Decoração para aquecer o inverno

Estação pede clima mais intimista. Saiba como usar tapetes, almofadas, mantas e lareiras dentro de casa, para enfeitar os ambientes domésticos com conforto

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 08/07/2012 09:28 / atualizado em 08/07/2012 09:41 Júnia Leticia /Estado de Minas

A designer de interiores Fernanda Berni diz que a escolha correta de tecidos mais quentes e felpudos contribuem para a sensação de bem-estar - Eduardo de Almeida / RA Studio A designer de interiores Fernanda Berni diz que a escolha correta de tecidos mais quentes e felpudos contribuem para a sensação de bem-estar

 

O inverno começou em junho e com a nova estação vêm as mudanças de hábitos, como a tendência a passar mais tempo dentro de casa. Com isso, alguns ambientes passam a ser usados com maior frequência, o que pede itens que possam trazer mais aconchego e calor para os espaços. Opções não faltam para curtir o frio de forma agradável e com conforto. A estação abre espaço para enfeitar os ambientes com velas, capas de almofadas em tecidos mais grossos e tapetes de pelo mais alto.

De acordo com a designer de interiores do Shopping Minascasa Fernanda Berni, as salas de estar e de televisão e os quartos merecem atenção especial, já que são os cômodos nos quais as pessoas mais ficam nos dias frios. E graças a alguns truques de decoração, esses ambientes podem ser preparados para receber o inverno. “Pode-se brincar com coisas pequenas, detalhes, tecidos e acessórios”, ensina.

Nessa composição, de forma geral, os tecidos são recomendados, principalmente os mais quentes e felpudos. “Por isso, deve-se usar e abusar de cortinas mais pesadas. Os tecidos mais indicados para a estação são a microfibra, o veludo e o tricô, tanto em linha quanto em lã. Eles aparecem em almofadas, poltronas, cortinas, mantas e cobertores”, explica Fernanda.

Para a arquiteta Valéria Alves, as mantas são a grande jogada do inverno. Encontradas no mercado em uma grande diversidade de cores, texturas e modelos, podem ser distribuídas por toda a casa. “Além de decorar, não tem nada melhor que se cobrir com uma manta com textura aconchegante e aproveitar para relaxar.”

Na hora de escolher as peças, é muito importante ter atenção às cores para criar um clima de inverno, conforme Fernanda Berni. De acordo com a designer, o ideal é que os ambientes tenham uma base neutra e mais escura. “Deve-se apostar em cores fechadas, como preto, tons de marrom e cinzas. Para evitar que o ambiente fique triste demais, pode-se dar uma colorida”, indica.

Para quem gosta de seguir as tendências, Fernanda diz que as cores para esta estação são vinho, vermelho, laranja em tonalidades mais fechadas, azul e verde escuros. Outra aposta é usar brilho. “Uma almofada de veludo bordada é um exemplo de brilho discreto e sofisticado. Os tecidos metalizados também podem entrar para dar um toque.”

O brilho da iluminação também não pode faltar, conforme a decoradora e sócia das lojas Dell Anno Mangabeiras e Savassi, Érica Rolim. Para isso, ela aponta no uso de LEDs embutidos em móveis. “O melhor dessa estrutura é que a iluminação indireta é muito aconchegante e transmite a sensação de aquecer o ambiente. Além disso, é uma proposta funcional, pois esses pontos de luz favorecem o menor consumo de energia.”

Em salas e quartos, Érica diz que os LEDs podem ser acoplados a prateleiras, destacando objetos decorativos e dispensando iluminação direta quando os ambientes não estão em uso. “Nas cozinhas, podem ser usados para iluminar internamente as gavetas. A novidade permite que os talheres e objetos armazenados sejam facilmente visualizados quando os compartimentos são abertos.”

JOGO DE LUZ Outro recurso que está em alta são os reflexos, como indica Érica Rolim. “Trabalho muito com o reflecta, acabamento que mescla as funções de reflexo e espelho. Assim, além de dar amplitude ao ambiente, também permite uma sutil visualização da parte interior de armários e prateleiras”, explica a decoradora.

De acordo com Érica, o acabamento agrega um ar sofisticado aos armários, uma vez que não carrega aquele visual chamativo e brilhante de um espelho comum. “É possível usar diferentes cores no reflecta. Para o inverno, indico o champanhe, pois tem um matiz entre o marrom e o dourado, que sempre retornam a cada inverno.”

 

Fontes de calor e conforto

 

Para a arquiteta Valéria Alves, a diversidade de mantas facilita a escolha na compra - Eduardo de Almeida / RA Studio Para a arquiteta Valéria Alves, a diversidade de mantas facilita a escolha na compra
 

 

Ao se falar em inverno quente, é preciso ter em mente que o ambiente precisa ser aconchegante, o que não combina com o calor de uma iluminação, que, em vez de produzir conforto, é incômoda. Por isso, é preciso saber escolher a lâmpada mais adequada. A designer de interiores Fernanda Berni explica que modelos como as halógenas (dicroica, PAR, AR, entre outras) são mais indicados porque produzem luz em tonalidade quente, que é a chamada luz amarela. “Normalmente, esses tipos são mais usados em quartos e salas. No entanto, cozinhas e banheiros também podem ser beneficiados com iluminação aconchegante. Para isso, basta usar lâmpadas fluorescentes em cor neutra ou amarela, evitando as brancas, mais indicadas para áreas de trabalho.”

A luminosidade também pode vir de uma lareira, que favorece ótimos momentos com a família e os amigos. Ao redor do equipamento, o vinho ganha um sabor diferente e aquele chocolate quente fica ainda mais especial. E, ao contrário do que se pode pensar, em condomínios localizados nas regiões mais frias de Belo Horizonte e da região metropolitana, essa opção está se tornando cada vez mais presente em casas e apartamentos. “Além de proporcionar um ar sofisticado para o ambiente, as lareiras podem valorizar a decoração e o imóvel”, avalia a arquiteta Valéria Alves.

Para quem duvida que uma lareira possa ter espaço em seu imóvel, antes é preciso saber que o mercado oferece diversas alternativas: a gás, a lenha, a tradicional pré-moldada em concreto refratário ou em chapa metálica, entre outras. Segundo Valéria, mesmo as residências que não têm uma boa estrutura para a instalação de dutos para a exaustão da fumaça podem ser equipadas com uma lareira.

 

A decoradora Érica Rolim recomenda a madeira para conforto térmico em casa - Eduardo de Almeida / RA Studio A decoradora Érica Rolim recomenda a madeira para conforto térmico em casa

 

De acordo com ela, sem precisar de chaminé, as versões elétricas não têm fogo e  funcionam como aquecedores. “O modelo a gás também é bastante prático: você acende o fogo e não tem fumaça. O processo é o mesmo de acender um fogão comum, mas com todo o aspecto de lareira”, diz Valéria.

Independentemente da escolha, a arquiteta diz que todas as opções são indicadas para residências. No entanto, antes de realizar a instalação, o morador deve tomar alguns cuidados. “É necessário colocar o produto em um ambiente que tenha uma boa ventilação e ter cuidado com a distância em relação a outros móveis do cômodo”, aconselha.

Para comprovar a versatilidade e viabilidade de o equipamento, a decoradora Érica Rolim conta que, recentemente, fez um projeto em Nova Lima que incluiu até lareira elétrica embutida no móvel do home. “O sistema não utiliza nenhum tipo de combustível, por isso não polui o ar, não gera fumaça ou fuligem e não produz ruído”, explica.

PROTEÇÃO Em locais em que o frio é uma constante durante o ano, vale investir no isolamento térmico dos ambientes. A decoradora Érica Rolim indica o uso da madeira na decoração. Segundo ela, os painéis feitos com o material substituem perfeitamente os papéis de parede, adornam o ambiente com sofisticação e contribuem para a manutenção da temperatura em qualquer época do ano.

Para que o ambiente no qual será utilizada a madeira não fique pesado, a decoradora indica o uso de painéis em, no máximo, duas paredes. “Se o cômodo tiver grande extensão, é possível instalá-los de forma horizontal na metade de todas as paredes. A utilização de armários planejados em madeira na sala e nos quartos complementa a proposta”.

Seja qual for a estratégia usada para esquentar os ambientes, a arquiteta Flaviane Pereira alerta para o uso exagerado de tons muito escuros, como preto, cinza, metalizados e tapetes estampados. “Tons em vermelho ou vinho e cortinas muito volumosas em contraponto também podem carregar o design. A cromoterapia deve ser levada em consideração, para que o investimento e alterações não interfiram na decoração existente.

 

DICAS ÚTEIS
Confira sugestões que vão ajudar a
esquentar sua decoração
» Tapetes felpudos ajudam a transmitir sensação de aconchego
» Aposte nas cores fortes, que dão personalidade aos ambientes
» Use tons e tecidos das passarelas: rendas, veludo e estampas, que imprimem ar contemporâneo ao lar
» Busque mesclar o moderno ao clássico, tendência que está em alta
» Prefira a personalização, ou seja, adequar o projeto seu estilo e gosto
» Enfeite com materiais que tenham textura, como as cerâmicas e porcelanatos com aparência de pedra e madeira
» Escolha papeis de parede
inspirados em tecidos
» Use fibras, que estão em alta pelas cores e textura e, principalmente. Além disso, é um produto ecologicamente correto

 

Tags:

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600

Últimas Notícias

ver todas
08 de julho de 2019
02 de julho de 2019

No Lugar Certo você encontra o que procura