Tecnológico

Revestimento inteligente atua na redução de impactos ambientais

Além da resistência e da facilidade de aplicação, material pode ser usado em fachadas ou como decoração

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 11/07/2018 13:36 / atualizado em 11/07/2018 13:39 Augusto Pio /Estado de Minas
Aparência externa de prédios com ecogranito permanece intacta por mais tempo - Ecogranito/Divulgação Aparência externa de prédios com ecogranito permanece intacta por mais tempo

O setor da construção civil é dos que mais impactam no desenvolvimento do Brasil, pois, além de promover o crescimento do país, causa impacta no Produto Interno Bruto (PIB), gerando milhares de empregos em todas as regiões. Porém, embora o setor demonstre boa recuperação, alguns pontos, que antes não eram prioridades, estão no topo da lista, como o custo/benefício e o falado time is money. Esses tópicos são abordados em um bom planejamento de obra, haja vista o chamado revestimento inteligente, que se tornou hoje uma das prioridades em qualquer construção.

Renato Las Casas, diretor comercial da empresa Ecogranito, que produz revestimentos semelhantes às rochas ornamentais, explica que a economia de uma obra começa, principalmente, nos detalhes. Fabricado a partir de resíduos gerados do processo de extração de mármores e granitos misturados a resina acrílica, coalescentes, espessantes, microbicidas não metálicos, pigmentos inertes e água, o ecogranito é um produto de aplicação simples e rápida, além de oferecer grande versatilidade de uso. “O revestimento inteligente é chamado assim devido à aparência final de granito, com tecnologia de respiração inteligente. Pode ser usado em qualquer tipo de construção, sem restrições de aplicação do produto para fachadas ou decoração. Percebendo essa mudança de comportamento na construção civil, trouxemos para o Brasil a tecnologia vinda do Japão para revestimentos inteligentes. Esse tipo de material tem fácil aplicação e atua na redução de impactos ambientais”, ressalta o executivo.

Ele esclarece que, em comparação com outros produtos que já existem no mercado, o revestimento inteligente é bem mais barato. “A pedra, por exemplo, que tem o mesmo visual, chega a ser 25% mais cara. Além disso, a velocidade de aplicação é em torno de cinco a 10 vezes mais rápida”, garante Renato. “Ultimamente, o revestimento inteligente tem sido usado somente em fachadas de prédios, mas estamos estudando o uso do material sobre outras superfícies.”

Renato esclarece que o material já vem sendo utilizado no Japão há mais de 30 anos. “No Brasil, já temos obras em que o revestimento inteligente foi aplicado há mais de oito anos e está em perfeitas condições. O material é muito seguro, pois foi criado para substituir as pedras, no Japão, devido aos terremotos. O que prende ou adere o material são as resinas, por isso, não há perigo de ele se soltar da parede”, garante o empresário. Ele conta que um estabelecimento revestido com granito pode levar cerca de 15 ou mais dias para ficar pronto.

AGILIDADE

“Com o ecogranito, essa aplicação pode ser feita em um ou dois dias, dependendo do tamanho do local a ser aplicado, é claro”, garante Renato. “A economia representaria um alívio no orçamento, pois, além de o material ter custo menor e a aparência ser semelhante à da pedra, o tempo gasto com a mão de obra diminuiria consideravelmente. Todo empresário hoje sabe o impacto que a variável ‘tempo’ tem no orçamento. Por isso, a importância de agilizar e simplificar as ações.”

Renato Las Casas, diretor comercial da Ecogranito, destaca a sustentabilidade do produto  - Ecogranito/Divulgação Renato Las Casas, diretor comercial da Ecogranito, destaca a sustentabilidade do produto
Ele conta que, atualmente, a empresa Ecogranito é responsável pelo revestimento da maioria das drogarias Araújo presentes na cidade, num total de 38 unidades já implantadas até hoje. Renato ressalta que, além da preocupação com o custo/benefício, a atenção com o meio ambiente também está em pauta quando o assunto é construção civil. “Considerado um dos setores que mais produzem resíduos, alternativas para reduzir os danos vêm sendo difundidas. Com a tecnologia aplicada, não utilizamos o corte de rochas, pois aproveitamos os resíduos de mármores gerados nas jazidas, visando diminuir os impactos ambientais e gerar sustentabilidade.”

Renato lembra que, de acordo com pesquisa feita por uma revista de circulação nacional, construções sustentáveis podem proporcionar economia de até 50% no consumo de água e de 30% no custo de energia. “O revestimento ecogranito oferece o que há de melhor quando o assunto é design, requinte, praticidade e, sobretudo, conservação ambiental”, garante Renato.

A Ecogranito foi fundada em 2009 pelos investidores Las Casas Empreendimentos e Hsieh Empire Participações, que, juntos, trouxeram ao Brasil a tecnologia japonesa para o desenvolvimento de revestimentos inteligentes. O executivo explica que a empresa desenvolve e produz texturas modernas, diferenciadoras e com aparência final semelhante à de rochas ornamentais.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de julho de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura