Cores para 2012

Tendência é é jogar com as cores de forma equilibrada

Recurso é usado para não sobrecarregar o ambiente. É preciso ter cuidado redobrado com tons fortes

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 09/01/2012 14:01 Júnia Leticia /Estado de Minas
Móveis e objetos de decoração mais vivos ajudam aqueles que não pretende pintar as paredes a compor um clima mais atual - Eduardo Almeida/RA Studio Móveis e objetos de decoração mais vivos ajudam aqueles que não pretende pintar as paredes a compor um clima mais atual

Com tantas opções de tintas e texturas disponíveis no mercado, o desafio é saber como utilizá-las em cada ambiente de casa. O segredo para acertar é fazer com que a paleta de cores escolhida resulte em um leque equilibrado e agradável. “Contrates entre tons neutros frios e elegantes em áreas maiores e tons quentes, luxuosos e marcantes em pontos menores, como uma parede ou peças do mobiliário, são fundamentais para alcançar esse equilíbrio”, indica a arquiteta e urbanista Mara Starling.

Dessa forma, o mais indicado é usar uma cor quente e uma fria juntas. Essa alternativa está em consonância com as polaridades a partir das quais o mundo é formado, conforme Mara. “Dia e noite, quente e frio, alegria e tristeza, yin e yang. Esses contrastes devem estar presentes também no tipo de acabamento das tintas, como o liso e a textura, o brilhante e o fosco, o claro e o escuro, atentando sempre para a proporção correta que cada oposto deverá ter.”

Mas é preciso prestar atenção ao excesso de textura em um ambiente, com poucas áreas de acabamentos lisos. Esse é, talvez, um dos erros típicos cometidos por pessoas que não conseguem o equilíbrio. “E o efeito é uma poluição visual que expulsa as pessoas daquele lugar”, comenta Mara.

Essa solução atende até mesmo os mais conservadores, que podem se arriscar ao usar cores fortes, mas fazem isso com cautela. “Sempre misturados com tons mais neutros, como o gelo, acinzentados, concreto ou tons nudes. Para esses, o uso de uma parede nas cores fortes e as restantes neutras, e de almofadas, arranjos ou quadros em cores vivas já traz essa tendência para dentro de casa”, diz a decoradora Renata Palhares.

Já os mais ousados podem até arriscar a combinação entre cores fortes. Aí vale investir no vermelho com os verdes ou azuis, ou no roxo e amarelo. “Mas só se essas pessoas tiverem realmente personalidade para essa escolha. É o chamado color block (mistura de tons vibrantes)”, ressalva Renata.

As designers de ambientes Aline Souza e Gabriela Araújo sugerem para os mais ousados a contraposição de combinações como berinjela com amarelo e magenta com verde-bandeira - Eduardo Almeida/RA Studio As designers de ambientes Aline Souza e Gabriela Araújo sugerem para os mais ousados a contraposição de combinações como berinjela com amarelo e magenta com verde-bandeira
A designer de ambientes Aline Souza confirma que as combinações serão as mais diversas possíveis. “Como cores complementares entre si para os mais ousados: berinjela com amarelo, magenta com verde-bandeira. Para os mais tradicionais, contraponha tons neutros, pontuando luminosos. Prefira o branco, o bege e o marrom como base”, explica.

A também designer de ambientes Gabriela Araújo diz que os tons neutros devem ser usados em 90% das paredes e que no teto o melhor é usar branco. “Se for usar cores fortes nas paredes, prefira as que não ficam tão expostas ao sol”, acrescenta. O principal, segundo ela, é que, independentemente da escolha, os espaços têm de refletir a personalidade dos moradores. “É possível manter a identidade da sua casa usando tons fortes pontualmente”.

ESTILOS

Para justificar essas apostas em 2012, as cores acompanham as principais tendências do design e da decoração. “Para este ano os temas foram divididos em três: imaterial, essencial e ornamental”, diz a consultora de Cores e Tendências da Suvinil, Ana Kreutzer. Segundo ela, o primeiro tem referências urbanas, contempla a casa-estúdio com menos móveis, mais cores e espaço para criar. O estilo essencial retrata misturas de influências étnicas e memórias, que, de acordo com ela, evocam um mundo criativo sem fronteiras, expressos no acúmulo de cores e tecidos estampados.

O ornamental marca a regra “menos é mais”, muito utilizada na decoração, criando um renovado interesse no design atemporal. Nesse estilo, formas simples, em cores limpas e claras, carregam a justaposição de materiais com texturas contrastantes, como cerâmica e madeira. “Na casa, a sensação é de brincadeira controlada. Uma suave geometria cria ritmo nos ambientes quase etéreos, ornamentados com formas simples, pitadas de cores limpas e belas”, exemplifica Ana.

Tags: vibrantes

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
21 de julho de 2019
08 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura