Paisagismo de varandas e áreas internas também merecem cuidados especiais

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 18/10/2010 13:18
Reprodução Internet - http://mariemadame.blogspot.com/
Acompanhe também o Lugar Certo pelo Twitter

19 de outubro de 2010 - Ter jardins e áreas verdes dentro, ou fora de casa exige um trabalho de conservação. Segundo especialistas, há espécies boas para áreas ensolaradas e outras que são perfeitas para espaços sombreados. Para cuidar corretamente das espécies que estão na varanda ou mesmo na área interna da casa, a arquiteta e paisagista, Daniela Sedo, mostra algumas soluções para manter o jardim bonito e bem cuidado durante todo o ano.

Veja imagens de jardins em varandas

De acordo com ela, o primeiro passo é descobrir as características de cada espécie e se necessitam de sol ou de sombra. As espécies de sol, como o nome diz, são aquelas que apreciam e precisam da luz solar diretamente em suas folhas. “Apenas claridade não é suficiente, elas gostam de ‘tomar sol’ para acumularem calor. Essas espécies costumam se desenvolver bem em solo basicamente de terra, e precisam de regas abundantes, de três a quatro vezes na semana e adubação constante”, informa.

Outras espécies também de sol preferem solo arenoso e com pouca terra, como é o caso dos cactus. “Diferentemente das anteriores, essas não precisam, e nem gostam de água, pois, se hidratam por meio da umidade do ar, que é captado sob a ‘pelugem’ que reveste suas folhas”, diz Daniela. A profissional alerta. “Se forem regados com frequência, ou mesmo se receberem chuvas constantes, os cactus poderão apodrecer facilmente”.

Já as espécies de sombra, geralmente possuem folhas mais delicadas, e seu porte/tamanho, varia de 20cm a 2m. Neste caso, o solo deve possuir uma composição diferenciada, contendo serragem, húmus, alguns tipos de nutrientes em farelo, adequados às raízes finas e suas necessidades orgânicas. “Esse tipo de solo se mantém ‘soltinho’, ele não deve ficar compactado ou encharcado”, orienta a paisagista.

Além disso, para cultivar um jardim interno usando espécies que se adaptam melhor na sombra, cuidados específicos e diários merecem ser observados. Daniela aconselha fazer a limpeza constante das folhagens, pois é fundamental para a saúde e beleza da planta. “Essa limpeza ajuda a espécie a respirar e previne o aparecimento de pragas, como cochonilhas e pulgões”.

Outra dica é hidratar as folhas com um pano úmido pelo menos uma vez ao mês, enquanto faz a limpeza. “A hidratação evita que apareçam manchas de ressecamento na ponta das folhas, geralmente causado pela poluição e ar seco das grandes cidades”, explica Daniela.

Já em ambientes com ar condicionado evite posicionar os vasos próximos ou logo abaixo dos dutos de ar. “O aparelho é prejudicial às espécies, reduzem a vitalidade, o brilho e o tempo de vida delas”, pontua.

O surgimento de fungos também é uma preocupação. Eles podem ser identificados pela coloração amarelada da folhagem e odor na terra, ocasionado pelo excesso de água. “Se isso acontecer, diminua a quantidade de água, ou aumente o intervalo de dias entre uma rega e outra”, diz a paisagista.

Mas, quem não tem muito tempo e quer manter o paisagismo sempre perfeito, Daniela informa que hoje já existem empresas, que além de desenvolverem projetos, também prestam o serviço de manutenção.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
11 de outubro de 2018
22 de setembro de 2018

No Lugar Certo você encontra o que procura