Jardins nas alturas

Como 'telhados verdes' prometem mudar a vida nas grandes cidades

Além da sustentabilidade, eles trazem conforto térmico e acústico para os ambientes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 20/06/2019 13:00 / atualizado em 20/06/2019 13:28 José Alberto Rodrigues* /Estado de Minas
Forma Garden/Divulgação

Existem imóveis que têm verdadeiros jardins no topo de suas construções: o chamado telhado verde. Essa opção paisagística e arquitetônica apresenta diversos benefícios, como o gerenciamento de grandes volumes de cargas de águas pluviais, melhor conforto térmico da edificação, diversos serviços ambientais e até mesmo novas áreas de lazer e ocupação do espaço. Com foco na sustentabilidade, esses novos projetos estão reinventando a arquitetura convencional de grande edifícios.

Os jardins localizados nas lajes de prédios e casas promovem uma série de vantagens. Os telhados verdes são compostos por camadas que permitem que a vegetação instalada cresça corretamente, evitando as infiltrações que podem causar danos à estrutura do edifício. Ronaldo Moraes, arquiteto e diretor da Forma Garden - Arquitetura Paisagística, ressalta que esse tipo de paisagismo pode ser simples, somente com uma forração de gramíneas ou suculentas, o que chamamos de telhado verde extensivo. “Ou incluir vários tipos de espécies, de vários portes, podendo ser utilizadas, inclusive, árvores. São os telhados verdes intensivos, que devem ser previstos e adequados em projetos.”

É preciso um projeto bem estruturado, antes da construção, para evitar gastos em excesso. “Na concepção, temos que avaliar questões como o clima, a insolação, a exposição a ventos, a profundidade de solo, a sobrecarga na estrutura da edificação, o tipo de manutenção e irrigação e os objetivos estéticos, entre outros”, destaca. Além disso, outro ponto importante são os testes de impermeabilização. “Estando benfeita e testada, a impermeabilização evita problemas e o telhado verde ajuda a protegê-la contra a variação de temperatura e a dilatação, aumentando a sua vida útil”, pontua.

De acordo com Bruno Watanabe, diretor da Vertical Garden, a instalação de uma laje verde ajuda no escoamento da água da chuva, uma vez que parte dela fica retida pelo substrato. “Logo, o volume despejado no sistema de esgoto é menor, assim como ajuda a reduzir as chances de enchentes, alagamentos e desconfortos a partir do excesso de água”, comenta. Outra possibilidade positiva é incorporar junto às plantas e vegetações ferramentas de armazenamento para que a água seja reutilizada na própria edificação. “Além de sua capacidade de gerenciamento das águas pluviais, as plantas e a terra do teto verde funcionam como filtro natural da água, que pode ser armazenada ainda mais limpa, para depois ser usada na irrigação do paisagismo, jardins verticais, nas bacias sanitárias, no chuveiro e, e dependendo do tratamento, até mesmo para cozinhar ou beber”, esclarece o diretor da Vertical Garden.

A barreira acústica natural de um telhado verde é mais um ponto a ser destacado. De acordo Bruno Watanabe, exitem estudos que comprovam que um jardim suspenso reduz a reflexão sonora em até três decibéis e melhora o isolamento acústico em até oito decibéis. “Menos barulho significa mais qualidade de vida”, afirma.

Fator importante com relação ao telhado verde é sua capacidade de manter a umidade relativa do ar constante no entorno do edifício, formando um microecossistema. “Assim, contribui no combate ao efeito estufa, aumentando a retirada de carbono da atmosfera ao mesmo tempo em que oferece maior conforto, beleza e bem-estar para os moradores e/ou usuários da edificação”, explica Bruno. Nesse contexto, o telhado verde ajuda na umidificação do ar seco, o que ameniza o calor e gera impacto positivo direto aos moradores dos edifícios e regiões próximas. “Inclusive, há diminuição do uso do ar-condicionado em até 75%, sem prejudicar o bem-estar. Para se ter uma ideia, a temperatura de um apartamento abaixo de um telhado verde é semelhante à de um localizado no piso térreo”, compara.

PARA ALÉM DA NATUREZA


Além disso, o telhado verde a melhora da saúde mental e física das pessoas que estão ao redor. “O convívio com o verde proporciona uma agradável sensação de bem-estar, traz felicidade, reduz o estresse e eleva a autoestima das pessoas. Proporciona um ambiente mais fresco e agradável, protegendo o edifício de temperaturas extremas, especialmente no verão, podendo reduzir, em média, seis graus na temperatura”, afirma o diretor da Vertical. Estudos mostram que o contato com o verde no ambiente corporativo, por exemplo, aumenta a produtividade e a criatividade.

Ronaldo Moraes conta que qualquer construção tem condição de introduzir esse tipo de paisagismo, mas com ressalvas. “Ele deve ser bem planejado e, no caso de imóveis já construídos, é importantíssima a avaliação da estrutura para se definir o melhor sistema de telhado verde a ser utilizado”, pontua. Ele lembra que já implantou telhados verdes em casas, edifícios comerciais e residenciais. “Os telhados verdes já estão deixando de ser uma tendência e se tornando realidade. Em algumas cidades já é obrigatória, por lei, a implantação do telhado verde”, finaliza.

Além disso, o diretor da Forma Garden avalia que o telhado verde agrega valor ao imóvel e é relevante para as cidades. “Cada um fazendo sua parte conseguimos mudar e melhorar o ambiente urbano, trazendo mais qualidade de vida para todos.”

POR QUE INVESTIR EM UM TELHADO VERDE

» Diminui a poluição e melhora a qualidade do ar das cidades. A vegetação absorve as substâncias tóxicas e libera oxigênio na atmosfera

» Ajuda a combater o efeito de ‘ilhas de calor’ nas grandes cidades

» Melhora o isolamento térmico da edificação. Protege contra as altas temperaturas no verão e ajuda a manter a temperatura interna no inverno

» Melhora o isolamento acústico da edificação. A vegetação absorve e isola ruídos

» Maior retenção da água das chuvas. A vegetação auxilia na drenagem da água da chuva, reduzindo, assim, a necessidade de escoamento de água e de sistemas de esgoto, e ainda filtra a poluição dessas águas

» Diminui a possibilidade de enchentes. Como retém melhor a água da chuva, o excesso não vai para as ruas

» Ajuda na diminuição da temperatura dos micro e macroambientes externos

» Reduz o consumo de energia e melhora a eficiência energética devido à redução da temperatura no ambiente interno, diminuindo a necessidade de refrigeração

» Aumento da biodiversidade, atraindo pássaros e borboletas, entre outros

» Traz conscientização ambiental e tem um estético principalmente para os prédios vizinhos, pois é muito mais agradável ver um jardim que um telhado.

Fonte: Forma Garden – Arquitetura Paisagística

CONHEÇA OS DOIS TIPOS DE TELHADOS

» Intensivo (ou semi): mais espesso e suporta maior variedade de plantas. No entanto, é mais pesado e exige maior manutenção. A espessura mínima de instalação é de 20cm. É preciso cuidado especial na consideração dos cálculos estruturais, que consideram, nos edifícios em concreto armado no Brasil, uma carga média de 300kg/m

 » Extensivo: mais fino e leve, com no máximo 8cm de espessura e coberto tipicamente com forração. No entanto, tem menor retenção das águas pluviais

* Estagiário sob a supervisão da subeditora Elizabeth Colares
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
15 de julho de 2019
14 de julho de 2019