Aprendizado com as obras

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 22/06/2010 12:13 Denise Menezes /Estado de Minas
Flávio Agostini destaca a participação do arquiteto na construção de um imóvel - Eduardo Almeida/RA Studio Flávio Agostini destaca a participação do arquiteto na construção de um imóvel
Para o arquiteto Flávio Agostini, sócio da M3 Arquitetura, participar da organização da obra, sentir no dia a dia as dificuldades do processo e interagir com os futuros moradores na busca pelo aperfeiçoamento do projeto arquitetônico, além de fazer produtos diferentes do padrão predominante no mercado, são os benefícios colhidos por um arquiteto que se aventura à frente da construção de um empreendimento. Em parceria com a Ribeiro Nunes Engenharia, o escritório de arquitetura assumiu para um grupo de investidores, reunidos em um condomínio, a construção de um empreendimento residencial de médio porte no Bairro Luxemburgo, em Belo Horizonte, o Edifício Quintas do Luxemburgo, ainda em obras, e a experiência, considera Flávio Agostini, tem-se mostrado rica para todas as partes envolvidas no negócio.

"No decorrer da execução de uma obra, várias questões interferem para modificar o projeto. Quando um arquiteto participa da organização da obra, ele tem poder de decisão e pode usar seus conhecimentos específicos para que a melhor solução seja encontrada. No nosso caso, trabalhamos para um grupo específico de proprietários, os futuros condôminos do edifício, então essas decisões são compartilhadas, o que é enriquecedor para ambas as partes. Se por um lado temos de adequar e mudar o nosso projeto em função das demandas dos proprietários, por outro, por meio de reuniões, podemos mostrar direta e claramente a eles os limites do nosso trabalho. Se a obra atrasa, eles têm a completa compreensão de que há escassez de mão de obra no mercado e contribuem para a solução do problema."

A interação com os condôminos, assinala Flávio Agostini, resultou na concepção de uma área de lazer sem espaços ociosos para o empreendimento. "No diálogo constante chegamos a um projeto adequado para a área de lazer, sem os excessos que encontramos hoje em grande parte dos empreendimentos convencionais, com piscina, sauna, salão de festas e área para churrasco, espaços que serão de fato usados pelos moradores", diz. O Edifício Quintas do Luxemburgo tem duas torres e total de 24 unidades, de três e quatro quartos, e 126 e 156m² de área, e deve estar concluído no primeiro semestre de 2011.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
30 de janeiro de 2020
16 de janeiro de 2020

No Lugar Certo você encontra o que procura