Sem desperdício

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 24/08/2009 20:51
Gladyston Rodrigues/Ao Cubo Filmes
"Como posso economizar água em sistemas de descargas?"

Maurílio Marques - Belo Horizonte

O sistema de descarga é composto basicamente por uma bacia sanitária, pelo ramal de esgoto e sua ventilação e por um aparelho hidráulico de descarga, responsável pela liberação da água para a limpeza dos dejetos na bacia. Esse aparelho hidráulico pode ser uma válvula de descarga, uma caixa acoplada ou uma caixa alta (suspensa).

Quem determina o consumo de água em um sistema de descarga é a bacia sanitária e não o aparelho hidráulico ligado a ela. Os vasos sanitários são projetados e construídos para efetuar a limpeza com um volume de água pré-determinado - fornecendo-se menos água não vai ocorrer o efeito de sucção para limpeza dos dejetos, chamado de sinfonagem. Isso significa que uma válvula de descarga, uma caixa acoplada ou uma caixa alta consomem a mesma quantidade de água para efetuar a limpeza de um mesmo modelo de bacia.

Até 2002, as bacias sanitárias eram projetadas para consumir entre 12 e 18 litros de água. Depois dessa data, a norma técnica vigente passou a exigir dos fabricantes de vasos que produzissem modelos de 6 litros (volume nominal). No mercado há vários fabricantes com diferentes tipos de bacias e cada uma tem uma performance, sendo algumas bem mais econômicas.

Cada aparelho de descarga tem suas vantagens e aplicações. A válvula é um produto tradicional no Brasil. É eficiente porque tem um registro que possibilita a regulagem da vazão fornecida e, portanto, consegue-se regular o volume ideal para cada modelo de bacia, garantindo economia de água. Além disso, tem outras vantagens, como o melhor design, com acabamentos cromados, combinando com os demais metais do banheiro, mais facilidade de limpeza e como a válvula fica embutida na parede, garante mais espaço no ambiente. Seguindo a tendência de sustentabilidade, há ainda novos acabamentos que têm duas teclas de acionamento, onde o usuário seleciona o volume para dejetos líquidos ou sólidos, garantindo até 30% de economia de água.

Para quem tem válvula de descarga em casa (que é o caso da maioria das residências), a dica é verificar o modelo da bacia sanitária. As bacias chamadas de econômicas, com volume de 6 litros, têm a inscrição “6 LPF” marcada. Se não for esse o caso, em primeiro lugar é preciso substituir a bacia. O próximo passo é ajustar a vazão da válvula de descarga. Esse procedimento é facilmente realizado pelo próprio usuário, no registro incorporado ao produto. E, por fim, se quiser aumentar a economia, substitua o acabamento por um modelo com duas teclas de acionamento.

Fabiano Veiga, engenheiro pesquisador, especialista em sistemas de descarga e aparelhos economizadores de água da Docol

Quer dicas de decoração ou reforma?
Este espaço é seu. Participe! Envie suas dúvidas para o e-mail imoveis.em@uai.com.br ou continue visitando o Lugar Certo!

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
18 de dezembro de 2015
04 de setembro de 2015

No Lugar Certo você encontra o que procura