Cores fortes podem imprimir harmonia aos ambientes

Tons neutros dão lugar a cores intensas, sobretudo nos móveis. Ponto para a alegria e para a criatividade. Cuidado apenas para manter a combinação harmônica

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/07/2011 15:01 / atualizado em 25/07/2011 15:07 Redação /Lugar Certo
Nesta sala, os móveis coloridos são poucos, mas realçam e complementam a decoração baseada em cores claras. Peças-chave da harmonização do ambiente, a cômoda amarela, o frigobar laranja, o armário roxo e a cadeira multicolorida dão vida ao ambiente moderno. Projeto assinado pelo arquiteto Leo Romano - Leo Romano/Divulgação Nesta sala, os móveis coloridos são poucos, mas realçam e complementam a decoração baseada em cores claras. Peças-chave da harmonização do ambiente, a cômoda amarela, o frigobar laranja, o armário roxo e a cadeira multicolorida dão vida ao ambiente moderno. Projeto assinado pelo arquiteto Leo Romano
Usar cores fortes na decoração pode ser considerado uma ousadia por muitos. Nas paredes e nos objetos de ornamentação, nem tanto. Mas nos móveis… Pois esta é a proposta do momento. Tons fortes e diferentes, mas repetidos em várias peças, é o que vai fazer a harmonia nesses ambientes. Longe da crença de que as cores intensas cansam os olhos, a decoradora Lilli Kessler tem outras preocupações. “Sofá não tem que ser bege, marrom ou preto. Mesinha não tem que ser de madeira ou branca. Num lugar com cores alegres ficamos mais bem dispostos e alertas, nossos sentidos são estimulados e colocam o cérebro para funcionar.”

A designer de interiores Karina Vargas explica que harmonizar móveis coloridos com os tradicionais depende exclusivamente da personalidade e do gosto de cada um. Mas alerta para o fato de que os tons fortes absorvem luz e podem dar a impressão do ambiente ser menor. Por isso, a melhor opção para não diminuir o espaço são as cores claras, que refletem bastante luz. Ainda assim, pode-se usar os tons vibrantes, desde que haja coerência. “Não é sair misturando aleatoriamente as cores. Tem que haver um motivo, algo que justifique as escolhas e que seja de acordo com o gosto do dono da casa”, afirma Karina.

Modos de pintar
Neste ambiente, as cores estão para todos os lados. Nos estofados dos sofás, poltronas e mesa de centro, na mesinha vermelha, no espelho vintage, restaurado e pintado de verde, na cúpula do abajur. A combinação das cores dos móveis em contraste com a sobriedade das paredes, das cortinas e do chão deixou a sala com atmosfera alegre e jovial. Projeto assinado pela decoradora Lilli Kessler. - Marcos Felice/Divulgação Neste ambiente, as cores estão para todos os lados. Nos estofados dos sofás, poltronas e mesa de centro, na mesinha vermelha, no espelho vintage, restaurado e pintado de verde, na cúpula do abajur. A combinação das cores dos móveis em contraste com a sobriedade das paredes, das cortinas e do chão deixou a sala com atmosfera alegre e jovial. Projeto assinado pela decoradora Lilli Kessler.

Um dos materiais mais usados na confecção de peças coloridas para os cômodos das casas é a laca — resina que adere a materiais como madeira e fibras naturais, impermeabilizando-os. Para deixá-la com cor, são usados jatos de tintas que permitem dois tipos de acabamento: o fosco e o alto brilho.

A cor amarela é o que atrai o olhar na decoração dessa varanda. Os armários e a cadeira na tonalidade harmonizam com os sofás azul e florido. Por ser um ambiente repleto de luz, as cores fortes não diminuem, e sim criam um ambiente aconchegante. Projeto assinado pelo arquiteto Leo Romano - Leo Romano/Divulgação A cor amarela é o que atrai o olhar na decoração dessa varanda. Os armários e a cadeira na tonalidade harmonizam com os sofás azul e florido. Por ser um ambiente repleto de luz, as cores fortes não diminuem, e sim criam um ambiente aconchegante. Projeto assinado pelo arquiteto Leo Romano
O Medium Density Fiberboard mais conhecido por sua sigla, MDF, é também uma das formas de mudar a cor dos móveis. Feito por meio de fibras de madeira, a pigmentação é adicionada durante o processo de confecção da massa que o originará.

Já os vidros podem ser pigmentados artesanalmente com tintas especiais para esse material e em três processos industriais: a aplicação de aditivos na massa, deposição de camada refletiva ou a laminação de película plástica colorida.

Tags:

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura