Economia compartilhada

Projeto inovador em residencial do Minha casa, minha vida traz comodidade com carro para condôminos

Objetivo é diminuir o número de veículos nos prédios, reduzindo o custo das construtoras e ajudando os moradores com praticidade e economia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
Ricardo William, gerente de P&D da Precon, com a equipe da SmartFleet e moradores do Ville Colônia na entrega do carro - Precon/Divulgação Ricardo William, gerente de P&D da Precon, com a equipe da SmartFleet e moradores do Ville Colônia na entrega do carro

Novas formas de interação entre espaços e pessoas, mesmo que desconhecidas, em torno de interesses comuns e afinidades incentivam um modo de vida. Pensando nisso, a Precon Engenharia disponibilizou um carro compartilhado em um empreendimento residencial do programa Minha casa, minha vida (MCMV). A parceria com a SmartFleet, startup do Grupo TCS, tem o objetivo de diminuir o número de veículos nos prédios, reduzindo o custo das construtoras e ajudando os moradores com praticidade e economia.

A iniciativa inovadora implantada como projeto-piloto no condomínio Ville Colônia, em Contagem, disponibiliza um carro aos moradores, que não arcam com as responsabilidades de um dono, e podem reservar o veículo sem qualquer burocracia e por preço acessível (R$ 6 a hora). Os moradores precisam apenas reservar o dia e o horário da utilização por meio de um aplicativo de celular e efetuar o pagamento pelo cartão de débito ou crédito.

Segundo André Massote, vice-presidente da Precon Engenharia, a implantação de economia compartilhada veio para buscar formas mais simples e eficientes de facilitar o dia a dia, trazendo uma tranquilidade econômica para todos. “A iniciativa é inédita. É uma mudança de conceito para um mercado de baixa renda. O compartilhamento de alguns bens contribuiu para aumentar o poder de compras do morador, já que alguns gastos são reduzidos”, comenta.

Para moradores de grandes cidades é uma oportunidade de qualidade de vida e desafogar o trânsito dos grandes centros urbanos. A questão econômica também é um grande influenciador, já que, segundo o vice-presidente, ter um carro atualmente não é vantajoso financeiramente e o compartilhamento traz oportunidade para pessoas que nunca tiveram carros embarcar nesta tendência. “É uma tentativa de não ter a necessidade de se endividar comprando um carro, por exemplo. Liberando nossos clientes para investir no que de fato eles precisem”, aponta André Massote. Um dos objetivos do carro compartilhado é oferecer a possibilidade de o usuário focar seu investimento na compra do imóvel, evitando o peso do custo de um carro particular.

Com essa ação, a Precon pretende reduzir o número de vagas nos empreendimentos em cerca de 30%, contando com a possibilidade da utilização dos carros compartilhados, a partir de 2019. Quando as vagas de garagem forem reduzidas, será possível ocupar melhor o terreno e levar os empreendimentos do MCMV para áreas cada vez mais bem localizadas e centrais nas cidades. “Cerca de 40% dos moradores que compram apartamentos dos nossos condomínios não têm carro. A ação contribui para esse nicho, diminuindo o valor do imóvel”, explica André Massote.

RESULTADO

De acordo com a síndica do condomínio Ville Colônia, Francielly Ferreira, de 34 anos, o carro compartilhado vem impactando a comodidade do condomínio. “É uma facilidade que temos, como, por exemplo, em uma emergência ter um carro disponível no prédio”, conta. A praticidade e a tranquilidade oferecidas pelo site foram um dos grandes diferenciais. “Temos todo um conforto que é bem diferente de uma locadora de veículos, onde tem muita burocracia. Sem falar que a chave do veículo está aqui próxima e não temos que nos deslocar para ir buscá-la. Podemos sair no horário que programamos, sem muitas burocracias”, diz Francielly Ferreira.

A síndica explica que há um pré-cadastro dos moradores e depois disso eles acessam o login para redefinir a senha. Clica-se em reservar e aparece um calendário para selecionar a data do aluguel, em seguida, o horário. Os moradores podem abri-lo em qualquer dispositivo, seja celular, tablet ou computador, basta ter internet e é possível fazer a reserva tranquilamente. “O site é autoexplicativo. Como fico responsável por gerenciar as reservas, entro todos os dias no sistema para verificar as solicitações e liberar as reservas”, comenta a síndica. Quando o morador vai pegar a chave com o porteiro, ele faz um check-in e tira algumas fotos do veículo, que serão inseridas no site. No retorno, o morador repete esse processo e nós checamos se o veículo está nas mesmas condições em que saiu.

Esse compartilhamento vem dando um retorno econômico bastante significativo para o próprio condomínio, já que todo o valor pago no aluguel do carro vai para o caixa. “Esse dinheiro pode ser utilizado para melhorias no espaço, saldar as contas ou como fundo de reserva para qualquer eventualidade que surgir. É muito bom contar com esse dinheiro a mais. E para nós moradores, o principal retorno é a economia”, destaca a síndica.

Francielly Ferreira lembra que o custo para manter um carro próprio é muito elevado e ter um carro disponível dentro do próprio condomínio, sem precisar arcar com as manutenções, pagar IPVA e despesa de seguro é muito bom. “Sai muito mais em conta do que deixar um carro parado na garagem, que acaba dando muito mais despesas”, aponta.

INOVAÇÃO

As recentes mudanças no mercado da construção fazem com que as startups ganhem força no setor. A parceria com a SmartFleet, startup do Grupo TCS, buscou auxiliar a empresa a obter maior produtividade por meio do aplicativo e ações que visam organizar ou criar técnicas de produção e maior conforto para condomínios e construtoras, vivenciando uma verdadeira revolução na economia. “As startups são mais ágeis, flexíveis e trabalham com enorme eficiência e baixíssimo custo”, explica Marco Ferreira, diretor de planejamento e novos negócios da SmartFleet. Além disso, essas empresas lidam com riscos, incertezas e inovações disruptivas que não estão na rotina diária de grandes corporações.

Enquanto isso... ..MRV sim

A MRV Engenharia, em parceria com a Renault, anunciou no Salão do Automóvel de São Paulo um projeto, em fase de estudo, para o desenvolvimento do compartilhamento de carro elétrico em seus empreendimentos, o MRV SIM (Sustentabilidade, Inovação e Mobilidade). Dois automóveis Renault Zoe serão fornecidos para os moradores de empreendimentos com energia fotovoltaica da construtora, um localizado em Belo Horizonte (MG) e outro em São Paulo (SP).

A gestão dos veículos elétricos compartilhados será feita por meio do aplicativo Renault Mobility, que a marca automotiva testa pela primeira vez com o público externo no país. Em seguida, a experiência será levada de forma itinerante por diversas cidades do país que tenham a tecnologia de placas fotovoltaicas em condomínios da construtora ao longo de 2019.

Promovendo uma recarga do carro de forma sustentável, o objetivo das etapas é recolher informações do público e das peculiaridades de uso para avaliar questões técnicas e comportamentais do projeto, como a experiência dos consumidores com o carro.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de dezembro de 2018
13 de dezembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura