica que a cozinha, para grande parcela da população, há tempos era um espaço velado, “mas com essa tendência de acoplar a cozinha à sala e ao nosso cotidiano, ela começou a acompanhar as tendências do restante da casa. Sem dúvida, o preto, com uma boa iluminação, vai fazer com que os alimentos saltem aos nossos olhos. Mas ele sempre deve ser acompanhado de uma boa iluminação. Que não confundam essa iluminação com um excesso, mas sim em pontos certos”. Para Pedro, o preto na cozinha deve sempre vir acompanhado de uma textura mais opaca. Quanto menos brilho mais possibilidades de sucesso terá. Ele lembra que a composição com outras cores e até de objetos combinados com a cor sempre darão um destaque excepcional. “Aposte sempre em qualquer cor. O preto se encarrega de uma boa união.”

No quarto, a designer de interiores Laura Santos e a arquiteta Ivana Seabra apostaram na ousadia e deixaram o ambiente ainda mais chique com o preto - Daniel Mansur/Divulgação No quarto, a designer de interiores Laura Santos e a arquiteta Ivana Seabra apostaram na ousadia e deixaram o ambiente ainda mais chique com o preto
Pedro não acredita que o preto feche o ambiente. “Sabendo usá-lo, até abre nossa possibilidade de visão diante de detalhes. É claro que a sujeira fica mais evidente. Ele realça tudo que está em volta. Mas apostar em menos brilho e uma boa iluminação pode ajudar no processo de conservação do ambiente”.

O arquiteto recomenda, para iniciantes, o piso como o último caso, já que é algo quase que para sempre. “Se não se adaptar você vai querer quebrar sua casa novamente? Acredito que não. Aposte sempre em lugares com fácil remoção. Almofadas, tapetes e objetos decorativos são sempre boas opções para um iniciante. Essas peças são bem fáceis de serem substituídas, sem obras e dor de cabeça.”

No projeto de Denise Delalamo para a cozinha, o preto dá um toque de sofisticação - Denise Delalamo/Divulgação No projeto de Denise Delalamo para a cozinha, o preto dá um toque de sofisticação
Pedro diz que escolher o preto já significa que você tem um gosto mais excêntrico. “O importante é entender a cor. Ela pode revelar muito da sua personalidade. O famoso preto com branco é sempre uma boa saída. Gosto muito do contraste de cores vibrantes. Mas essas cores saltam aos olhos. Minha dica é sempre um bom mix de texturas e também usar tons naturais. Como um bom tapete de sisal, almofadas com cores de juta. De fato, o dark passará bem longe de sua personalidade. Claro que se essa for sua intenção.”

Projeto da Denise Delalamo cria uma parede que é a grande estrela do ambiente. O preto e o branco sempre serão sinônimos de sofisticação - Denise Delalamo/Divulgação Projeto da Denise Delalamo cria uma parede que é a grande estrela do ambiente. O preto e o branco sempre serão sinônimos de sofisticação
O arquiteto reconhece que o preto sempre foi e sempre será uma cor com um certo 'tabu'. “Mas use sem medo. É uma cor de união. O preto é neutro. Afinal, ajuda as outras cores. Diferentemente do que todos acham, o preto é a ausência de luz e cores. E o melhor de tudo: ela não reflete a cor em nenhum outro lugar.”

 

Questão de equilíbrio


A arquiteta e decoradora Valeria Loureiro criou um ambiente aconchegante e convidativo	
 - Arquivo Pessoal/Divulgação A arquiteta e decoradora Valeria Loureiro criou um ambiente aconchegante e convidativo


Valéria Loureiro, Arquiteta e decoradora, que atua com Feng Shui

“A cor preta traz aos ambientes, de maneira geral, sofisticação, elegância e profundidade. Mas, assim como as pessoas, nem todo ambiente se veste bem de preto. É preciso saber equilibrar, para que não haja excessos. E excesso leva a cansaço, à depressão, à angústia. Por isso, é muito importante saber onde e como usá-la. Nem todos os espaços reagirão bem a essa cor. Nem todas as pessoas, idem. A cor preta 'fecha', diminui, encerra. Remete ao mistério, à sobriedade. Mas para quem o usa com sofisticação, traz aos ambientes impacto, sem chamar muito a atenção. Energeticamente falando, a cor preta pode ser útil em determinados lugares, lembrando que, quando solicitada, deve ser em maior quantidade. Mas sempre podemos recorrer às pontuações, especialmente se o cliente abomina essa cor. E, todo cuidado é pouco. O usado incorreto, pode, por exemplo, levar seu sucesso embora. O importante, sempre, é saber para quem se está projetando. O cliente é o grande termômetro a ser usado, aliado ao bom gosto, à técnica e ao bom senso do arquiteto ou decorador, que saberá conduzir a questão de forma que atenda a todas as expectativas de forma satisfatória (esteticamente, energeticamente e, claro, não se esquecendo do conforto).”

Tags: cor moderno elegância chanel decoração preto

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
04 de agosto de 2018
30 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura