Vitrine

Mostra Modernos Eternos tem como mote a mescla entre peças antigas e contemporâneas

Evento em BH traduz nos ambientes um "jeito brasileiro" único de decorar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 17/06/2018 07:00 Estado de Minas
Gustavo Xavier/Fotografia de Arquitetura/Divulgação

O imóvel de estilo brutalista, localizado no Clube dos Caçadores, no Mangabeiras, que sediou a segunda edição da Modernos Eternos, em 2017, volta a abrigar a mostra este ano. Com proposta inovadora, a feira lançou o conceito mix&match, em que mistura peças antigas e contemporâneas, traduzindo um “jeito brasileiro” único de decorar. A arquitetura arrojada da casa, assinada por Marco Antônio de Pádua, configura-se como a primeira atração da exposição. A Modernos Eternos tem características muito próprias: tudo está à venda, desde os móveis, objetos e arte até o talento dos profissionais que projetam seus ambientes. E é sustentável em todos os sentidos - inclusive ao dispensar reformas e construções e privilegiar as produções, simples e sofisticadas montagens, que se tornam vitrines da decoração mais atual do mundo. O objetivo principal da Modernos Eternos é dar espaço para os profissionais e fornecedores, não só para a exposição de seus trabalhos, mas para a possibilidade real de sua comercialização, incrementando, assim, com essa nova proposta, o mercado de arte, design, arquitetura e toda a cadeia com seus lançamentos anuais. Para o público, a proposta é oferecer nova experiência: a possibilidade de visitar um ambiente que não é um museu, não é uma galeria de arte, mas é um espaço que oferece estímulos similares sob uma perspectiva cultural diferente. Em cada uma das salas, uma recepcionista informa sobre a composição do ambiente, destacando os designers que assinam o mobiliário e os objetos, a procedência das peças de antiquários e das obras expostas, dando ênfase aos aspectos históricos de cada uma, como se fosse guia de museu. Ainda dentro da vasta programação da mostra está prevista agenda paralela com cerca de 200 ações, sempre apostando em temas como cultura, preservação histórica, incentivo à arte popular e contemporânea, lançamentos tecnológicos e, ainda, o melhor do design consagrado e objetos com história e valor atemporal. Diversas personalidades mineiras que fazem parte da trajetória da capital e do estado serão homenageadas em ambientes da mostra. Outro destaque da Modernos Eternos 2018 é a parceria inédita na ala gastronômica da mostra, operada por Leo Paixão e Massimo Battaglini, que assinam o “Por Leo e Massimo”.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de maio de 2019
14 de maio de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura