Tecnologia responsável

Com inovações ecologicamente corretas, prédio em BH tem posto para carro híbrido

Inspiração para o projeto, que usou vários recursos sustentáveis, veio depois de uma pesquisa no mercado americano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/02/2018 14:54 / atualizado em 28/02/2018 15:01 Paula Pacheco
O Beverly Hills, da Katz Construções, é um exemplo desses empreendimentos pensados para atender consumidores que buscam praticidade - Katz/Divulgação O Beverly Hills, da Katz Construções, é um exemplo desses empreendimentos pensados para atender consumidores que buscam praticidade

Fechar negócio quando o assunto é mercado imobiliário se tornou um grande desafio nos últimos anos. O crédito encolheu, a renda caiu, o desemprego aumentou. Resultado: as vendas encolheram para os piores patamares em quase uma década e obrigaram as empresas a buscar saídas para aliviar os prejuízos.

Para quem atua nesse setor, uma forma de se descolar da estagnação é investir em projetos associados às grandes discussões da atualidade. A principal delas é a sustentabilidade. Além se serem construções que levam em consideração aspectos como redução de consumo de recursos naturais, já há quem invista em outras inovações.

A Katz Construções, de Nova Lima (Região Metropolitana de Belo Horizonte), colocou sua equipe para pesquisar soluções inovadoras no Brasil e no exterior. Os projetos mais inspiradores, conta Athos Bernardes, diretor de Incorporação da empresa, foram vistos nos Estados Unidos.

A partir da coleta de tendências, foi desenvolvido o projeto do Beverly Hills, um edifício de 19 andares, com apartamentos de 49 metros quadrados (1 dormitório), 69 metros quadrados (2 dormitórios) e duas coberturas (100 metros quadrados), construído na Vila da Serra. O metro quadrado sai por R$ 10,7 mil. A opção menor custa R$ 530 mil e a cobertura está sendo vendida por R$ 1,150 milhão.

O empreendimento foi lançado em janeiro de 2016, em um dos momentos mais delicados da crise econômica, como lembra Bernardes. Mas alguns de seus diferenciais ajudaram a atrair moradores e investidores. Dos 50 apartamentos, 43 já foram comercializados. A conclusão da obra está prevista para maio de 2019.

Katz/Divulgação
Um dos diferenciais que mais tem chamado a atenção é a estação para abastecimento de carros híbridos e um bicicletário para carregar a bateria dos modelos elétricos. Para não sobrecarregar a conta de quem não tem esse tipo de veículo, a cobrança da energia consumida é calculada diretamente para o apartamento que usou o serviço.

“Por enquanto, não temos nenhum morador com carro híbrido ou elétrico, mas estamos preparados para isso. Chegamos a pensar em colocar um veículo elétrico para ser usado pelo condomínio por meio do sistema de compartilhamento. O morador faria a reserva do horário por um aplicativo e poderia utilizar o carro da forma que quisesse, no conceito de economia compartilhada. Ainda não é viável economicamente, mas pensamos em colocar esse projeto em prática no futuro”, conta o diretor da Katz.

Além da estação de abastecimento para modelos elétricos e híbridos, o edifício Beverly Hills conta com dispositivos para a economia de energia, por meio de sensores de presença, e de água - são usadas pequenas peças que aumentam a pressão nas torneiras, por exemplo.

Além disso, o empreendimento faz a captação da chuva (usada na limpeza de áreas externas e nos jardins), conta com aquecimento solar para aquecimento de água, tem área para a coleta seletiva de lixo e áreas verdes permeáveis.

Tanto nas áreas comuns quanto nos apartamentos há a acessibilidade para portadores de necessidades especiais. As portas dos quartos, por exemplo, são mais largas para facilitar o acesso.

Katz/Divulgação

Além do empreendimento em Nova Lima, a Katz negocia no momento dois condomínios no litoral baiano. Segundo Bernardes, o setor já dá sinais de recuperação. Por isso, sua expectativa é de um aumento na receita de 20% em 2018.

Empresa aceita bitcoin

Desde dezembro, a Katz, que trabalha com construção e incorporação imobiliária no segmento de luxo, decidiu aceitar bitcoins como forma de pagamento. A criptomoeda por ser usada tanto para a compra de imóveis quanto de lotes. Para Athos Bernandes, além de ampliar as modalidades de pagamento, a empresa passa a acompanhar uma tendência de mercado ao aceitar bitcoins. Com essa iniciativa, a companhia está de olho nos investidores jovens, mais familiarizados com as criptomoedas, que podem usá-las para comprar o primeiro imóvel ou usá-lo como fonte de renda, por meio da venda ou aluguel. Todos os empreendimentos da Katz, inclusive o Beverly Hills, aceitam bitcoins como forma de pagamento.

Tags: Belo Horizonte carro híbrido prédio abastecimento

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
20 de novembro de 2018
19 de novembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura