Andares personalizados

Maior flexibilidade é uma das vantagens de comprar um andar corrido

Laje corporativa é tendência no mercado imobiliário para clientes que buscam amplo espaço para dividi-lo de acordo com suas necessidades

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 14/06/2016 10:00 Carolina Cotta /Estado de Minas
Perspectiva da fachada do Medplex, da Patrimar Engenharia e Cyrela, lançado recentemente no Bairro Santo Agostinho - Divulgação/Patrimar Perspectiva da fachada do Medplex, da Patrimar Engenharia e Cyrela, lançado recentemente no Bairro Santo Agostinho
Maior flexibilidade na formatação dos escritórios e facilidade de dinamizar o projeto arquitetônico são alguns dos atrativos de comprar um andar corrido em empreendimentos comerciais. Muitas vezes, as construtoras lançam seus projetos com salas de diferentes tamanhos e a opção de comprar o andar livre, ou laje corporativa, como também é conhecido. Mas já há quem invista em empreendimentos totalmente direcionados para clientes que buscam amplo espaço para, com leiaute personalizado, sediar suas empresas.

Um exemplo é o Edifício The Plaza, da Patrimar Engenharia, em fase de construção. Com 18 pavimentos de andares corridos de 507 metros quadrados (m²) e amplo estacionamento, o comercial de alto padrão está 90% vendido. A comercialização foi por andar e não por salas. Um dos principais diferenciais disso é o tamanho do andar corrido, que não tem interferência de pilares. Isso permite que o investidor escolha o leiaute que melhor atenda suas necessidades.

Segundo Fenelon Matos, gerente de atendimento da Patrimar, quem compra laje corporativa pode escolher como fará, e se fará, divisões. “Podem ser paredes, drywall ou mesmo biombos. Hoje, é muito comum que façam uma sala ou outra de reunião dividida e deixem o vão mais livre”, explica o executivo, segundo o qual os banheiros ficam prontos e, se for de interesse do cliente, a própria construtora pensa na solução para as divisões pretendidas. “Um dos clientes, por exemplo, comprou quatro andares e pretende fazer uma escada interna para unir os pavimentos”, adianta.

O The Plaza é exclusivamente de andar corrido, mas o mais comum é que as construtoras invistam em prédios comerciais com essa opção. Um exemplo é o lançamento recente da Patrimar e Cyrela, o Medplex, no Santo Agostinho, próximo a alguns dos principais hospitais da capital mineira. O complexo de saúde contará com 136 consultórios e clínicas de 27m² a 1.002m². O empreendimento está em conformidade com RDC-50 da Anvisa, respeitando as normas técnicas de segurança, higiene e mobilidade exigidas de um centro de saúde.

Segundo Fenelon, o metro quadrado da laje corporativa tende a ser mais barato, já que as divisões encarecem a obra. No The Plaza, por exemplo, fica em torno de R$ 12 mil, enquanto no MedPlex custa R$ 15 mil. A PHV Engenharia também investe nos andares corridos em dois de seus empreendimentos mais recentes, o Diamond Business, próximo à praça Raul Soares, e o Cândido Portinari Empresarial, em frente ao Fórum. Os dois empreendimentos têm plantas personalizáveis, o que proporciona praticidade e comodidade na hora de planejar a utilização do espaço.

O Diamond Business tem 13 andares corporativos, que proporcionam configurações de até 375m², além de salas comerciais de 47m² a 69m². Já o Portinari é um retrofit e foi replanejado pela PHV para atender às reais demandas da região: é um ponto estratégico para receber grandes escritórios de advocacia. São 14 andares, com salas comerciais de 29m² a 38m² e andares corridos de até 596m², que podem ser configurados de acordo com a necessidade do comprador.

Tags: lajes lajes corporativas andares personalizados andar corrido ambiente corporativo

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
16 de dezembro de 2018
15 de dezembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura