Cautela na hora da escolha

Se, por um lado, imóveis mais velhos têm grandes dimensões, por outro, podem apresentar problemas estruturais que inviabilizam financeiramente sua aquisição

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 16/04/2011 14:53 / atualizado em 17/04/2011 10:17 Júnia Leticia /Estado de Minas
Conselheiro do Creci-Minas, Cinézio Pereira recomenda as buscas nos classificados para encontrar usados com mais facilidade - Eduardo Almeida/RA Studio Conselheiro do Creci-Minas, Cinézio Pereira recomenda as buscas nos classificados para encontrar usados com mais facilidade

Mas não são só a idade da edificação e o custo reduzido com a corretagem – ao contrário do que ocorre com apartamentos novos – contribuem para o valor mais acessível. Segundo a Associação Brasileira de Mutuários da Habitação (ABMH), Lúcio Delfino, ainda há o baixo custo com a publicidade. “Outro fator a se levar em consideração é que muitas vezes esses imóveis necessitam de reformas, que, depois de concluídas, valorizam muito a unidade habitacional”, conta. O advogado calcula que o ganho com a valorização pode ser equivalente a duas ou três vezes o valor investido na obra.

A necessidade de reformas, que geralmente requerem custos elevados, é só um dos itens negativos que envolvem este tipo de negócio, conforme o conselheiro do Creci-Minas Cinézio Pereira. “O número menor de vagas de garagem ou até mesmo a ausência de estacionamento suficiente para todas as unidades, no caso de apartamentos, é outro”, aponta.

Haldane Teixeira, da Rede Morar, também ressalta o fato de, geralmente, demandarem de imediato manutenção preventiva ou emergencial. “É necessária uma análise detalhada do investimento nessa manutenção, senão a oportunidade pode virar uma grande dor de cabeça”, alerta.

O presidente da ABMH reconhece que a questão da idade pesa muito, tanto relacionado ao apartamento como às áreas comuns do edifício, que podem necessitar de reparos cujos custos são diretamente proporcionais ao tempo de utilização. Além disso, é preciso ter cuidado com possíveis pendências que envolvam o condomínio.
Uma delas refere-se a possíveis dívidas trabalhistas.

Nesses casos, o condomínio pode ser processado por algum ex-funcionário ou mesmo atual, que trabalhe no edifício há muito tempo. “Se condenado, a indenização trabalhista será rateada entre todos os proprietários, independentemente da época em que cada condômino adquiriu o apartamento”, alerta Lúcio Delfino.

Para evitar transtornos dessa natureza, Cinézio aconselha aos interessados em adquirir um imóvel com esse perfil contarem com ajuda profissional. “Eles deverão ter assessoria de engenheiro ou empresa de engenharia com expertise em reformas prediais, para evitar surpresas desagradáveis, como custos de reformas elevados, que poderão inviabilizar uma boa aquisição”, exemplifica.

A recomendação para os candidatos à locação é buscar o máximo de dados antes da assinatura do contrato. “Eles deverão obter todas as informações junto à imobiliária acerca do pleno funcionamento das partes elétrica e hidráulica e certificar-se de que o imóvel se encontra em plenas condição de ser habitado”, completa Cinézio.

Valendo-se de um ditado comum no mercado imobiliário que diz que “o apressado come primeiro”, Haldane alerta que, para não ter uma indigestão, o comprador deve ter os mesmos cuidados que teria com a compra de um imóvel, independentemente de um perfil. “Ou seja, um levantamento cuidadoso da documentação do imóvel e do cadastro dos vendedores.”

Mesmo sendo um negócio que, à primeira vista, representa uma grande oportunidade, Haldane diz que é preciso cautela. “A empolgação deve ser contida e, nesse momento, a assessoria é fundamental para o sucesso da operação. Dispensar a intermediação de uma imobiliária ou de um corretor devidamente habilitado junto ao Creci é um risco que não se deve correr.”

Haldane Teixeira, da Rede Morar, diz que contar com assessoria é essencial - Eduardo Almeida/RA Studio Haldane Teixeira, da Rede Morar, diz que contar com assessoria é essencial
TRABALHO ÁRDUO

Encontrar imóveis antigos, em bom estado e com preços mais acessíveis quando comparado aos mais novos exige paciência e relacionamento, como observa o presidente da Rede Morar. “Como não é um produto de prateleira, essas joias raras são direcionadas pelas imobiliárias e corretores a clientes de relacionamento direto e devidamente cadastrados.”

A recomendação para buscá-los é, antes de tudo, definir os locais de interesse. A partir daí, são levantadas as imobiliárias e os profissionais que atuam nessas regiões, para iniciar um relacionamento direto com eles. “Ligando diariamente, a fim de que lhe seja possibilitado ter acesso a essas ofertas especiais”, aconselha Haldane.

Como as ofertas de imóveis com esse perfil surgem de forma inesperada, é preciso não fazer exclusão relativa ao porte da imobiliária a ser contatada. “As oportunidades surgem onde menos se espera. Por isso, é muito importante que esse relacionamento seja de âmbito geral, com pequenas, médias e grandes imobiliárias”, diz o presidente da Rede Morar.

Cinézio, por sua vez, recomenda as tradicionais buscas nos anúncios veiculados nos classificados e na internet. “Visitas às imobiliárias situadas na área central e em bairros tradicionais são boas alternativas para encontrar imóveis usados com certa facilidade”, completa.

Tags: antigos

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de novembro de 2019
28 de outubro de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura