Que venha 2018

Agilidade, praticidade, rapidez e conveniência: cresce a confiança nos street malls

Mudança de hábito do consumidor, possível recuperação da economia e queda dos juros são os principais motivos apontados para a melhoria no segmento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 30/12/2017 08:16 Herlane Meira* /Estado de Minas
A My Mall já tem nove empreendimentos e está desenvolvendo outros seis novos projetos na capital e na Grande BH - My Mall/Divulgação A My Mall já tem nove empreendimentos e está desenvolvendo outros seis novos projetos na capital e na Grande BH

A crise política e econômica que tem assombrado o Brasil nos últimos anos impactou diversos setores no país. Um dos segmentos mais prejudicados foi o varejo, devido à redução do acesso ao crédito e diminuição do poder de compra do consumidor. Empresas que precisaram reduzir os custos para sobreviver à turbulência estão procurando formas de aumentar o faturamento. Uma das alternativas que vem crescendo e se apresentando como solução são os street malls, centros comerciais localizados em regiões com alta densidade populacional e mix de lojas que oferecem conveniência ao consumidor.

De acordo com Evandro Negrão de Lima Jr., presidente da My Mall, que atua há cerca de cinco anos na incorporação, administração e operação de empreendimentos desse segmento, os street malls atraem os clientes devido à facilidade em fazer compras em comparação aos grandes shopping centers. “Agilidade, praticidade, rapidez e conveniência. Esse é o diferencial dos street malls em relação aos shoppings. Você consegue fazer uma compra de forma bem mais rápida”, avalia.

Com um custo operacional vantajoso, os street malls atraem os clientes. É o que explica o presidente da My Mall. “As lojas se vendem sozinhas para o consumidor. Não é necessário algum tipo de evento para atrair atenção para a loja, ela já é vista de longe. Sem contar a vantagem de oferecer um conjunto de serviços necessários em uma região em um empreendimento aberto, sem o peso de arcar com altos custos mensais.”

O executivo explica que o investimento em um street mall é seguro, embora tenha retorno em longo prazo. “Investir em lojas de rua organizadas é bem mais interessante frente a uma loja isolada, pois, mesmo em épocas de crise, quando o comércio tende a ter um desempenho mais fraco, a ocupação dos street malls de qualidade costuma se manter. Esses centros comerciais normalmente têm um público fiel, geralmente composto pelos moradores do entorno já habituados a resolver demandas do dia a dia ali”, afirma Evandro Negrão de Lima Jr.

Neste ano, os resultados foram positivos para a My Mall, o que comprova que investir nesse novo segmento é uma alternativa que tem dado certo. A incorporadora finalizou um empreendimento na Região da Pampulha, que totaliza cerca de 1.500 metros quadrados (m²) de área bruta locável (ABL), o nono da empresa. “Conseguimos manter altas taxas de ocupação e inauguramos, em dezembro, nosso quarto locatário no segmento de academia, sendo a primeira da rede Smart Fit, uma das cinco maiores redes do mundo, na nossa unidade Pampulha. Além disso, estamos desenvolvendo seis novos projetos, localizados em Betim, Ribeirão das Neves e nos bairros da capital mineira Jardim Vitória, Ouro Preto, Palmares e Buritis”, destaca.

"Agilidade, praticidade, rapidez e conveniência. esse é o diferencial dos street malls em relação aos shoppings. Você consegue fazer uma compra de forma bem mais rápida" - Evandro Negrão de Lima Jr., presidente da My Mall
Já para 2018, as expectativas são positivas. O empresário acredita que, com a queda dos juros - que atingiu o menor patamar da série histórica, em 7% ao ano, podendo cair ainda mais em 2018 - aliada à mudança de hábito das pessoas, que cada vez mais buscam praticidade, agilidade e conveniência, em linha com a concorrência dos grandes shopping centers e o comércio eletrônico, o setor continuará a crescer e segue com otimismo em relação a 2018.

“O ano foi bem difícil para a economia e para a maioria dos setores, porém os street (ou strip) malls performaram bem. Em termos macro, o PIB acumula queda de praticamente 10% nos últimos três anos, mas agora parou de cair e começou a apresentar uma leve alta depois de algumas medidas corretas do governo”, destaca o empresário, que cita a necessidade de sensibilizar os deputados e senadores para o crescimento. “A reforma da Previdência é fator chave para sustentar esse movimento de recuperação”, acrescenta.

LANÇAMENTOS

A empresa prevê lançar três empreendimentos, que demandarão aproximadamente R$ 30 milhões de investimentos: dois na capital e um em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). A previsão é de que os três empreendimentos, juntos, gerem aproximadamente 500 empregos, e, em operação, outros 200 postos de trabalho.

Um dos empreendimentos é o My Mall Power Parque Real, que será construído no Bairro Jardim Vitória, na Região Nordeste de Belo Horizonte. Com quase 3 mil apartamentos entregues, terá aproximadamente 5 mil metros quadrados de ABL na sua primeira fase, lojas destinadas ao setor de alimentação, comércio e serviços e um grande supermercado como âncora. Outra unidade será o My Mall Street Ouro Preto, que será erguido na Avenida Fleming, no Bairro Ouro Preto, na Região da Pampulha. O empreendimento terá 2.385 m² de área bruta locável, três lojas âncoras e oito lojas satélites.

A My Mall vai investir outros R$ 10 milhões, considerando terreno e obras civis, em um street mall em Ribeirão das Neves (RMBH). O empreendimento contará com ABL de aproximadamente 2,7 mil m², 23 lojas satélites e posto de gasolina. A previsão é de que os empreendimentos sejam inaugurados no fim de 2018. * Estagiária sob a supervisão da editora Teresa Caram
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de novembro de 2018
13 de novembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura