De coadjuvante a protagonista

Puxadores ganham ares de peças decorativas e de personalidade

Eles vão muito além do que somente facilitar a abertura de gavetas, portas e móveis. Saiba como escolhê-los para compor a casa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 05/09/2017 14:24 / atualizado em 05/09/2017 14:47 Lilian Monteiro /Estado de Minas
Peças vão repaginar móveis e ambientes. Muito além de sua funcionalidade, elas servem como detalhe decorativo por causa dos diferentes estilos - Simonetto/Divulgação Peças vão repaginar móveis e ambientes. Muito além de sua funcionalidade, elas servem como detalhe decorativo por causa dos diferentes estilos

O segredo de uma casa bem decorada está nos detalhes. Nada deve ser desprezado. E os puxadores de armários, guarda-roupas, gavetas, cômodas, enfim, do mobiliário merecem toda atenção. Eles são objetos decorativos e fazem parte da composição no design de interiores. Há peças de porcelana, metal, plástico, madeira, cerâmica… Uma vai combinar com seu estilo.

Para Cléber Luís, designer e diretor de criação e comunicação da Zen Design, parceira da Simonetto, não há regra para escolher o puxador, porém, dependendo do estilo e arquitetura dos ambientes deve-se levar em conta o design da peça para que harmonize com a proposta do espaço.

Simonetto/Divulgação

O designer enfatiza que, como não há rigidez na escolha, dificilmente haverá erros. Mas alerta que alguns fatores poderão influenciar, como não compor de forma harmônica as cores propostas no ambiente com os acabamentos dos puxadores e usar medidas menores em gavetas ou portas grandes deixando o ambiente desproporcional.

Por outro lado, Cléber Luís lembra que o puxador precisa combinar com o material do móvel. Ainda mais por ter várias combinações, dos clássicos aos modernos. “Sim, é necessário harmonizar para manter o equilíbrio do ambiente e da decoração. Mas isso não limita o desejo de usar sempre um puxador no acabamento branco em portas brancas, por exemplo. Deve-se deixar livre a criatividade e explorar a combinação de materiais.”

Simonetto/Divulgação
Quanto as cores, se o puxador deve ter a mesma tonalidade do mobiliário ou brincar com as diferenças, Cléber Luís observa que existem duas opções e tudo vai depender do projeto de cada ambiente. Ou seja, se será com padrões monocromáticos ou mais despojado com o destaque de diversas cores.

Não é fundamental, já que às vezes a estética está um passo à frente. Mas é importante pensar na ergonomia na hora de comprar um puxador, se o modelo é agradável ao toque, se não machuca a mão... “Dependendo do ambiente, deve-se levar esse fator em conta. Por exemplo, na cozinha onde o uso de portas e gavetas tem frequência bem maior, esse fator é fundamental. Já em espaços mais despojados, como o living, é possível ousar com modelos e formatos diferenciados”, explica o designer.

INTEGRADO

Simonetto/Divulgação
Cléber Luís recomenda que alguns fatores sempre devem ser levados em conta no momento da escolha de cada puxador para cada ambiente. No entanto, ele acredita que o mais importante é que se integre ao ambiente e transmita as características do espaço e de cada usuário, dando identidade à decoração.

Outra característica bacana do puxador é o custo/benefício. Há modelos de todos os preços e tudo depende do material, design e tamanho. “Na nossa coleção, temos diversos segmentos e modelos a serem consultados, desde puxadores mais acessíveis a peças que ousam e exploram aplicação de cristais, pedra, madeira e acabamentos diferenciados, como a pintura cobre vecchio. Haverá um modelo de acordo com o orçamento disponível para o projeto.” O legal é que o puxador deixe de ser coadjuvante para ser protagonista na decoração.

Para não errar

Para quem gosta do clássico, de metal e sem muita informação, clean - Nic X/Freeimages Para quem gosta do clássico, de metal e sem muita informação, clean

>> Combine o puxador com o móvel: É importante harmonizar o material do puxador com o do móvel para não criar um atrito visual na decoração. Entretanto, em alguns casos a combinação de puxadores modernos com madeira rústica, por exemplo, pode criar um efeito decorativo interessante e arrojado.

>> Leve em conta o ambiente: Se será na cozinha ou na sala, por exemplo. No caso das cozinha, é recomendado optar por puxadores lisos que facilitam a limpeza. Já nos móveis das salas, quartos e homes, puxadores com mais detalhes são bem-vindos porque acrescentam um charme a mais.

Modelo com estilo retrô - Oliver Gruener/Freeimages Modelo com estilo retrô

>> Harmonize o tamanho: Ele deve ser proporcional ao do móvel em que será colocado. Em armários e gavetas, opte por puxadores pequenos ou médios. Já em portas de passagem, eles devem ser maiores e funcionais.

>> Peça ajuda ao arquiteto ou designer responsável: Sempre peça consultoria ao profissional responsável pelo projeto. Por estar dentro das novidades e tendências, ele é capaz de indicar as melhores opções para qualquer móvel ou ambiente.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Outros artigos

ver todas
18 de setembro de 2017
13 de setembro de 2017
12 de setembro de 2017
05 de setembro de 2017
29 de agosto de 2017