Design ao ar livre

Com os dias quentes do verão, as áreas de convivência externas são mais frequentadas

Saiba como decorá-las levando em conta conforto, beleza, funcionalidade e durabilidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/02/2018 13:58 / atualizado em 05/02/2018 14:02 Lilian Monteiro /Estado de Minas
O estilo ou cores que devem prevalecer no ambiente são aqueles que mais agradam ao cliente - Saccaro/Divulgaçãoo O estilo ou cores que devem prevalecer no ambiente são aqueles que mais agradam ao cliente

Ao pensar na decoração da área externa há características imprescindíveis para levar em conta. As arquitetas Andrea Teixeira e Fernanda Negrelli, do escritório Negrelli e Teixeira, no Itaim Bibi, em São Paulo, compartilham regras e dicas preciosas que são imprescindíveis para criar um projeto que concilie aconchego, conforto, beleza, funcionalidade e, característica das mais importantes para esse ambiente, a durabilidade, já que mobiliário e adornos estarão expostos a todo tipo de clima e têm de ser resistentes às intempéries.

Andrea Teixeira destaca que deve ser levado em consideração que áreas externas, geralmente, são espaços que os moradores usam para momentos de lazer e descontração, ou seja, um ambiente onde o conforto deve ser prioridade. “Sofá e chaises feitos de madeira ou fibras naturais, deques suspensos com almofadas grandes e vasos coloridos com muitas flores são sempre uma boa escolha, nunca saem de moda, e ainda deixam os espaços muito mais fresquinhos e aconchegantes.”

Mas ao projetar a área externa, é preciso saber se o ambiente é um espaço com piscina ou jardim ou a varanda de um apartamento. “A maior diferença é o fato de que em uma área externa com piscina, normalmente, você tem metragem maior para trabalhar, podendo ousar com o paisagismo e com a quantidade de elementos incorporados no décor, sempre tomando os devidos cuidados para ocupar devidamente todos os cantos. Caso contrário, criará uma aparência inabitável e pouco receptiva.”

Mobiliário e adornos em áreas externas precisam ser resistentes às intempéries - Raphael Briest/Divulgação Mobiliário e adornos em áreas externas precisam ser resistentes às intempéries

Para criar em uma varanda de apartamento, é preciso ficar atento à organização. Caso o espaço seja reduzido, por exemplo, ela explica que é importante evitar objetos, ou até mesmo plantas e mobiliários, que atrapalhem a passagem ou que criem uma poluição visual baseada no exagero, o que também dificulta na hora da limpeza. “Além disso, em uma varanda, gourmet ou não, o cliente procura pela integração com o restante do imóvel, seja para receber convidados ou apenas desfrutar de um maior conforto, assim determinando o décor da área como um todo.”

As cores são importantes para todo projeto. Fernanda Negrelli explica que “tons fortes e vibrantes são tonalidades que remetem à alegria e que combinam com estações quentes, como o verão e a primavera. Entretanto, não existe uma regra para a área externa. O estilo ou cores que deve prevalecer no ambiente é aquele que mais agrada ao cliente, sempre levando em consideração as tendências e novidades do mercado”.

PAISAGISMO

Para criar uma composição elegante e certeira, Fernanda Negrelli diz que preciso definir qual estilo de decoração o cliente deseja no ambiente. “Por exemplo, para um espaço mais clássico, você pode seguir as premissas dos jardins italianos ou franceses, ou para uma essência mais tropical ou rústica. Os ornamentos e plantas escolhidos devem estar de acordo com o clima de tal estilo. Falando sobre os jardins italianos, eles combinam bem com chafarizes, esculturas, como aquelas que trazem figuras da mitologia romana. E plantas como a trepadeira. Já o estilo rústico vai bem com elementos de acabamento texturizado, sendo um bom ponto de partida para buscar os revestimentos para a área da piscina.”

Projeto das arquitetas Fernanda Sperb e Lígia Jardim, do escritório Jardim & Sperb Arquitetura - Fellipe Lima/Divulgação Projeto das arquitetas Fernanda Sperb e Lígia Jardim, do escritório Jardim & Sperb Arquitetura

Andrea Teixeira dá dicas de em quais móveis investir: “São indicados móveis com materiais resistentes, como madeira teca, alumínio, madeira maciça e tecidos acrílicos, como o sunbrella. O tamanho varia de acordo com a área onde a mobília será inserida, sempre levando em consideração a passagem das pessoas, tomando cuidado com exageros. Sofá e chaises feitos de madeira ou fibras naturais, deques suspensos com almofadas grandes, mesas e cadeiras confortáveis são ótimas escolhas”.

Sol, chuva, calor, umidade... Andrea Teixeira ressalta que é importante escolher elementos e materiais próprios para o uso ao ar livre. Dessa forma, a composição do décor durará o tempo que o morador achar necessário. “Existem no mercado alguns produtos que são próprios para área externa, aguentando todas as intempéries: móveis revestidos com fibras sintéticas, imitando os naturais, e estrutura interna em alumínio, madeiras como a teka, que tem maior resistência para ficar ao tempo, tecidos acrílicos que não desbotam ou apodrecem quando submetidos ao calor ou à chuva, além de tampos de vidro ou pedra.”

Móveis de madeira ou fibras naturais nunca saem de moda e deixam o ambiente acolhedor - Salvador Cordaro/Divulgação Móveis de madeira ou fibras naturais nunca saem de moda e deixam o ambiente acolhedor
Fernanda Negrelli explica que, como existe um grande leque de opções, os móveis externos estão cada vez mais parecidos com os de uso interno, sendo um tipo de extensão dos mesmos. “Assim como tudo no mundo, que está em constante evolução e modificação, mobiliário e elementos para a área externa são influenciados pelas tendências do mundo da arquitetura e do design. Claro que podemos adaptar o décor de acordo com a estação, fazendo algumas pequenas mudanças, como em objetos de decoração, almofadas, mantas, plantas e flores.”

PALAVRA DE ESPECIALISTA:
Fernanda Sperb, arquiteta do escritório Jardim & Sperb Arquitetura
Escolhas inteligentes


“Ao decorar uma área externa, temos que pensar no tipo de mobiliário a ser usado, já que o ambiente sofre com sol e chuva. Hoje, existem móveis e tecidos específicos para esse espaço. Há capas próprias que podem ser colocadas em móveis para proteção, mesmo naqueles com tecidos náuticos. As fibras sintéticas e os móveis de alumínio com tela são próprios para ficar no tempo. Sofás e almofadas com capas são interessantes também. As cores das fibras são indiferentes na questão da durabilidade. Para as telas e tecidos, sugiro os tons mais escuros, porque a manutenção é mais fácil. E não se esqueçam de que todo móvel próprio para área externa terá uma durabilidade maior do que os outros, por isso são mais indicados. Gostamos de sofás e mesas com estrutura de alumínio, são mais leves e fáceis de mover.”

Tags: área externa design paisagismo casa decoração verão calor

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de abril de 2018
17 de abril de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura