Projetos arquitetônicos retratam como será a Paris do futuro

Prefeitura da cidade fez chamado para diminuir emissão dos gases de efeito estufa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/03/2015 11:58 / atualizado em 11/03/2015 12:14 CorreioWeb /Lugar Certo
Proposta do escritório Planning Korea - Planning Korea/Divulgação Proposta do escritório Planning Korea
A preocupação com as emissões de gás carbônico levou a prefeitura de Paris a chamar escritórios arquitetônicos de todo o mundo para planejar o futuro da capital francesa. O principal objetivo é reduzir as produção de gases causadores do efeito estufa na cidade em até 75% até 2050.

Planning Korea/Divulgação
Entre os projetos apresentados, está o do escritório coreano Planning Korea. A ideia foi inserir um complexo orgânico flutuante nos vazios da paisagem urbana de Paris. O projeto foi uma resposta ao chamado do governo local por propostas inovadoras para 23 locais na cidade.
Localizada em um vão entre duas torres, a grande estrutura composta por hastes e cápsulas com um formato de ovo é uma mistura de unidades residenciais, escritórios, hotéis e estabelecimentos comerciais. Todo o projeto, segundo comunicado da empresa responsável, também é sustentável.

Visão futurística de Paris por Vincent Callebaut - Vincent Callebaut Architecture/Divulgação Visão futurística de Paris por Vincent Callebaut
Já o arquiteto belga futurístico Vincent Callebaut apresentou o projeto intitulado 2050 Paris Smart City. A proposta é a insersão de oito torres multifuncionais com mais de 100 metros de altura. Todos os pontos contam com um design sustentável de alta tecnologia e vegetação. O que chama atenção na concepção é que toda a tecnologia necessária para a construir a Paris do futuro já existe.
O escritório também muda um dos pontos mais conhecidos da capital francesa. A torre Montparnass é o único arranha céu da cidade. Com 210 metros, oferece um dos visuais com os panoramas mais bonitos de Paris. Segundo o projeto, ela se tornaria um "Central Park vegetal" de 58 andares, além de um prolongamento do Jardim de Luxemburgo.

Vincent Callebaut Architecture/Divulgação

Tags: paris futuro 2050 ecologia arquitetura projetos gases efeito estufa

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura