Luz, sustentabilidade e inovação

Evento de arquitetura e iluminação apresentou os principais lançamentos do setor e discutiu as novas tendências do mercado, na capital

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/09/2008 14:04
Decoração da Praça da Liberdade em 2006. Luz cria universo mágico, mas é preciso pensar na natureza - Emmanuel Pinheiro/EM/D.A Press - 12/12/06 Decoração da Praça da Liberdade em 2006. Luz cria universo mágico, mas é preciso pensar na natureza
O que seria da vida na Terra sem a luz do Sol? A energia que move todos os seres vivos é tão vital que sua ausência, a escuridão, hoje quase não é sentida, uma vez suprida com a tecnologia das ondas elétricas. A iluminação artificial, mais do que simplesmente em sua utilização rotineira, agora é amplamente aplicada à arte, ao entretenimento, à arquitetura e decoração, capaz de transmitir sensações, conforto, levar a universos lúdicos, valorizando e transformando espaços, produtos e, porque não, pessoas.

Mas, em época em que o desperdício dos recursos naturais se faz gritante e séria ameaça ao futuro mundial, também começa-se a pensar em soluções mais sustentáveis para o uso da energia elétrica. Uma revolução que se aproxima, a dos LED's (Light Emitting Diode, ou, diodos semicondutores), que fornecem grande volume de luminosidade a voltagens baixíssimas, atualmente já utilizado em macro estruturas, é a mais nova tendência do mercado luminotécnico preocupado com o meio ambiente.

Esse foi o tema de questões levantadas durante o Illuminating days, realizado no último dia 16 em Belo Horizonte, pela OSRAM, multinacional alemã especializada na fabricação de produtos para iluminação. A empresa apresentou a arquitetos, engenheiros, decoradores, empresários e profissionais da área, os principais lançamentos mundiais, com inovações exigidas pelo novo mercado focado na sustentabilidade.

O gerente de marketing da OSRAM, Marcos Ellert, mostrou uma linha de fontes de luz mais compactas, de manuseio simples, com bom direcionamento, alta eficiência luminosa e de baixo consumo energético, em opções de halógenas, fluorescentes compactas e tubulares, além de lâmpadas de descarga com aplicação desde na arquitetura, decoração, até na iluminação pública e na criação de efeitos controlados por software. Os produtos oferecem economia de energia de até 65%, como os modelos Energy Saver que, mais do que fontes luminosas, são maneiras mais inteligentes de preservar a natureza.

"Hoje, a tendência é que os produtos não apenas inovem na quantidade de luz, mas também respeitem o meio ambiente e atendam às necessidades dos consumidores", frisou Ellert, ressaltando inúmeras possibilidades para o uso da luz, criando desejos, realçando ambientes que não são feitos apenas de concreto e aço.

Gerente de produtos, Ricardo Benucci, mostra as novidades apresentadas no Idays - OSRAM/Divulgação Gerente de produtos, Ricardo Benucci, mostra as novidades apresentadas no Idays

Atualmente, a nova exigência do selo verde LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), que atesta a eficiência das edificações e locações no uso de energia, água e materiais, demonstra que o mercado da construção deve estar atento não mais aos lucros, no que inclui-se a iluminação, como demonstrou o gerente de produtos da multinacional no Brasil, Ricardo Benucci. "É imprescindível reduzir os impactos no meio ambiente, escolhendo uma construção que tenha melhor localização, construção, operação e manutenção".

Ele apresentou várias aplicações dos LEDS, que começam a ganhar espaço, cada vez com maior potência, eficiência, em dimensões pequenas, vida útil mais longa, para iluminação decorativa, de destaque, geral, arquitetônica, e até em sistemas controlados de mistura de mais de 16 milhões de cores, sucesso em todo mundo e, o melhor, com nível de consumo energético muito abaixo das lâmpadas convencionais. "Os LED's emitem pouco calor, têm baixa emissão de gás carbônico e gastam menos energia", completa Benucci.

Toda essa nova preocupação do mercado inspira sua utilização no setor, "como uma onipotente solução geral para todas as aplicações futuras, mas também como o verdadeiro prestador do impulso à inovação de mercado", garante Ellert.

Durante o encontro, os participantes também puderam conhecer obras do Brasil e do mundo como o Taipei 101, em Taiwan; o Turning Torso, na Suécia; e a tradicional Estação de Trem da Luz, um dos cartões postais de São Paulo, iluminadas pela empresa com produtos de alta tecnologia.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
10 de novembro de 2020
03 de novembro de 2020

No Lugar Certo você encontra o que procura