Ambientes masculinos

Das roupas para as paredes

Levar um pouco mais de cor para dentro de casa foi uma evolução da liberdade para ousar em peças do vestuário, segundo os decoradores. Porém, o ideal é não exagerar na dose

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 25/12/2011 12:52 Júnia Leticia /Estado de Minas
Eduardo de Almeida/RA Studio
O interesse dos homens pelas cores nos ambientes, apesar de ser algo que ainda encontra resistência por parte de alguns, é natural, conforme o arquiteto Luiz Henrique Ribeiro. “Certamente, veio com a liberdade do uso de cores e estampas na moda. Os homens perceberam que é possível sair do preto, marrom, cinza, azul-marinho e verde e usar camisas coloridas, bermudas e calças estampadas, por exemplo”. Aí, da moda para a decoração foi apenas um passo. Mas, além disso, há o fato de o Brasil ser um país tropical, com muita luz e cor, como acrescenta o arquiteto Celeno Ivanovo. “E também a questão de que as cores são fundamentais para tornar os ambientes mais alegres, mais agradáveis para o nosso clima quente”. Para isso, ele sugere um sofá cinza com almofadas coloridas em azul-turquesa e marrom, ou uma poltrona listrada em laranja, azul e verde ao lado de um sofá bege. “Têm grande possibilidade de acerto e diferenciação. Uma sala predominantemente bege, com um aparador em laca vermelho cereja ou com uma enorme obra de arte pop, também tem grande potencial estético”.

Para a designer de interiores Fabiana Visacro, o interesse dos homens por ambientes coloridos surge quando eles percebem que os toques de cor podem traduzir sua personalidade. “E transformar seus ambientes em locais, ao mesmo tempo, aconchegantes e únicos. Dessa forma, seu espaço consegue evidenciar seus traços marcantes com sofisticação e requinte”, considera. Na cobertura de um jovem engenheiro solteiro, Fabiana conta que, na sala, pequenos toques de cor foram dados na parede, que tem listras feitas com tinta gel de efeito aço escovado, e em um tapete redondo vermelho de cor uniforme e forte. “O recamier estampado de prata e preto foi um detalhe ousado que possibilitou dar ao projeto um toque a mais de requinte”, comenta.

Segundo a designer de interiores Laura Santos, as cores mais fortes imprimem vida e energia a uma casa e não são exclusividade das mulheres. “As pessoas, de um modo geral, têm percebido que a rigidez revelada por ambientes completamente sóbrios e austeros não está mais condizente com os novos tempos e com toda a dinâmica imposta pelo dia a dia da vida moderna”, opina. A designer de interiores Laura Santos diz que, com a carga horária de atividades cada vez maior, há uma tendência de se buscarem, ao fim do dia, ambientes mais leves, que transmitam mais liberdade e o jeito de viver de cada um. “Esses são aspectos que podem ser facilmente retratados por meio de cores na decoração. A presença nos ambientes deixa as pessoas mais alertas e dispostas.”

IDENTIDADE

Laura Santos e Fabiana Visacro defendem ambientes mais leves, com o jeito de viver de cada um - Eduardo de Almeida/RA Studio Laura Santos e Fabiana Visacro defendem ambientes mais leves, com o jeito de viver de cada um
Assim como outros elementos que fazem parte da decoração, a cor é usada nos projetos para expressar a personalidade e o modo de viver do usuário, como indica a arquiteta Sandra Diniz. “Com o crescimento do número de homens morando sozinhos nos últimos anos, tem aumentado a procura por projetos que tornem esses espaços de moradia ambientes únicos. A identificação ou não com determinada cor é marca pessoal”, diz. Para demonstrar que a cor sempre fez parte do ambiente masculino, a arquiteta Flávia Soares diz que quando nasce um menino, grande parte do pedido das mães é que a decoração do quarto do bebê seja azul claro. “Acredito nas cores como forma de harmonizar ambientes, e os homens também têm percepção para um espaço onde as cores são usadas de forma que criem ambientes aconchegantes e em harmonia com seu estado de espírito.”

E sabendo dosar os tons das cores com a personalidade do homem, todos os ambientes da casa podem recebê-las. “Do estar ao quarto, passando pelos banheiros e até a área de serviço. Há um cliente, divorciado, pai de dois filhos adolescentes, que pediu uma mesa de jantar para oito pessoas azul-turquesa, e que houvesse bastante azul e vermelho por todo o apartamento”, conta Luiz Henrique. Sandra Diniz verifica que, no caso deles, no estar, pode-se ousar mais, utilizando tons fortes de verdes, azuis e marrons avermelhados. Como eles gostam muito de ambientes nos quais a tecnologia é empregada, o uso da cor é solicitado para marcar uma parede, que pode ser destinada à instalação desses equipamentos. “Ou até mesmo ao sofá ou à uma poltrona, além dos adornos e quadros.”

CONVIVÊNCIA

Já nas áreas sociais, o ideal é manter peças maiores em tons neutros e deixar as estampas para as almofadas. “Nesses ambientes, entram em cena alguns tons mais claros para equilibrar os mais marcantes, que ficam muito bem quando usados em tapetes, encosto de cadeiras e até mesmo em cabeceiras de cama”, diz a designer Laura Santos. A cor se apresenta nos ambientes masculinos na especificação dos materiais e texturas. Mas a iluminação também tem um papel importante para dar um toque de cor, de acordo com a sua temperatura. “Ela assume as cores branca, neutra ou amarela de acordo com a utilização de cada ambiente. Em espaços profissionais percebe-se o uso de iluminação fria, enquanto nos residenciais a iluminação neutra e amarela prevalece para conferir sensações de aconchego e bem-estar”, explica Fabiana Visacro.

Tags: cores

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura